Levar a criança ao pediatra regularmente é uma forma de saber se ela está evoluindo da maneira correta. Esse acompanhamento pediátrico é chamado de puericultura e têm como objetivo verificar como anda o desenvolvimento da criança e tirar as dúvidas que os pais possam ter a respeito de tudo que seja relacionado ao universo infantil.

No primeiro ano de vida do bebê, como as mudanças acontecem de forma acelerada, esse acompanhamento pediátrico precisa ser bem de perto. O ideal é que, ambos os pais devem participar dessas visitas iniciais ao médico.

Esse compromisso dá a eles e ao pediatra a oportunidade de se conhecerem e trocar informações que sejam pertinentes para a fase que estiverem passando.

O que Perguntar Para o Pediatra?

É importante não se restringir a questões médicas, o pediatra também é um especialista em problemas gerais de assistência à infância. Principalmente no caso das mães de primeira viagem, que possuem muitas dúvidas a respeito da amamentação, em relação as visitas ao recém-nascido, rotinas do sono, contato com animais de estimação, introdução alimentar e acompanhamento pediátrico em geral.

Uma boa ideia é fazer uma lista de perguntas antes de cada visita para que não se esqueça de nada importante.

Como é Feito o Acompanhamento de Crescimento e Desenvolvimento Infantil

Nas consultas de acompanhamento pediátrico, o médico irá verificar vários pontos a respeito da criança, os principais serão:

Crescimento

O bebê será despido e pesado em uma balança infantil. Seu comprimento pode ser medido deitado sobre uma mesa plana com as pernas esticadas retas. Uma fita especial é usada para medir o tamanho de sua cabeça.

Todas essas medidas serão anotadas e devem ser colocadas em um gráfico para determinar sua curva de crescimento de uma visita para a próxima. Esta é a maneira mais confiável de julgar se ele está crescendo normalmente e mostrará sua posição sobre a curva de crescimento em relação a outras crianças de sua idade.

Cabeça

A moleira (fontanela) deve estar aberta (abertura normal coberta de pele no crânio) e plana nos primeiros meses. De dois a três meses de idade, o ponto na parte de trás deve ser fechado. O ponto na parte da frente deve fechar antes do segundo aniversário da criança (cerca de dezoito meses de idade).

Orelhas

O médico examinará dentro de ambos os ouvidos com um otoscópio, um instrumento que fornece uma visão do canal auditivo e do tímpano. Isso diz a ele se há alguma evidência de fluido ou infecção no ouvido. Os pais também serão perguntados se a criança responde normalmente a sons. Testes de audição formal são feitos no recém-nascido e, posteriormente, se houver suspeita de que existe um problema.

Olhos

O médico usará um objeto brilhante ou uma lanterna para chamar a atenção do bebê e rastrear seus movimentos oculares. Ele também pode olhar dentro dos olhos do bebê com um instrumento iluminado chamado oftalmoscópio – repetindo o exame de olho interno que foi feito pela primeira vez na maternidade. Isso é particularmente útil na detecção de cataratas (turvação da lente do olho).

Boca

A boca é verificada quanto a sinais de infecção e, mais tarde, para o progresso da dentição.

Coração e pulmões

O pediatra usará um estetoscópio na parte frontal e traseira do tórax para ouvir o coração e os pulmões do bebê. Este exame determina se há algum ritmo cardíaco anormal, sons ou dificuldades respiratórias.

Abdômen

Ao colocar a mão no abdômen da criança e pressionando suavemente, o médico garante que nenhum dos órgãos seja ampliado e não existam massas incomuns.

Órgãos Genitais

Os órgãos genitais são examinados em cada visita para verificar se existe qualquer saliência, ou sinais de infecção incomuns. Nos meninos, o médico observa com atenção especial para se certificar de que ambos os testículos estão no saco escrotal.

Quadris e pernas

O pediatra moverá as pernas do bebê para verificar se há problemas com as articulações do quadril. Os movimentos que ele irá realizar com as pernas do bebê são projetados para detectar deslocamento ou displasia da articulação do quadril.

É importante procurar isso no início da vida, já que a detecção precoce pode levar a encaminhamento e correção adequados. Mais tarde, quando o bebê começa a caminhar, o médico fará alguns testes para se certificar de que as pernas e os pés estão devidamente alinhados e se movem normalmente.

Desenvolvimento psicomotor

O pediatra também irá perguntar sobre o desenvolvimento geral do bebê. Entre outras coisas, ele observará e discutirá quando o bebê começar a sorrir, a rolar, sentar-se e caminhar, e como ele usa as mãos e os braços. Durante o exame, o pediatra testará reflexos e tônus muscular geral.

Frequência do Acompanhamento Pediátrico (h2)

No primeiro mês de vida, o bebê deve ir ao pediatra três vezes: quando ele completar 5 dias do nascimento, para que o médico verifique ganho de peso e coto umbilical, no 15º dia e ao completar 1 mês.

Do 2º ao 6º mês, o acompanhamento pediátrico é mensal. Já no segundo semestre, é recomendado consultar a cada 2 meses, mas alguns pediatras mantêm o acompanhamento mensal para verificar mais de perto o desenvolvimento do bebê.

O acompanhamento pediátrico deve continuar acontecendo até o término da adolescência, mas é claro, em uma frequência menor, então, é importante escolher um pediatra de confiança para relatar qualquer problema que surja.

Por Que é Preciso Tantas Consultas? (h3)

No primeiro ano de vida, o bebê ganha o triplo de peso, aumenta 25 cm de altura, começa a falar suas primeiras palavras e pode até dar os primeiros passinhos. São grandes as mudanças em um intervalo curto de tempo, então, para ter certeza de que tudo está indo bem é preciso um acompanhamento pediátrico rigoroso.

A primeira infância pode influenciar no resto da vida de uma criança. É nessa época que o bebê cria seus hábitos de alimentação e de sono e já ganha alguns fatores de risco para diabetes, obesidade e doenças cardiovasculares.

Os bebês acima do peso têm um risco maior de se tornarem adultos obesos. O acompanhamento pediátrico reduz também o risco de internações, pois doenças crônicas como cardiopatias, alergias e asma são bem mais controladas quando encontradas no início.

O acompanhamento pediátrico é muito importante, pois visa promover a saúde do bebê, da criança e do adolescente, detectando precocemente qualquer alteração e informando os pais quanto à prevenção de doenças. Portanto, não deixe de levar seu filho regularmente ao pediatra.

Veja Também: IMC Infantil – Alerta Para as Mamães
Fotos: Myriams-Fotos