Leite Materno – Da Coleta a Pasteurização

A campanha Doe Frascos de vida está a todo vapor. A campanha consiste em conscientizar mamães que amamentam e que possuem leite excedente a doarem para o banco de leite da sua região de residência. Mas como é o processo da doação do leite materno? Como é o processo do banco de leite até chegar ao bebê que tanto necessita do leite materno?

Atualmente mais de 280 mil bebês nascem prematuramente, antes da hora e precisam muito do leite materno para ganhar peso, evitar infecções e ganharem maior imunidade. Os benefícios do leite materno são inúmeros! Então como se tornar uma doadora de leite materno? Como o leite materno chega até o banco de leite mais próximo da sua casa e como esse leite é tratado até chegar aos bebês que precisam?

Veja mais sobre a doação de leite com a drª Rosangela Gomes no vídeo feito por mim no banco de leite do Hospital Regional Sul em Santo Amaro SP

Captando doadoras para o banco de leite

Tudo começa aqui nesse passo, muitas mulheres não se dão conta de quão o leite materno que produz é importante. Tudo começa na conscientização que pode ser feita na maternidade onde ela deu a luz. Normalmente as maternidades que coordenam os bancos de leite e em sua grande maioria o leite que faz coleta é usado para aquela unidade. Algumas vezes o leite coletado no banco de leite também pode ser fornecido para outros locais da região, tudo depende do estoque e da necessidade do bebê.

pasteurização de leite humano  (1)

Pipetas onde o leite é submetido a análise bacteriana

O ideal seria ter leite materno para todos os bebês, mas devido a quantidade limitada nos estoques, infelizmente alguns bebês apenas podem receber o leite do banco de leite da maternidade quando o ideal seria ter leite materno disponível para todos. O leite pode ser coletado das mamães que tem seus bebês internados e claro, pode ser doado por outras mamães de bom coração. Para se tornar uma doadora basta localizar o banco de leite ou posto de coleta mais próximo da sua casa. Use o LOBALE (Localizador de Bancos de Leite Humano) para encontrar o posto mais acessível da sua localidade em todo o território nacional. Nesses postos provavelmente eles irão preencher uma ficha e a mãe candidata a doadora irá fazer exames para verificar a sua saúde.

Exames como doença de chagas, hepatite, HIV e outras doenças são feitos afim de eliminar portadoras de doenças que possivelmente são transferidas pelo leite materno. Se aprovada, nos exames a doadora assina um termo de compromisso para autorizar a doação e pronto! Agora já pode doar o liquido mais precioso que existe.

Como é o tratamento no banco de leite?

O leite doado por mulheres ao banco de leite é tratado, pasteurizado e armazenado até ser repassado há algum bebê que necessite. Desde a coleta do leite existem cuidados que devem ser adotados. A ordenha da doadora deve ser feita com mãos muito bem limpas, mamas lavadas. Também usa-se toucas e máscaras para evitar que saliva caia e cabelos contaminem o leite ordenhado para o banco de leite. Usa-se vidros com tampas plásticas esterilizados para armazenar o leite colhido a ser doado. O material coletado deve ser mantido em congelador ou freezer até que a coleta seja feita ou que a seja levado ao ponto de coleta ou banco de leite. A maioria dos pontos que recebem doações de leite materno fazem essa coleta domiciliar, porém ainda há locais que não possuem essa facilidade. A coleta em domicilio é feita por um enfermeiro acompanhado pelos bombeiros.

A seguir o leite é levado até pontos que sejam pasteurizados e armazenados. O banco de leite é muito minucioso na hora da armazenagem e pasteurização. O leite é sempre submetido a várias etapas para até chegar aos recém-nascidos. Para começar o mínimo de leite coletado para doação deve ser de 300ml, isso porque são feitos diversos testes no leite antes de ser pasteurizado. O primeiro teste é o visual, as especialistas analisam se há algum resíduo como cabelos e fiapos que possam ter entrado no vidro na hora da ordenha. O banco de leite que faz a pasteurização do leite tem toda uma área estéril para fazer o procedimento. A área quente da sala de pasteurização do banco de leite inibe que bactérias se tenham qualquer chance de proliferar.

pasteurização de leite humano  (2)

Banho-maria onde os frascos de leite ficam submersos

Essa etapa é importante pois se não for bem feita a pasteurização o leite terá de ser submetido a uma nova pasteurização. Um exame é feito em pequenos tubos de ensaio para que seja analisado o crescimento bacteriano e caso seja crescimento negativo para colônias de bactérias o leite será armazenado e enviado para consumo dos bebês. Cada leite tem um nível de gordura diferente. A gordura do leite é benéfica, pois essa que faz o bebê ganhar peso, nenhum leite é fraco! Cada vidro tem seu teor de gordura anotado e direcionado para quem mais necessita de maior concentração de gordura. Leites mais amarelinhos tendem a serem mais gordurosos.

dra rosangela gomes dos santos

Antes de ir para o freezer que é também monitorado, o leite é etiquetado com dia e hora da pasteurização, assim sabe-se exatamente de qual dia e até quando o leite pode ser usado. Leite materno pasteurizado dura aproximadamente até três meses no freezer enquanto o leite integral sem o processo de pasteurização dura apenas 15 dias em perfeitas condições. O trabalho de pasteurização do banco de leite é feito com muito amor e carinho. Sei disso pois vi de perto o trabalho desse pessoal incrível que dedica a sua vida a levar mais vida aos recém nascidos prematuros que precisam tanto do lindo trabalho deles. Um agradecimento especial ao pessoal do banco de leite do hospital regional Sul de Santo Amaro em São Paulo, eles nos receberam de braços abertos! A drª Rosangela Gomes meu muito obrigado por dar todas as explicações e meus parabéns pelo belíssimo trabalho a ela e toda a sua equipe.

Veja também: Armazenar Leite Materno – Solução Para as Mamães

Fotos: Acervo Pessoal TF