Pensando naqueles que não podem enxergar, um sistema de leitura para cegos foi criado. O sistema foi idealizado primeiramente para utilização militar, para que conseguissem ler mesmo no escuro e foi adaptado e aperfeiçoado pelo deficiente visual Louis Braile, de onde é a origem do nome.

O método foi criado em principio por 12 pontos que foram aperfeiçoados para 6 pontos. Eles são formados por duas colunas com 3 pontos cada. A junção dos seis pontos traz a possibilidade de formar 63 símbolos distintos onde são utilizados para leitura de literatura, música, matemática e atualmente também na informática.

Para conseguir fazer a leitura em braile é necessário o conhecimento dos símbolos que pelos deficientes visuais é lido através do tato, pelos dedos. O método de leitura é realizado da esquerda para a direita e é possível fazer a leitura também com a visão.

Infelizmente são raros os locais e estabelecimentos que disponibilizam para os deficientes visuais cardápios e instruções com leitura em braile. Locais onde o acesso é dificultado e impossibilita a circulação e autonomia de deficientes visuais, pois sempre necessitam de ajuda de alguém.

Já na informatização, o avanço ocorre de forma incrível. Onde capas de teclado foram criadas para leitura em braile e oferecem a oportunidade de deficientes visuais a utilizar computadores. Melhor que isso, programas que conseguem traduzir o Palavras para o braile e vice e versa, imprimindo através da voz do usuário o que estão pesquisando. Existem também opções de computadores falantes que informam cada aplicativo e caminhos para que o deficiente visual possa participar da vida virtual normalmente, inclusive redes sociais postando fotos, comentando posts e verificar todas as suas atualizações.

E para que possam ter acesso total e ter uma vida normal é possível encontrar equipamentos, brinquedos e até mesmo relógios com leitura braile. Alguns equipamentos criados para cegos utilizam invés do braile, o som. O código braile possibilita que cegos produzam, realizem projetos e tenham uma vida como qualquer outro cidadão. Aguarda-se a evolução e a adaptação do método como forma obrigatória de comunicação em todos os locais públicos, e oferecem assim a oportunidade de igualdade que todo ser humano merece.

Crianças Cegas

Logo nos primeiros meses é possível notar alguns sinais de diferença de comportamento do bebê. Sintomas como o olhar perdido e vazio, a ausência de reações quando esta próxima ao seu corpo e o fato de não seguir com os olhos os movimentos ao seu redor, estes são sinais evidentes de algum problema na visão.

O diagnóstico é dado por um especialista após avaliação e exames complementares que trarão informações sobre o grau da cegueira. Em alguns casos, crianças conseguem enxergar vultos e sombreados, ou até conseguem enxergar com o objeto bem próximo aos seus olhos. Já em outros mais graves, a criança não consegue enxergar absolutamente nada, e tem como acesso ao mundo o tato e o sexto sentido que é extremamente aguçado.

Problemas de cegueira podem ocorrer por diversos fatores. Podem ser desde o nascimento como decorrentes de algum problema de saúde, incluindo infecções oculares. Para entender como vive uma criança cega, basta fechar os olhos e se esforçar para enxergar o mundo através das mãos. O medo e os questionamentos sobre como será a vida de seu filho deficiente visual é inevitável, afinal, todos temos medo do desconhecido e das dificuldades do mundo. O primeiro passo é procurar um especialista que irá direciona-los para um acompanhamento adequado e poderá proporcionar a direção que irá precisar daqui para frente.

A criança cega necessita dos mesmos cuidados de uma criança que tem a visão perfeita. Precisa de amor, carinho, disciplina, educação, lazer, compreensão e acima de tudo, muita paciência. Ele poderá não conseguir realizar algumas tarefas, mas ser totalmente competente em outras. Muitos se identificam com a prática de esportes ou com a arte e tornam-se artistas renomados. Como não conseguem enxergar, desenvolvem minuciosamente os outros sentidos identificando com precisão sons, odores e o toque.

Existem alguns institutos e organizações que apoiam, incentivam e auxiliam crianças e adultos deficientes visuais. Ajudam a proporcionar a chance de aprendizado e o direito de ler e escrever mesmo que por métodos de braile. Inclusive devido a inclusão social obrigatória, conseguem qualificações e oportunidades profissionais, onde crescerão profissionalmente e terão seus devidos reconhecimentos.

Veja Também: Autismo – Vivendo Dentro do seu Próprio Mundo

Foto: Jason Pearce, George Williams