Hidrossalpinge – Causas, Sintomas e Tratamentos

Poucas pessoas sabem da existência dessa doença que pode acometer os ovários, ela é relativamente silenciosa, mas quando o diagnostico vem, milhões de pensamentos vem a cabeça. Afinal de contas algumas vezes o sonho de ser mãe pode depender exclusivamente de um diagnostico correto e de um tratamento adequado com bom profissionais por se tratar de uma doença não tão frequente entre as mulheres.

Mas você sabe o que é a hidrossalpinge?

A hidrossalpinge nada mais é do que um acúmulo de líquidos nas trompas ou em apenas uma delas. Normalmente esse liquido está ali presente por uma infecção que aconteceu na região, por fatores bacterianos ou uma doença sexualmente transmissível como clamídia ou sífilis por exemplo que podem ter sido responsáveis por essa inflamação.

Os problemas que a hidrossalpinge traz são alguns e todos eles podem impedir que a gravidez ocorra. A trompa fica dilatada e essa dilatação pode interferir no processo de fecundação do espermatozoide com óvulo, já que é na trompa que a fertilização acontece. A hidrossalpinge também pode ocasionar uma obstrução da tuba, fazendo com que o óvulo não possa descer e nem o espermatozoide possa subir. É a tal trompa obstruída, mas nem todos os casos de trompas obstruídas são por conta de hidrossalpinge, alias a obstrução da trompa pode ser resolvida com um pequeno procedimento, mas isso é assunto para outro post.

O liquido presente na trompa por conta da hidrossalpinge também pode ser um fator que possa atrapalhar na hora da implantação do embrião caso a fecundação tenha ocorrido na trompa saudável. Há estudos que revelaram que esse liquido cai no fundo do útero, ou mesmo no fundo de saco de Douglas e faz com que a nidação (veja mais aqui) seja dificultada. Caso a implantação ocorra, outro fator pode atrapalhar uma gravidez saudável, o liquido poderia ser tóxico para o feto causando um aborto. A relação da trompa dilatada com a quantidade de liquido secretado estão diretamente ligados a aderência, quanto mais inchada, mais liquido ela secreta e mais grave pode se tornar. Caso a hidrossalpinge seja secretora, o procedimento que faça com que o liquido pare de cair na cavidade uterina cesse as chances de uma gravidez natural se torna muito maior, sem necessidade efetivamente de uma FIV, tudo isso vai depender realmente do grau de gravidade do problema.



Os sintomas podem ser dores abdominais, inchaço e corrimento vaginal de aspecto e cores diferenciadas das habituais para um muco cervical saudável, mas pode sim acontecer de ser assintomática e assim a mulher pode chegar ao diagnóstico apenas quando passa a investigar o motivo da infertilidade. O diagnóstico vem através de exames de imagem como a histerossalpingografia (veja mais aqui), e também tomografias uterinas e se for o caso uma videolaparoscopia diagnóstica pode acontecer.

Normalmente o tratamento para esse tipo de problema é a tentativa de desobstrução das trompas, caso esse procedimentos não dê resultado ai a retirada da trompa afetada ou parte dela e via cirurgia, caso as duas trompas sejam afetadas então a retirada seria das duas trompas ou parcialmente, vai depender muito do grau e do nível da doença. A avaliação de um bom especialista é fundamental para uma boa recuperação e total eliminação do problema, um procedimento bem feito para quem tem o problema em apenas uma das trompas pode levar a uma futura gravidez natural. Caso as duas trompas forem retiradas a gravidez apenas acontecerá por meio de fertilização in vitro.

Claro que antes de qualquer alarde, a mulher portadora da hidrossalpinge deve conversar com o seu médico e ver as verdadeiras condições de saúde das trompas. Se houver necessidade a retirada acontecerá, porém na grande maioria dos casos a eliminação do problema pode ser total e a gravidez decorrerá sem maiores problemas. Lembre-se de que investigar é muito importante e se o prazo de 1 ano para engravidar esteja esgotado, o casal deve ir ao médico para exames.

A leitora Mariana (apelido) recebeu recentemente o diagnóstico de hidrossalpinge e segundo ela o médico deu 50% de chances de engravidar, já que ela tem uma das trompas perfeita e saudável. Veja o relato a seguir.

Trocando Fraldas: Como foi a descoberta da Hidrossalpinge?
Mariana: Descobri com um ultra transvaginal, onde acusou uma bolsa d’agua que o medico que fez não soube explicar, após esse resultado fiz a Histerossalpingografia que por sinal é muito dolorida. Nele sim deu pra saber com exatidão do que se tratava.

Trocando fraldas: Qual foi a orientação do médico?
Mariana: disse que eu ainda poderia ter filhos mais que a chance reduzia pra 50 %, me mandou tomar cicloprymogina, pois meu ciclo tb não é regular… aqueles de 28 dias 30 dias etc… até porque também eu tomei durante muitos anos anti anticoncepcional, (+/- 10 anos seguidos sem pausa). Agora após 5 meses tomando cicloprymogina eu resolvi que não vou mais tomar nada…. absolutamente nada e esse é o primeiro ciclo sem nada.

Trocando Fraldas: E o Psicológico como ficou depois da noticia.
Mariana: eu entrei em crise… achei que não poderia ter e ainda estou perturbada.. sei que não é o fim do mundo que posso mais com essa dificuldade, todo termino de ciclo fico muito chateada e perdendo as esperanças de ter normalmente… não quero ter que apelar pra fertilização em vitro… até pq não tenho grana pra tal procedimento ainda!

Vejam meninas, o melhor mesmo é procurar um médico de confiança, a orientação é tudo nesses casos mais complicados. bjokas

Veja também: Infertilidade masculina e espermograma – quais os principais problemas.

Foto: http://www.flickr.com/photos/8514632@N07/3438958739/ ****Deb****

Tagged: , ,

Comentários: 3
  1. lilian ferreira janeiro 10, 2014 as 7:03 am Deixe uma resposta

    muito esclarecedor esse post.

  2. gleycebrendha@gmail.com abril 11, 2014 as 6:24 pm Deixe uma resposta

    oi, descobri hoje que estou com a hidrossalpinge estou muito preocupada pois ainda quero ser mãe, eu tenho apenas uma filha de 8 anos!

    • Patricia
      Patricia abril 14, 2014 as 11:48 am Deixe uma resposta

      Gleyce, seu medico te falou de tratamentos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado