Os bebês nascidos antes da 37ª semana de gestação são considerados bebês prematuros ou “pré-termo” na linguagem médica. Já os bebês que nascem no tempo considerado normal são chamados de “a termo”.

Quando um bebê nasce prematuramente, a mãe muitas vezes fica assustada e nervosa, pois os recém-nascidos prematuros apresentam maior risco de complicações.

Por que os bebês prematuros precisam de cuidados especiais?

Os bebês prematuros não estão preparados para lidar com a vida em nosso mundo. Seus pequenos corpos ainda possuem partes que não estão totalmente desenvolvidas como seus pulmões, sistema digestivo, sistema imunológico e pele.

Felizmente, a tecnologia médica tornou possível a sobrevivência dos bebês prematuros em seus primeiros dias, semanas ou meses de vida até serem suficientemente fortes para fazê-lo por conta própria.

Problemas de saúde que os bebês prematuros podem ter após o nascimento?

Os problemas de saúde que podem afetar os bebês prematuros incluem:

  • Apneia – Esta é uma pausa na respiração por 20 segundos ou mais. Os bebês prematuros às vezes têm apneia. Pode acontecer junto com uma frequência cardíaca lenta.
  • Síndrome da dificuldade respiratória (SDR) – Também chamada de Doença da Membrana Hialina, é um problema respiratório comum em bebês nascidos antes das 34 semanas de gravidez. Os bebês com SRD não possuem uma proteína chamada surfactina que mantém pequenos sacos de ar nos pulmões evitando um colapso respiratório.
  • Hemorragia intraventricular (IVH) – É um sangramento no cérebro. Geralmente acontece perto dos ventrículos no centro do cérebro. Um ventrículo é um espaço no cérebro que está cheio de líquido.
  • Persistência do canal arterial (PDA) – Este é um problema cardíaco que acontece na conexão (chamado ductos arteriosos) entre dois vasos sanguíneos principais perto do coração. Se o ducto não fechar corretamente após o nascimento, um bebê prematuro pode ter problemas respiratórios ou insuficiência cardíaca. A insuficiência cardíaca é quando o coração não consegue bombear sangue suficiente.
  • Enterocolite necrosante (NEC) – Este é um problema com o intestino do bebê. Pode causar problemas de alimentação, uma barriga inchada e diarreia. Às vezes acontece 2 a 3 semanas após um nascimento prematuro.
  • Retinopatia da prematuridade (ROP) – Este é um crescimento anormal dos vasos sanguíneos no olho. O ROP pode levar à perda de visão.
  • Icterícia – É quando os olhos e a pele de um bebê parecem amarelos. Um bebê tem icterícia quando o fígado não está totalmente desenvolvido ou não está funcionando bem.
  • Displasia broncopulmonar (DBP) – Esta é uma condição pulmonar que pode se desenvolver em bebês prematuros, bem como bebês que têm tratamento com uma máquina respiratória. Os bebês com BPD às vezes desenvolvem fluidos nos pulmões, cicatrizes e danos nos pulmões.
  • Infecções – Os bebês prematuros geralmente têm problemas para combater os germes porque seus sistemas imunológicos não estão totalmente formados. Infecções que podem afetar um bebê prematuro incluem pneumonia, uma infecção pulmonar; sepse que é uma infecção do sangue, e meningite, que é uma infecção no líquido ao redor do cérebro e medula espinhal.

Eles também podem ter problemas de saúde a longo prazo, que podem afetar suas vidas inteiras

Conhecendo a UTI Neonatal

Quanto mais cedo o bebê nascer, maior é a probabilidade de que ele precise de maiores cuidados médicos. E alguns bebês prematuros têm que ficar mais tempo na unidade de cuidados intensivos neonatais de um hospital (também chamado UTIN).

Esta é a parte de um hospital que cuida dos recém-nascidos doentes ou que precisam de cuidados mais especiais. Que graças aos avanços na assistência médica conseguem proporcionar um melhor atendimento e maiores chances de vida ao bebê prematuro, diferente de antigamente.

A UTI neonatal é o ambiente que acolhe o bebê prematuro e será seu refúgio por um período limitado. Portanto, é bom que os pais conheçam cada parte dela a tornando familiar.

Na UTI neonatal está toda a equipe de médicos e enfermeiros que darão todo o suporte necessário ao bebê nessa “estadia”. Ela também conta com sistemas de monitoramento e alarmes, equipamentos respiratórios e de ressuscitação, acesso a médicos em todas as especialidades pediátricas, serviço de laboratório 24 horas.

A quantidade de equipamentos na UTI neonatal pode ser assustadora, porém, compreender como as várias máquinas e equipamentos funcionam pode ajudar os pais a relaxar.

Alimentação de Bebês Prematuros

Os bebês prematuros começam a se alimentar ainda no hospital. Essa alimentação pode ser dada pela veia, por sonda ou diretamente do seio da mãe, mas depende muito do seu estado de saúde.

Os bebês prematuros como dito antes, ainda não têm o intestino maduro e muitos não conseguem mamar porque ainda não sabem sugar e deglutir. Por isso é necessário iniciar a alimentação pela veia ou pela sonda. O bebê prematuro pode ser alimentado com o leite materno ou com fórmulas de leite para prematuro que são desenvolvidas especialmente para eles.

Como é a alimentação no hospital?

No hospital, a alimentação do prematuro algumas vezes é iniciada:

  • Na veia – Esse método leva, através de soro, a nutrição diretamente na corrente sanguínea do bebê. Ele é usado para bebês prematuros que possuem sistemas digestivos imaturos e são incapazes de chupar, engolir e respirar normalmente.
    Esse método às vezes é usado quando o tratamento para outras complicações de saúde está sendo preparado. Esta abordagem utiliza uma agulha que pode ser colocada no couro cabeludo, braço ou perna.
  • Cateter umbilical – Este método indolor envolve um tubo que é colocado cirurgicamente em um vaso do cordão umbilical. No entanto, existem riscos associados a este método que incluem infecção e coágulos sanguíneos.
    Portanto, o método normalmente é usado apenas nos casos mais críticos e somente quando o bebê pode precisar deste tipo de alimentação por várias semanas. Para estes bebês, é a maneira mais segura e efetiva de receber nutrientes.
  • Alimentação oral e nasal – Este método utiliza um tubo flexível estreito que é colocado no nariz ou na boca do bebê e vai até o estomago. Através da sonda podem ser dadas fórmulas lácteas especiais para prematuros ou o próprio leite materno.
    É uma solução para bebês que estão prontos para digerir o leite materno ou a fórmula, mas ainda não conseguem sugar, engolir e respirar de forma coordenada.

Quando bebês prematuros podem mamar?

Bebês prematuros poderão mamar quando o estado geral de saúde melhorar e ele puder sugar e deglutir o leite do peito. Nessa fase de transição, pode ser necessária usar uma técnica chamada de translactação ou relactação, da qual o bebê é colocado para mamar ainda com a sonda, para aprender a pegar o peito e sugar o leite materno.

A amamentação, assim como para os bebês a termo, deverá ser feita a cada 2 ou 3 horas, de acordo com a necessidade do bebê. Bebês prematuros geralmente não mamam após o parto. Mesmo assim, a mãe deve estimular o peito para que o leite desça.

Fazendo movimentos circulares nas bordas da aréola a cada 3h, e depois pressionando a aréola para tirar o leite. No início, é normal que saia apenas algumas gotas ou uma quantidade mínima de leite, mas essa é a quantidade que o bebê consegue ingerir, pois seu estômago ainda é muito pequeno. À medida que o bebê vai crescendo, a produção de leite materno também aumenta, por isso a mãe não precisa se preocupar ou achar que tem pouco leite.

