Tornar-se uma mãe é uma das coisas mais prazerosas na vida de uma mulher, sem sombra de dúvidas, ainda que isso implique em uma transformação radical no modo em como você encara sua vida. Novas preocupações surgem o tempo todo, novas informações precisam ser assimiladas e o seu tempo precisa ser muito bem administrado entre suas tarefas comuns e a grande tarefa de cuidar do seu filho.

E é claro que muitas mulheres acabam tendo dúvidas, já que a mudança na vida é tão radical e tão repentina. Uma das dúvidas comuns é quando uma mãe não sabe exatamente se tem um bebê estrábico ou não. Se isso acontece com você, não se preocupe. Vamos falar sobre o que é o estrabismo, como lidar com ele e como saber se o seu bebê possui ou não essa condição.

O Que é Estrabismo?

Antes de mais nada é necessário esclarecermos sobre o que se trata o estrabismo e quais são as suas reais consequências na vida de uma pessoa. Existem muitos mitos que rondam o nosso dia a dia sobre essa condição, o que acaba gerando confusão e dúvidas em muitas pessoas.

O estrabismo nada mais é do que um distúrbio oftalmológico que causa o desalinhamento de um ou dos dois olhos. A grande maioria dos casos da doença se manifesta ainda na infância, mas existem possibilidades de um adulto se tornar estrábico também.

Muitas vezes pessoas que sofrem estrabismo podem sofrer de problemas sociais, psicológicos e até mesmo econômicos por causa da doença, mas pouco se fala nesse assunto.

O estrabismo pode se manifestar de diversas formas nos olhos de uma pessoa, podendo ser convergente, divergente, vertical, latente ou até mesmo ser o pseudoestrabismo, um tipo específico que dá a sensação de desalinhamento dos olhos. Cada um dos outros tipos é separado pela forma com que os olhos são desalinhados, como os próprios nomes dizem.

Grávida 4 anos depois do 1°!
"Lutei quase 4 anos para engravidar de novo! Saiba o que mudou a minha história." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida 4 anos depois do 1°!
"Lutei quase 4 anos para engravidar de novo! Saiba o que mudou a minha história." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!

O que Causa o Estrabismo?

Como se trata de um desequilíbrio entre os músculos que controlam os olhos, é possível dizer que problemas de coordenação motora são fatores que podem causar a doença. Além disso, também podemos apontar doenças que afetam o cérebro e a região que controla os músculos como fatores que também podem causar o estrabismo.

Alguns estudos apontam que um fator genético também influencia, embora existem muitos casos em que uma pessoa possui a doença mesmo com o histórico familiar positivo.

Além disso, também podemos apontar algumas doenças como influenciadoras para que esse problema apareça. Algumas delas são:

Tratamento Para Estrabismo

Felizmente o estrabismo é uma doença que pode ser curada de várias formas, desde tratamentos mais simples até intervenções cirúrgicas. As principais formas de tratamento do estrabismo são:

  • Tampão Ocular
  • Toxina Botulínica
  • Óculos
  • Cirurgia

Tampão Ocular

Muito comum em crianças e quando há casos de bebê estrábico, o tampão é utilizado para que o olho desviado seja forçado a voltar ao lugar. Para isso, o uso do tampão é exatamente no olho sem desvio, para que o cérebro force o único olho que está vendo alguma coisa, a se alinhar para enxergar melhor. Não é nem preciso dizer que esse tipo de tratamento é feito apenas em crianças que possuem estrabismo apenas em um dos olhos.

Toxina Botulínica

É um tipo de toxina da mesma origem do botox que é aplicada diretamente no músculo da pessoa que possui estrabismo. Dessa forma, os impulsos nervosos dos músculos que estão fora de coordenação são bloqueados, fazendo com que os olhos fiquem alinhados. Apesar de parecer um tratamento forte, a toxina botulínica também pode ser usada em crianças sem problemas.

Óculos

É um método utilizado tanto em crianças quanto em adultos. Uma forma simples de ajudar a resolver o problema é a utilização de óculos, já que com imagens mais em foco, o olho não vai se esforçar tanto e, consequentemente, pode se alinhar. Porém, esse é um tratamento que, na maioria dos casos, precisa ser acompanhado de algum outro para que tenha efeito.

Cirurgia

É o método indicado quando nenhum dos outros tratamentos surtiu efeito na pessoa estrábica. Trata-se de uma cirurgia simples onde os músculos são reorganizados e realinhados e dura cerca de duas horas. Apesar de ser simples, não é recomendada para crianças, pois ainda são frágeis mesmo para as cirurgias mais simples.

É Normal os Olhos do Bebê Virarem?

Agora que você já sabe o que é o estrabismo e como ele se manifesta nas pessoas, fica mais fácil entender o que acontece com os olhos do bebê. Nos 3 primeiros meses de vida, eles realmente possuem um tipo de estrabismo intermitente.

Isso ocorre porque um bebê enxerga imagens embaçadas no começo da vida e, para que o cérebro consiga focar, os olhos podem parecer desalinhados por alguns segundos. Porém, esse é um problema que costuma cessar aos 4 meses de idade, quando o bebê já possui uma visão mais limpa. É nessa fase que você deve prestar atenção se o problema persiste ou não. Se persistir, é hora de procurar um médico.

Como Saber se Tenho um Bebê Estrábico?

Depois dos 4 meses de idade, quando o cérebro e os olhos já estão desenvolvidos e acostumados com o ambiente externo, os pais devem observar o bebê para saber se está tudo normal com seus olhos. Caso haja desconfiança, há duas coisas que se pode fazer de imediato:

  • Procurar um Médico
  • Fazer um Teste Caseiro

Vamos falar sobre cada uma delas mais profundamente para que possamos entender melhor.

Procurar um Médico

Deve ser a primeira coisa a se fazer quando há suspeitas de que você pode ter um bebê estrábico é procurar um médico. É importante não tomar nenhuma atitude antes disso, até porque suspeitas são apenas suspeitas. Muitas vezes pode acontecer de o seu bebê não ter problema nenhum e a diferença que você nota em seus olhos ser apenas uma reação natural.

Fazer um Teste Caseiro

Existem testes que você pode fazer em casa para verificar o alinhamento dos olhos do seu bebê. Verificar a reação da criança à claridade, virar a cabeça da criança para trás para verificar seus olhos, prestar atenção o movimento de suas piscadas e manipular objetos para ele seguir com os olhos são alguns dos testes que você mesma pode fazer para saber se tem um bebê estrábico ou não. Mas, como já dissemos, para ter certeza é importante que haja a visita a um médico.

Estrabismo não é um dos problemas mais graves que um bebê pode ter, mas isso não significa que não seja uma coisa que não necessita de tratamento. Todo o cuidado que você puder ter com o seu bebê é bem-vindo, ainda mais quando se trata de um distúrbio, não importa qual seja sua gravidade.

Esse tipo de problema muitas vezes assusta as mães, principalmente as de primeira viagem. Porém, é essencial pesquisar sobre o assunto e visitar um médico antes de tomar qualquer decisão precipitada. Esse tipo de atitude é benéfico tanto para a mãe e sua preocupação, quanto para a saúde do bebê.

Veja Também: Como Identificar a Catarata Congênita?
Foto: dimitrisvetsikas1969