Nos primeiros meses de vida é muito comum ocorrências do bebê com gases. Elas podem ser do estômago ou no intestino, ocorrem durante a amamentação por engolir ar ou até mesmo durante o choro quando ocorre à ingestão de ar, chupar chupeta ou dedo também podem ser responsáveis pelo acumulo de gases.

O bebê que sofre com gases, geralmente apresenta quadro intensos de cólicas e este desconforto trás muitas preocupações para os pais, além de noites mal dormidas. Bebê com gases é uma ocorrência natural nos primeiros meses do recém-nascido, alguns têm mais facilidade em colocar elimina-los através dos arrotos e “puns”, mas alguns precisam de ajuda.

Alimentação da Mãe Provoca Gases no Bebê?

A mamãe que amamenta deve ter alguns cuidados com a alimentação, pois tudo que se come é transmitido para o bebê através do leite materno. Através dessa transmissão é possível desencadear os gases no bebê e até mesmo algumas reações alérgicas.

Tem alimentos que possuem uma grande quantidade de fibras e carboidratos, que acabam fermentando e ocorrendo o bebê com gases e todo este processo acaba interferindo na saúde do bebê. Outro vilão é o leite de vaca, que deve ser evitado pela mamãe e se possível substituir por chá de camomila, erva doce ou um que seja de sua preferência e traga algum benefício ao bebê.

Geralmente os alimentos que tendem a produzir gases no bebê e gerar cólicas são as: leguminosas (ervilha, feijão, lentilha e grão de bico), o ovo, alimentos com lactose, (leite e derivados), os vegetais verdes (brócolis, repolho, couve e bruxelas), alimentos ricos em amido (milho, macarrão, e batatas). Além dos alimentos com grãos integrais (farinha de aveia, trigo integral e arroz integral).

Estes são alguns dos alimentos que pode provocar ocorrências do bebê com gases. Portanto é recomendado que a ingestão desses alimentos seja reduzida ou balanceada visando reduzir os desconfortos do bebê amamentado.

Cuidando da Alimentação do Bebê

Quando o bebê não é amamentado e toma mamadeira com formula (leite em pó) ou até mesmo foi iniciado a alimentação com alimentos sólidos é importante que a mamãe comece a incentivar a criança a tomar água. A ingestão constante da água, além de hidratar ajuda o bebê eliminar os gases e evacuar com maior facilidade.

Também é importante oferecer alimentos que sejam ricos em fibras e também com várias substâncias nutrientes, que contribuam para o bom funcionamento do aparelho digestivo da criança.

Quando for alimentar o bebê, este deve ser posicionado corretamente para mamar, evitando o acúmulo de gases, seja no peito ou na mamadeira, o ideal é que o bebê esteja sempre na posição vertical. A posição correta ajudará a balancear a quantidade de ar ingerido pelo bebê durante a mamada.

Por que os Gases Causam Dor no Bebê?

Muitas mamães se sentem culpadas pelas noites de cólicas intensas no bebê e por verem seus pequenos sofrendo com dor. Mas na grande verdade, os gases nem sempre são gerados devido à má alimentação da mãe e sim pela imaturidade do sistema digestivo do bebê.

Outro fator que colabora para o acumulo de ar é durante a amamentação com a pega errada, onde o bebê engole muito ar e não consegue elimina-los facilmente. Outras causas que contribuem para a formação de gases são o uso de mamadeira, chupeta e engolir ar quando chora.

O sistema digestivo do bebê, nas treze primeiras semanas de vida fora do útero, ainda está aprendendo a funcionar. Os músculos da digestão não conseguem ainda trabalhar adequadamente para encaminhar os alimentos para intestino e durante esse processo pode ocorrer acúmulos de gases e até fezes (constipação intestinal).

Toda mamãe sofre junto com seu bebê, quando este apresenta um quadro de gases. Muitas vezes o bebê chega a se contorcer de dor enquanto chora e só melhora quando consegue eliminar os gases. O problema é que, quanto mais o bebê chora, mais ar é engolido provocando ainda mais desconforto.

Os gases causam dor no bebê porque ficam presos na parte superior e inferior do intestino, interrompendo o fluxo normal do suco gástrico e causando grande pressão e inchaço abdominal.

Tratamento de Gases Para Bebê

O tratamento de gases para bebê são simples, como sempre colocar o bebê para arrotar após a amamentação, reduzindo a quantidade de ar ingerida no estômago, evitando que siga para o intestino. Outras terapias podem aliviar este estado de desconforto que muitas vezes é acompanhado de dor, podendo tentar uma massagem para ajudar o bebê a liberar os gases.

Você pode ajudá-lo fazendo uma leve pressão com a mão em sua barriguinha ou ainda massagear com movimentos circulares isso ajuda a acalmar o bebê. Outra posição que ajuda muito e colocá-lo de barriga para baixo e massageá-lo assim uma mão na barriguinha e outra nas costas.

Outro método de massagem que é indicado no tratamento de gases para o bebê é dobrar os joelhos do bebê e levá-los até a barriguinha, neste processo causa uma pressão e ajuda a eliminar os gases como se estivesse pedalando uma bicicleta. Um banho morno também ajuda, juntamente com a flexão das perninhas. Mas atenção o movimento deve ser realizado o mais suave que puder.

Quando Recorrer ao Tratamento Médico?

Caso já tenha tentado todas as formas para aliviar o desconforto de seu filho e não tenha funcionado, é bom consultar o pediatra para que passe algum medicamento ou tratamento adequado. Lembrando que nunca devemos medicar por conta própria um bebê.

Seu bebê está em período de adaptação fora do útero e à medida que vai crescendo seu sistema digestivo também vai amadurecendo. Com o tempo irá funcionar melhor e o problema de gases irá reduzindo até que acabe por completos.

Veja Também: Água de Ameixa para o Bebê – Remédio Caseiro para Alívio de Prisão de Ventre
Foto: TaniaVDB