Tipo de leite ideal para bebês prematuros

O leite materno é o único alimento que contém todas as vitaminas e proteínas que o bebê precisa, tanto o nascido a termo quanto o prematuro. Porém, devido a prematuridade, muitos bebês não conseguem ser amamentados por suas mães, então, a alimentação é feita através de fórmulas lácteas desenvolvidas especialmente para a condição deles no momento, e elas contém todos os nutrientes que são importantes para sua alimentação.

Existem várias marcas de fórmulas de leite para bebê prematuro, mas cada uma delas tem sua indicação, por isso é importante que o pediatra seja consultado para que possa indicar a que melhor atenderá às necessidades do bebê.

Método Canguru?

O método canguru é uma técnica muito usada nas UTI’s neonatais e consiste em colocar o bebê prematuro em posição vertical no peito nu da mãe, permitindo que tenha contato pele a pele com ela.

O bebê é posicionado entre os seios da mãe e sua cabeça é girada de modo que sua orelha esteja posicionada acima do coração dela. Muitos estudos demonstraram que o método canguru oferece benefícios significativos tais como:

  • Temperatura do corpo – Estudos mostraram que uma mãe tem sincronia térmica com o bebê e que, se o bebê estiver frio, a temperatura do corpo dela aumenta para aquecer o bebê e vice-versa.
  • Aleitamento materno – O método canguru permite um fácil acesso à mama, e contato pele a pele aumentando a produção de leite.
  • Aumentar o ganho de peso – o método canguru permite que o bebê caia em um sono mais profundo permitindo que ele direcione mais energia para outras funções corporais. Maior aumento de peso também significa uma estadia hospitalar mais curta.
  • Maior intimidade e vínculo.

Desenvolvimento do Bebê Prematuro

A maioria dos bebês prematuros tem desenvolvimento normal. Extremamente prematuro, baixo peso ao nascer e bebês doentes têm maior risco de problemas de desenvolvimento. Mas, mesmo nestes casos, muitos bebês se desenvolvem normalmente.

Preocupações com o desenvolvimento – O que é Idade corrigida?

É sempre importante manter um olho atento no desenvolvimento da criança prematura. Mas também vale a pena lembrar que existe uma grande variedade de “normais” quando se trata de desenvolvimento.

Além disso, a idade corrigida pode ser muito útil, se os pais estiverem preocupados com o desenvolvimento do bebê. Por exemplo, se o um bebê prematuro tiver um ano de idade, mas nasceu três meses antes, a idade corrigida é de apenas nove meses. Isso significa que ele será comparado com bebês de nove meses de idade, em questão de desenvolvimento e não a bebês de um ano.

Desenvolvimento de linguagem em bebês prematuros

As crianças aprendem a falar em tempos diferentes umas das outras. A maioria dos bebês prematuros desenvolve linguagem normal, mas o desenvolvimento da linguagem é muitas vezes inseguro, mas nem sempre, atrasado.

Os bebês menores e mais prematuros correm maior risco do que os bebês prematuros tardios. Em comparação com as crianças a termo, as prematuras têm mais problemas para dizer coisas e entender o que é dito para eles.

Mas isso não significa que todas as crianças que tenham nascido precocemente terão um problema de linguagem. Algum vão, mas outros terão um excelente desenvolvimento linguístico. Problemas de linguagem também podem ser um sinal precoce de problemas auditivos ou cognitivos.

Desenvolvimento físico em bebês prematuros

A maioria dos bebês prematuros tem desenvolvimento físico e motor normal. Os bebês nascidos prematuros tendem a ser menores e mais leves do que os nascidos a termo.

Se estes bebês estavam muito doentes, às vezes podem afetar seu crescimento até pelo menos 12 anos de idade. Mas outros se recuperam durante a pré-escola e os anos escolares.

Problemas motores

Os problemas físicos e motores são mais prováveis em bebês muito prematuros e de baixo peso ao nascer. A equipe médica verificará os primeiros sinais de movimentos físicos e problemas de controle corporal, por exemplo, diferenças nos tônus muscular em diferentes lados do corpo do bebê enquanto ainda está na unidade de terapia intensiva neonatal.

