Preocupação inevitável de todas as gestantes no primeiro trimestre, o aborto retido assombra, causa muita preocupação e traz muitas dúvidas para todas as gestantes, principalmente aquelas que já passaram pela experiência traumática de um aborto. O medo do pesadelo se repetir, faz com que milhares de mulheres se desesperem a cada sinal, cólica e em muitos casos, até sintomas psicológicos ocasionados pelo medo, a procurarem um pronto atendimento diversas vezes para confirmar que está tudo bem com seu bebê.

O que é Aborto Retido?

É considerado aborto retido, quando constatado a morte do embrião ainda dentro do útero, onde não ocorre a expulsão espontânea. Normalmente ocorre entre a 8º e a 14º semana, e o embrião pode ficar retido sem vida dentro do útero por semanas, até meses. É confirmado através de exame de ultrassonografia, onde é analisado a ausência de batimentos cardíacos fetais ou através de exame laboratorial de sangue onde é confirmado que os níveis de HCG começam a reduzir, apontando que o desenvolvimento gestacional foi encerrado.

O aborto retido é diferente do aborto espontâneo, que expulsa naturalmente o embrião, saco gestacional e todo resíduo presente dentro do útero. Quando retido, pode ser expulso naturalmente no decorrer dos dias, mas caso não ocorra dentro de 1 mês é necessário intervenção medica para retirada, seja através de estimulação medicamentosa (ocitocina) ou da curetagem.

Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! No vídeo conto a história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Assistir agora!
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel resolve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel resolve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo

Sintomas do Aborto Retido

Mesmo sendo uma ocorrência que é necessária confirmação através de exames, é possível suspeitar através de alguns sinais, bem minuciosos, mas que podem servir de indicativo para procurar seu obstetra para avaliação. Mas é necessário alertarmos, que o aborto retido pode ser completamente silencioso, e em alguns casos a mulher passar por várias semanas sem notar nenhum sinal. Mas caso seja observado os seguintes sintomas, procure seu médico rapidamente.

  • Sangramento vermelho vivo ou em cor marrom;
  • Dor pélvica;
  • Desaparecimento dos sintomas gestacionais (náuseas, vômitos, frequência urinária elevada);
  • Ausência de crescimento no volume uterino e da barriga.

Causas do Aborto Retido

As causas do aborto retido devem ser analisadas em particular, já que existem diversos fatores que desencadeiam a ocorrência. Entre as principais causas estão: idade da mulher, má formação no útero, defeitos cromossômicos do embrião, alterações na tireoide, diabetes descontrolada ou até mesmo problemas na coagulação sanguínea ou alterações imunológicas. Maus hábitos e vícios, como consumo de drogas, cigarro e bebidas alcoólicas também entram nos fatores de risco.

Mulheres que passam por um aborto retido, podem normalmente engravidar de forma natural após o prazo indicado pelo ginecologista. Não é porque ocorreu nesta gravidez, que as próximas terão a mesma possibilidade. O ideal é fazer um acompanhamento detalhado, descobrir as causas e trata-las, para que futuramente consiga ter uma gestação saudável e tranquila.

Riscos

Caso o aborto retido não seja tratado devidamente ou o diagnóstico seja demorado, existem riscos de graves infecções, que podem inclusive ocasionar lesões nas trompas provocando infertilidade ou até desenvolver sensibilidade no sistema Rh, dificultando futuras gestações.

Quando não é a primeira vez que acontece o aborto, seja ele espontâneo ou aborto retido, é necessário investigar possíveis causas de isso estar acontecendo. Alguns casos, pode ser somente a deficiência de proteínas, colágenos e enzimas, ou problemas com coagulograma, que são necessários tratamentos específicos para reverter o quadro e assim a mulher estar pronta para uma nova gravidez.

Os riscos existem também para o procedimento da curetagem, por isso sempre como primeira opção é a tentativa do próprio corpo expulsar o feto, seja naturalmente ou através da ajuda medicamentos da ocitocina, que provocará contrações. Caso não consiga a expulsão do embrião e toda matéria intrauterina dessa forma, é recomendada a curetagem. No procedimento, as paredes uterinas são raspadas, e essas paredes podem gerar certa aderência e ficarem coladas uma as outras, correndo risco de desenvolver a sinéquia uterina.

Essa aderência após raspagem pode também dificultar que a mulher consiga engravidar novamente, já que o embrião terá dificuldades em se implantar para desenvolver. Outro grande risco da curetagem é o da perfuração uterina.

Tratamento Para Aborto Retido

Após confirmação da morte do embrião através do exame de ultrassom o tratamento indicado pode variar, caso a caso. Uma das primeiras opções é de solicitar que o próprio corpo faça a expulsão do feto e do todo resíduo contido dentro do útero através de medicamentos, mas sem ser necessária internação. Para esse método é necessário um controle e acompanhamento rigoroso para evitar que a mulher tenha infecções.

Outra opção é de internar a paciente e entrar com medicamentos para provocar contrações uterinas e dessa forma o embrião e resíduos ser eliminado. A terceira opção, normalmente
indicada quando as duas primeiras não apresentam resultados, ou até mesmo a pedido da paciente ou da gravidade do caso, por recomendação medica, a curetagem.

A curetagem é um processo de limpeza e esvaziamento uterino onde um procedimento de raspagem garante que todo resíduo seja eliminado ou aspiração de forma manual com a ajuda de uma seringa, onde todo resíduo é aspirado. Existem casos, onde é indicado o uso dos dois procedimentos para garantir que todo resíduo seja retirado.

Traumas do Aborto

O aborto pode provocar sérios danos psicológicos na vida das mulheres, já pela dificuldade da perda, ainda mais por todo o transtorno que precisa passar se for um aborto retido. Por isso, todo cuidado e cautela nesse momento é necessário, além do apoio familiar que é essencial nessa fase da superação.

Muitas mulheres relatam sobre o trauma gerado pelo momento da perda e principalmente na hora do procedimento da curetagem, que além de toda a dor desse momento, ainda são carregadas pela falta de profissionalismo e sensibilidade de muitos médicos e enfermeiras, que tratam pacientes nessa situação com total desrespeito e falta de amor. Em caso de abuso medico ou desrespeito, não fique calada, DENUNCIE!

Quando estiver pronta para tentar uma nova gravidez e já tiver a liberação do seu médico, faça todos os exames avaliatórios e inicie o consumo de vitaminas fortalecedoras do seu organismo, inclusive do ácido fólico que é indispensável para quem já está planejando engravidar nos próximos meses. Você pode optar por vitaminas da fertilidade como FamiFerti, que são suplementos vitamínicos completos com todas as vitaminas importantes para que a mulher consiga engravidar mais rapidamente e de forma saudável. Você pode adquiri-la aqui em nossa loja virtual.

Foto: nikosapelaths