Ranger os dentes, para muitas, pessoas, é sinônimo de estar com raiva. Mas saiba que muitas pessoas rangem os dentes sem nem mesmo perceberem que estão fazendo isso. Estamos falando do bruxismo, uma condição muito mais comum do que as pessoas imaginam e que, quando não tratada, pode levar a consequências sérias. Quer saber mais sobre o que é o bruxismo, quais são suas causas e como tratar esse problema? Esse é o assunto do texto de hoje!

O que é Bruxismo?

Bruxismo pode ser definido como uma desordem funcional, que faz com que uma pessoa ranja os dentes sem perceber que o está fazendo. Esse tipo de problema, quando não tratado da maneira correta, pode desgastar os dentes da pessoa, fazendo com que eles se tornem mais frágeis e, eventualmente, tenham mais chances de cair. Além disso, o bruxismo também pode causar problemas a formação da mandíbula, além de problemas ósseos e também na gengiva, isso em casos mais graves, é claro.

Não existem uma faixa etária ou um gênero específico que é mais atingido pelo bruxismo, embora ele ocorra em 15% das crianças, por razões que a ciência ainda desconhece. Esse problema pode se manifestar tanto durante o dia quanto durante a noite e essa distinção faz com que o problema atue de maneira diferente. Iremos abordar esse assunto com mais profundidade mais adiante no texto.

Sintomas do Bruxismo

O principal sintoma de uma pessoa que possui bruxismo é o ranger dos dentes involuntário. É muito comum que uma pessoa que dorme junto com alguém seja avisada por seu parceiro ou parceira o que ocorre durante a noite. Porém, esse é apenas o primeiro dos sintomas, que indica apenas o início da doença. Outras coisas que também podem indicar que você possui bruxismo são:

  • Dores fortes da mandíbula
  • Dores de cabeça
  • Amolecimento dos dentes
  • Zumbido no ouvido
  • Dores no pescoço
  • Alterações no sono

Caso uma pessoa tenha qualquer um desses sintomas, a principal recomendação é procurar um médico ou um dentista o mais rápido possível para que o tratamento possa ser feito para amenizar os efeitos e evitar consequências piores.

Causas do Bruxismo

Ainda não se sabe exatamente o que causa o bruxismo, embora pesquisas apontem que esse problema provavelmente está ligado a fatores genéticos. Todavia, sabe-se que certos fatores podem desencadear quem possui propensões ao bruxismo, como:

  • Momentos de estresse
  • Ansiedade
  • Momentos de tensão
  • Oclusão
  • Uso de determinados medicamentos

Apesar da oclusão, é possível perceber que o bruxismo muitas vezes está ligado também ao fator psicológico de uma pessoa. Por isso, muitas vezes a visita a uma psicóloga é necessária para tratar esse problema, como também abordaremos mais adiante.

Tipos de Bruxismo

Como dissemos anteriormente, o bruxismo pode ser classificado dependendo da forma como age no corpo de cada pessoa. Os dois tipos de bruxismo existentes são:

  • Bruxismo de Vigília
  • Bruxismo do Sono

Vamos falar um pouco mais sobre como cada um deles se manifesta e quais são suas particularidades.

Bruxismo de Vigília

Também conhecido como bruxismo diurno ou briquismo, o bruxismo de vigília se manifesta, como o próprio nome sugere, durante o dia. É muito comum que uma pessoa se pegue encostando excessivamente nos dentes em momentos de distração e até mesmo em momentos de concentração, como na hora de realizar uma tarefa ou de estudar. Esse tipo de bruxismo normalmente é desencadeado por momentos de tensão, estresse, que por sua vez, provêm de problemas emocionais que muitas vezes envolvem medo, frustração e perfeccionismo, por exemplo.

Além disso, o uso de determinados medicamentos também pode fazer com que uma pessoa desenvolva o bruxismo de vigília.

Bruxismo do Sono

Como o próprio nome também sugere, esse é o tipo de bruxismo que ocorre quando uma pessoa está dormindo. Assim como o bruxismo de vigília, o bruxismo do sono também costuma ser desencadeado por problemas de ordem psicológica e emocional. A grande diferença é que, como a pessoa range os dentes involuntariamente durante o sono, é comum que ela demore a perceber que possui esse problema, já que muitas vezes ela não possui o hábito de encostar nos dentes como no bruxismo em vigília.

Uma pessoa pode ter os dois tipos de bruxismo, apesar de muitas vezes ser diagnosticada apenas com um deles. Isso não interfere muito no tratamento, já que o princípio é o mesmo para os dois casos.

protetor bruxismo

Tratamento do Bruxismo

Não existe uma cura definitiva para o bruxismo, embora muitos casos sejam curados de diversas maneiras. O que é mais recomendado pelos médicos e dentistas é o uso de uma placa dentária feita de acrílico ou de silicone que restringe o movimento dos dentes, impede que eles se encostem e, consequentemente, se desgastem. Com o passar do tempo, os sintomas do bruxismo costumam diminuir com o uso desse tipo de placa.

É recomendado também que a pessoa que possui essa condição procure ajuda de uma psicóloga ou psicólogo para tratar dos problemas que originaram a doença, principalmente quando se trata de estresse ou ansiedade. Em alguns casos, medicamentos ansiolíticos são receitados para amenizar o tratamento.

É importante frisar que você não deve tomar medicamentos por conta própria, de maneira alguma. Essa atitude, além de poder piorar o seu quadro, também pode trazer uma série de outros problemas muito mais complicados.

O bruxismo é um problema que tem aparecido com cada vez mais frequência em nossa sociedade. E isso pode ser facilmente explicado pelo aumento também dos casos de pessoas que sofrem com doenças de ordem psicológica. Independente de qual seja a gravidade ou o tipo de bruxismo que você possui, é importante procurar ajuda para que você tenha uma boa saúde, tanto física quanto psicológica. A relação entre mente e corpo é inseparável. Não há como um estar saudável quando o outro não está. E você precisa estar ciente disso.