As referências para intervenção precoce são muitas vezes baseadas nesses exames. Depois que o bebê prematuro tiver alta, os pais poderão verificar o desenvolvimento físico com um pediatra e compará-lo com o desenvolvimento da idade corrigida. Cerca de 40% das crianças muito prematuras têm comprometimento motor leve.

Estes incluem problemas com:

  • Habilidades motoras finas – por exemplo, montar um quebra-cabeça ou segurar um lápis
  • Planejamento motor – por exemplo, compreensão, planejamento e fazer algo como uma caminhada em torno de blocos caídos
  • Coordenação viso-motora – por exemplo, escrever ou desenhar
  • Habilidades sensório-motoras – por exemplo, sentir o peso de um copo cheio e pegá-lo sem derramar o conteúdo.

Cerca de 10 a 15% dos bebês prematuros têm maior comprometimento motor, muitas vezes conhecido como paralisia cerebral. O risco de paralisia cerebral é maior com bebês muito prematuros cujos cérebros não se desenvolveram completamente (até 45% dos casos de paralisia cerebral acontecem assim).

Os bebês que estão muito doentes na UTIN também têm maior risco de paralisia cerebral. Obter um diagnóstico claro da paralisia cerebral antes de 12 meses nem sempre é fácil. Isso ocorre porque um diagnóstico considera habilidades de desenvolvimento como se sentar, engatinhar e caminhar.

Dentes

Os bebês prematuros são mais propensos a ter problemas dentários do que um bebê a termo. Isso pode acontecer porque enquanto estavam internados tinham um tubo de respiração pressionado contra o céu da boca, ou por falta de cálcio e fósforo que não receberam adequadamente pois saíram antes do útero.

Os problemas dos dentes podem incluir:

  • Esmalte dentário anormal (cobertura externa branca de um dente) – o dente pode parecer cinza ou acastanhado, ou ter uma superfície irregular. As cáries se formam com maior facilidade em dentes com esmalte pobre.
  • Dentes tardios – os dentes dos bebês prematuros geralmente vêm alguns meses depois do que os dentes dos bebês a termo, mas eles nascerão na ordem certa.
  • Céu da boca muito curvo – isso pode afetar a fala e a mordida. A maioria das crianças se adapta à forma do céu da boca, mas outros podem precisar de aparelhos mais tarde.

Desenvolvimento sensorial em bebês prematuros

A maioria dos bebês prematuros tem desenvolvimento sensorial normal. Mas os bebês prematuros são mais propensos a ter deficiências auditivas ou visuais. Alguns pais dizem que seus bebês prematuros têm sensibilidades sensoriais, maior sensibilidade a alguns estímulos sensoriais, como por exemplo, barulho alto ou certos tipos de tecidos.

Alguns bebês prematuros não gostam que coloquem coisas em sua boca e podem ter grandes problemas para se alimentar. E ainda, a sensibilidade a dor é menor comparada a bebês que nasceram a termo.

Audição

As crianças que nasceram prematuramente são mais propensas a ter deficiência auditiva. Mas isso é apenas cerca de 2 a 6% dos bebês prematuros, e é mais comum em bebês que nasceram antes da 30ª semana de gestação.

Algumas delas têm problemas auditivos graves em ambos os ouvidos que precisam de próteses auditivas ou implantes cocleares. A maioria dos bebês tem seu primeiro teste de triagem auditiva enquanto ainda estão no hospital.

Esse teste detecta a maioria dos problemas de audição, mas alguns são diagnosticados mais tarde. É importante diagnosticar e lidar com deficiência auditiva, porque as crianças precisam ouvir corretamente para desenvolver habilidades de linguagem, social e de comunicação.

Visão

Os bebês prematuros são mais propensos que os bebês a termo a desenvolver problemas visuais leves, como miopia ou hipermetropia. Apenas 1 a 12% dos bebês prematuros desenvolvem problemas visuais graves e isso é mais comum em bebês muito prematuros.

