Muito comum escutarmos que alguém tem ácido úrico, logo imaginando ser uma doença! Na verdade, o ácido úrico é uma das substâncias produzidas naturalmente pelo próprio organismo e o problema se encontra, quando os níveis dessa substância se encontram elevadas. Ela ocorre devido à quebra de moléculas de uma proteína encontrada em diversos alimentos, a purina, devido a ação de uma enzima nomeada xantina oxidase. Após seu uso no organismo, essas proteínas são degeneradas e se transformam em ácido úrico. Uma parte desse ácido permanece na corrente sanguínea e o restante deve ser eliminado pelos rins.

Normalmente o ácido úrico não provoca grandes males a saúde, já que deve ser eliminado pelos rins, mas quando isso não ocorre adequadamente devido a algum problema renal ou por uma ingestão em excesso de proteínas ou até mesmo a produção de ácido úrico está em excesso e o corpo não consegue reagir, o acúmulo nas articulações é inevitável. Esse acúmulo pode dar origem a uma doença nas articulações conhecida popularmente como gota ou pela medicina como artrite gotosa.

Porque os Níveis de Ácido Úrico Aumentam?

Os níveis de ácido úrico podem se elevar por diversos fatores, incluindo elevação na produção do ácido úrico ou porque o próprio corpo está eliminando pouca quantidade de urina, em alguns casos até por interferência de algum tratamento que esteja sendo realizado ou uso de alguns medicamentos. Esse aumento dos níveis de ácido úrico tem o nome de hiperuricemia.

Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! No vídeo conto a história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Assistir agora!
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel resolve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel resolve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo

Devido ao aumento desses níveis de ácido úrico no sangue são formados minúsculos cristais compostos de urato de sódio que tem a aparência de pequenas agulhinhas, que ficam distribuídos por toda extensão do corpo, mas em maior concentração nas articulações, rins e sob a pele.

IMPORTANTE: Pesquisas realizadas pelo Instituto do Coração em São Paulo afirmam que as taxas elevadas de ácido úrico aumentam o risco de o paciente sofrer acidentes vasculares.

Uma das principais causas do excesso de ácido úrico está na má alimentação e no consumo em excesso de proteínas, como carnes vermelhas e frutos mar. A ingestão de bebidas alcoólicas também é responsável pela elevação nos níveis de ácido úrico no organismo, que altera a produção do urato no organismo e provoca também alteração na eliminação pelos rins.

Sintomas do Ácido Úrico

A presença desses pequenos cristais de urato nas articulações provoca fortes dores e crises de artrite secundária, especialmente nas áreas inferiores do corpo como tornozelos, calcanhares, dedos dos pés e joelhos. Mesmo as os membros inferiores sendo os mais atingidos, qualquer outra área e articulações podem ser comprometidas.

É muito comum observar inchaço nas áreas dos pés, dedos, tornozelos e joelhos, assim como muita dificuldade em movimentar nessas regiões. As áreas podem ficar muito avermelhadas e mais quentes que o habitual. Em casos extremos, as áreas das articulações podem começar a ficar com deformidades devido ao excesso de cristais.

Outra área muito afetada são os rins, já que esse excesso nos níveis de ácido úrico no sangue é responsável por ocorrências de cálculos renais e até mesmo quadros de insuficiência renal crônica ou aguda. É muito comum pacientes com excesso de ácido úrico terem crises constantes de pedras nos rins, provocando dores intensas nas costas e muita dificuldade para urinar.

Tratamento do Ácido Úrico

Ao contrário do que muitas pessoas acreditam, o excesso de ácido úrico no organismo tem cura sim! Normalmente o tratamento é realizado e orientado por um médico especialista, o reumatologista. O tratamento deve ser realizado a base de mudanças de hábitos alimentares e se necessário medicamento para ajudar a reduzir os níveis de ácido úrico no sangue, juntamente de anti-inflamatórios para controlar as dores nas articulações.

O que Não Comer?

É dada ao paciente uma dieta especifica com alimentos que devem ser reduzidos no consumo ou cortados de vez do cardápio alimentar. Carnes vermelhas, peixes e frutos do mar, comidas gordurosas, assim como o consumo de álcool devem ser evitados ao máximo!

O melhor cardápio para quem sofre com excesso de ácido úrico no sangue está nos alimentos orgânicos e naturais, sempre fugindo dos industrializados. Porém, alguns alimentos orgânicos também não são indicados ao tratamento, devido ao seu grande teor de purina, por isso vamos destaca-los.

  • Carnes vermelhas em geral;
  • Carne de frango;
  • Peixes, bacalhau, marisco, mexilhão, sardinha;
  • Frutas que costumam ser muito doces, principalmente quando maduras (manga, caqui, abacaxi)
  • Embutidos;
  • Bebida alcoólica, em especial a cerveja

Alimentos como pães, biscoitos e bolos que que são considerados carboidratos refinados também não são recomendados para pacientes com excesso de ácido úrico, devem ter seu consumo reduzido. Alimentos como tomate, couve flor, ervilha, cogumelos e aspargos também não são recomendados já que provocam a retenção de ácidos no organismo.

Alimentos que Reduzem o Ácido Úrico

Já que falamos o que não comer, agora listaremos os principais alimentos que ajudam a controlar os níveis de ácido úrico no sangue. A primeira recomendação que deve ser seguida por todos, não só quando com excesso de ácido úrico, é ingerir bastante água. O consumo adequado de água fará que urine mais e com isso elimine com maior facilidade o excesso de ácido úrico do organismo. Inclusive, não beber água devidamente pode ser uma das causas de o excesso de ácido úrico não conseguir ser eliminado.

Existem alguns alimentos que além de rico em vitaminas, atuam como eliminares de toxinas do organismo. Como é o caso da alcachofra que tem poder diurético e reduz a retenção de líquido no corpo, por isso é um ótimo item para incluir no cardápio de quem está em tratamento do excesso de ácido úrico.

A cenoura também devido a sua ação alcalinizante auxilia a dissolver os cristais e liberar as purinas alojadas nas articulações, aliviando os inchaços locais. O bom da cenoura é que pode ser consumida em sua versão crua, cozida, alimentos salgados e até mesmo em sucos.

A laranja e o limão também são ótimas opções de frutas a serem consumidas. A laranja, rica em vitamina C atua na redução dos cristais e de possíveis pedras. O limão indicado para desintoxicação do organismo é um dos alimentos que apresentam melhores resultados para o quadro de excesso de ácido úrico. Sua acidez quando chega ao estomago torna-se alcalino e auxilia a controlar a acidez sanguínea.

O alho e a cebola tão utilizados nos pratos diários, tem poder depurador do organismo, ajudando na redução da hiperuricemia, além de ajudar a reduzir o colesterol e a pressão arterial. O alho pode ser utilizado amassado em um copo de água e após 6 horas ser ingerido pelo menos 3x ao dia.

Visite regularmente seu médico e faça exames de rotina. Através de exames comuns é possível verificar os níveis de ácido úrico no sangue. Quanto antes descobrir e tratar, menor serão os desconfortos causados, além de claro, das gravidades causadas pelo excesso de ácido úrico no sangue.
Foto: anna carol