A maioria das mães aguardam ansiosas ao longo dos 9 meses gestacionais, para após o parto conseguir amamentar seu bebê e sentir o prazer deste momento. Mas algumas sofrem com muitas dificuldades ou até mesmo são impossibilidade de alimentar seu bebê por diversos os motivos.

O que é Amamentação Cruzada?

A amamentação cruzada, é o ato de uma mulher que ainda está lactando, amamentar o bebê de outra mãe, que por algum problema não consegue amamentar. Por mais que pareça uma solução ótima e um lindo gesto, não é e existem muitos riscos nesse tipo de opção.

Hoje é comprovado que existem muitos riscos por trás da amamentação cruzada, e por isso foi proibida por lei no Brasil pelo Ministério da Saúde. Por isso, caso a mãe não consiga amamentar seu bebê, são oferecidos outros métodos afim de resolver a situação.

Riscos da Amamentação Cruzada

É comprovado que a amamentação cruzada pode ser muito perigosa para o bebê, um dos maiores riscos é o bebê ser contaminado por alguma doença que pode ser passada através do leite, como a hepatite B, AIDS, hepatite C, herpes vírus, mononucleose e também outras doenças virais como a rubéola, caxumba e sarampo.

Mesmo não existindo comprovação se o uso de certos medicamentos prejudica a saúde do bebê. E por mais que a mãe-de-leite tenha uma aparência boa e saudável, seja sua conhecida ou até mesmo da família, ela pode ter alguma doença assintomática que talvez até ela mesmo não tenha conhecimento.

Grávida 4 anos depois do 1°!
"Lutei quase 4 anos para engravidar de novo! Saiba o que mudou a minha história." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida 4 anos depois do 1°!
"Lutei quase 4 anos para engravidar de novo! Saiba o que mudou a minha história." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!

Por essa razão a amamentação cruzada ainda é um grande risco para o bebê, pois as doenças passam através do leite e o bebê ainda não possui os anticorpos necessários para lutar contra qualquer tipo de doença, bactéria ou infecção.

Nós sabemos que o leite materno é um alimento rico em anticorpos, vitaminas, suprindo todas as necessidades nutricionais. Que é importante inclusive na formação do sistema imunológico e a prevenir alergias e intolerâncias, sendo o melhor para cada bebê no inicio de suas vidas.

Porém o leite materno é único e próprio para cada bebê, o corpo da mulher irá reconhecer o que seu filho precisa e produzir um leite específico para o bebê, e poderá trazer riscos para a saúde do pequeno se for amamentado por outra mulher.

O que São Bancos de Leite?

Os Bancos De Leite Humano (BLH) são vinculados a hospitais infantis e maternidades, que ajudam o aleitamento materno, fazendo com que diversos bebês recebam o leite necessário para crescer fortes e saudáveis.

Infelizmente nem todas as pessoas conhecem essa informação, mas no Brasil existem mais de 215 Bancos de Leite, e é uma grande indicação dos médicos para as mamães que estão com muita produção de leite ou que estejam com o leite sobrando, é que façam a doação desse leite para Bancos de Leite.

A grande diferença entre o leite do Banco de Leite para o leite que é doado diretamente por outra mãe, é que esses bancos possuem um cadastro criterioso para receber doações, um critério grande de higiene e controle, sem contar que são realizados diversos exames para checar se a doadora não possui nenhuma doença ou algo que possa prejudicar o bebê.

Caso o seu bebê esteja precisando de leite ou por algum motivo não consegue amamenta-lo procure um banco de Leite mais próximo da sua residência. Por mais que o leite seja de outra mulher, existe o processo de pasteurização deixando o leite livre de qualquer impureza e próprio para o consumo do bebê, e sem os riscos da amamentação cruzada.

Um dos jeitos de você evitar a amamentação cruzada é conseguindo amamentar o bebê com o seu leite, assim ficando fora dos riscos da amamentação cruzada. Vamos listar algumas dicas que podem te ajudar a produzir mais leite durante a amamentação.

Como Produzir Mais Leite?

Massagear os seios no fim da gestação pode ser uma boa maneira de ajudar o leite a descer. Um dos jeitos de massagear é fazer movimentos circulares em volta do bico do peito devagar, repetindo por 5 vezes. Essa massagem vai ajudar na circulação fazendo com que o leite desça.

Outro modo é massagear posicionando as duas mãos uma em cada lado do seio e fazer movimentos em direção ao bico, e fazer ao contrário com uma mão em baixo e outro acima do seio, do mesmo modo. Pode ser feito de 1 a 3 vezes por dia.

Manter uma boa alimentação – Uma boa alimentação pode fazer toda a diferença na sua produção de leite, é sempre bom cuidar da alimentação e ingerir a quantidade certa de alimentos que possuem Omega-3.

Comer frutas frescas, legumes, verduras, peixes, vitaminas, minerais, grãos integrais, mantendo uma boa alimentação durante a gestação fará com sua produção de leite seja mais regulada, e é importante manter a alimentação saudável durante todo o período de amamentação também.

Beber muita água – Se manter hidratada durante o período de amamentação é indispensável. É importante tomar pelo menos 3 litros de águo por dia, o que ajuda a evitar os famosos inchaços e aquela chata infecção urinaria que normalmente ocorre durante a gravidez.

Seguindo algumas recomendações medicas e até mesmo de mães e avós, é possível ter uma amamentação plena e com muito leite. Em caso de dúvidas, converse com o pediatra do seu bebê e veja a melhor maneira de solucionar suas dificuldades.

Veja Também: Doe Vidro, Doe Vida – Campanha de Doação de Frascos
Foto: seeseehundhund