Os problemas visuais mais graves serão resolvidos muito cedo. Os bebês muito prematuros têm exames oculares regulares enquanto estão no hospital, o que pode levar ao tratamento precoce.

Desenvolvimento do raciocínio em bebês prematuros

Desde o início, o bebê está aprendendo sobre o mundo o tempo todo, construindo habilidades de pensamento e experimentando como é o funcionamento das coisas. A maioria dos bebês prematuros tem raciocínio e desenvolvimento de aprendizagem (cognitivo) normais.

Bebês muito prematuros ou de peso extremamente baixo, ou aqueles que tiveram muitas complicações médicas têm maior risco de problemas com o raciocínio. Uma proporção muito pequena de crianças que nasceram prematuramente terá problemas severos e dificuldades de aprendizado.

Os profissionais de saúde geralmente utilizam testes de QI para verificar as habilidades de raciocínio das crianças. As pontuações médias para crianças muito prematuras ou com muito baixo peso ao nascer, estão no intervalo normal, mas também são ligeiramente inferiores à média para crianças a termo da mesma idade.

Isso significa que a maioria das crianças prematuras pode se sair bem na escola. Os pais podem não notar nenhum problema até o filho prematuro ir para a escola. Isto é, quando as crianças precisam juntar suas habilidades de raciocínio em atividades de resolução de problemas.

Por exemplo, a leitura envolve memória visual, memória auditiva e reconhecimento de letras. Se a criança tem um problema em uma dessas áreas, isso pode interferir na sua capacidade de aprender a ler. Então, ela precisará de um apoio extra na escola.

Desenvolvimento social e emocional em bebês prematuros

Desenvolvimento social e emocional é aprender a reconhecer e gerenciar sentimentos, entender como os outros estão sentindo, expressar sentimentos e interagir positivamente com os outros.

Ser capaz de gerir sentimentos é importante para todas as áreas de desenvolvimento. Isso ajuda a prestar atenção, trabalhar em direção a objetivos, desenvolver amizades, ganhar autonomia e expressar o que está acontecendo para outras pessoas.

A maioria dos bebês prematuros tem desenvolvimento social e emocional normal, mas eles podem se comportar de maneira diferente dos bebês a termo. Por exemplo, chorar é o modo de comunicação de um bebê para que ele mostre que precisa de algo. Os bebês prematuros na unidade de terapia intensiva neonatal tendem a não chorar muito, exceto talvez, durante procedimentos dolorosos.

No primeiro ano, os bebês prematuros são mais propensos a dormir ao invés de interagir. Eles também podem desviar o olhar ou ficar irritados. Eles são menos propensos a se envolverem em interações sociais do que bebês a termo.

À medida que o bebê amadurece, isso será menos preocupante. Quando as necessidades do bebê prematuro são respondidas, ele gradualmente aprenderá a sair para o mundo social e se comunicará mais.

Problemas sociais e emocionais

Se uma criança tem “problemas sociais e emocionais”, significa que a criança está tendo problemas para se adequar ao seu ambiente, seguir as regras e ser sociável com outras crianças e adultos.

É normal que todas as crianças às vezes se comportem mal, se aborreçam quando não são atendidos. Mas, as crianças nascidas prematuramente são mais propensas a ter dificuldade em lidar e gerenciar seus sentimentos.

Elas podem achar difícil manter a calma, comer bem ou dormir bem. Algumas podem experimentar baixa autoestima ou não arrumar amigos facilmente. As crianças prematuras são mais propensas do que as crianças a termo a terem condições como transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, transtorno do autista, ansiedade e depressão. Mas esses problemas ainda atingem bem poucas crianças nascidas prematuramente.

Bebês prematuros são frágeis, mas também, são extremamente persistentes em sua luta diária. Cabe aos pais ajudá-los da melhor forma possível e amálos incondicionalmente.

Veja Também: Parto Prematuro – Por Que Ocorre?

Fotos: SeppH, Polihale