Sem dúvida educar um filho é uma das tarefas mais difíceis para os pais. Ensinálos o certo e o errado, o que pode ou não pode, gera diversas dúvidas a respeito. Mas e quando eles fazem algo errado? Será que dar bronca no bebê adianta?

Algumas das funções dos pais é acolher, proteger e orientar a criança, até mesmo porque um bebê muito novinho não entenderia ações educativas, portanto, dar bronca no bebê não ajudaria muito.

Nessa idade, quando a criança fizer algo que não deve é preciso orientá-la mostrando que ela não deve fazer aquilo. É claro que nem sempre a criança se lembrará, por isso, será preciso repetir várias vezes a mesma ordem.

Perder a paciência, gritar ou bater não são atitudes corretas, por mais que os pais estejam nervosos e essa conduta somente assustará ou machucará o bebê.

Menosprezar, humilhar a criança, só trarão consequências futuras desastrosas. De todos os modos, para evitar dar esse tipo de broncas, o ideal é que a casa seja um local seguro para que a criança não seja “tentada” a fazer coisas que não devem.

Se Dar Bronca no Bebê Não Resolve, o Que Fazer?

Dar bronca no bebê não resolve, mas isso não quer dizer que os pais devem deixá-lo fazer o que bem entende. Na verdade, o ideal é orientá-lo. A palavrachave é “Não”, mas não um “não” qualquer, tem que ser dado com firmeza e sempre mantendo a negativa, por exemplo:” Não mexa nesse controle remoto!” e não “Não mexa nesse controle remoto, tá bom, mexe só um pouquinho!”

Grávida 4 anos depois do 1°!
"Lutei quase 4 anos para engravidar de novo! Saiba o que mudou a minha história." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida 4 anos depois do 1°!
"Lutei quase 4 anos para engravidar de novo! Saiba o que mudou a minha história." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!

É essencial lembrar que crianças muito novas são totalmente inocentes, por mais irritante que seja esse comportamento dar bronca no bebê, se irritar ou reagir exageradamente pouco adiantará.

Na verdade, um estudo recente descobriu que 39% dos pais pensam que seu bebê está provocando-os quando ele muda continuamente os canais no controle remoto. Muitos pais ficam frustrados quando uma criança se envolve em
tais comportamentos. A melhor aposta é manter uma atitude calma e continuar com os afazeres.

Estabelecendo Limites ao Seu Filho

Cada faixa etária requer um tipo de tratamento e estratégia para educar e corrigir.

8 a 12 meses

Quando o bebê começa a engatinhar, em torno dos 8 meses, é hora de pensar em estabelecer limites. De repente, tudo, desde talheres até as tomadas são grandes curiosidades.

Uma criança que está nessa idade só quer explorar (ele não tem conceito do que deveria ou não deveria fazer), então, se você não quer que ele toque algo, coloque-o fora de seu alcance através da proteção para crianças e deixe que itens apropriados para crianças ocupe o centro do palco.

Os especialistas dizem que esta é a melhor maneira de ajudar a criança a ficar fora de problemas e torna muito mais fácil seguir as regras sem ter que dar bronca no bebê.

12 a 24 meses

Por volta desta idade, as habilidades de comunicação do bebê estão florescendo, então é possível começar a explicar as regras básicas “não puxe o rabo do gatinho” por exemplo.

É importante também usar a palavra somente em situações graves, porque pode desgastar e, eventualmente, torná-la completamente inútil, sendo necessária uma bronca no bebê que não entenderá.

As habilidades físicas do bebê também estão em jogo. O novo caminhante provavelmente ficará entusiasmado com sua independência recém conquistada e frustrado por não poder fazer todas as coisas que ele gostaria.

24 a 36 meses

A marca de dois anos inaugura o programa da pré-escola, o que é ótimo para as habilidades de socialização do bebê, mas também apresenta um novo conjunto de problemas disciplinares. O compartilhamento de brinquedos, tempo e atenção é difícil nessa idade.

Meu Bebê é Teimoso! Como Lidar Com a Birra do Bebê?

Bebês e crianças pequenas querem independência e controle sobre seu ambiente, mais do que podem ser capazes de lidar. Isso pode levar a conflitos quando uma criança pensa que “eu posso fazer isso” ou “eu quero isso, me dê”.
Quando descobrem que não podem fazê-lo e não podem ter tudo o que querem, podem acabar tendo uma birra.

Dicas

Nessa hora, dar bronca no bebê ou na criança não surtirá nenhum efeito, por isso, aqui estão algumas ideias que podem ajudar:

  • Dê muita atenção positiva. Tenha o hábito de “fazer festa” quando a criança faz algo bom. Recompense seu pequeno com empolgação e carinho pelo comportamento positivo.
  • Tente dar às crianças um pouco de controle sobre pequenas coisas. Oferecer escolhas menores, como “Você quer suco de laranja ou suco de limão?” ou “Você quer escovar os dentes antes ou depois de tomar um banho?” Desta forma, você não está perguntando “Você quer escovar os dentes agora?” – o que inevitavelmente será respondido “não”.
  • Mantenha objetos fora da vista e fora do alcance – Isso dificulta bastante as “artes” e consequentemente não terá que dar bronca no bebê. Obviamente, isso nem sempre é possível, especialmente fora de casa, onde o meio ambiente não pode ser controlado.
  • Distraia a criança – Aproveite o curto espaço de atenção de seu pequeno oferecendo outra coisa no lugar do que ele não pode ter. Comece uma nova atividade para substituir o frustrante ou proibido. Ou simplesmente mude o ambiente. Leve a criança para fora ou vá para uma sala diferente.
  • Ajude a criança a aprender novas habilidades e a ter sucesso. Ajude a criança a aprender a fazer as coisas. Elogie-a para ajudá-la a se sentir orgulhosa do que pode fazer. Além disso, comece com algo simples antes de avançar para tarefas mais desafiadoras.
  • Conheça os limites da criança – Para evitar dar bronca no bebê, porque essa não ajuda em nada, é importante conhecer os limites da criança. Se sabe que a criança está cansada, então evite sair para fazer compras ou pedir que ela se comporte, pois simplesmente não vai acontecer.

Como visto acima, dar bronca no bebê não é um método muito eficaz para se educar. As crianças necessitam de argumentos, de orientação e explicações do porque não fazer.

Muitas vezes os pais esquecem que apesar do tamanho e de suas limitações, os bebês e crianças são seres com inteligência e que podem aprender sem a lei do mais forte. Portanto, o ideal é que acima de tudo, de qualquer orientação ou prática, a calma seja fundamental para se obter grandes resultados.

Veja Também: Teste de Paciência – Como Agir com as Birras e Chiliques?
Fotos: Citril