Existem diversas doenças que atingem muito mais as mulheres do que os homens. É o caso da candidíase que, segundo estudos recentes, atinge cerca de 75% das mulheres no Brasil. E apesar de ser uma doença tão comum, ainda existem muitas informações desconhecidas sobre a candidíase, além de diversos mitos que orbitam em torno dela.

Por isso no texto de hoje vamos explicar quais são as causas, os principais sintomas e como são realizados os tratamentos para a doença. Com essas informações é mais fácil sabermos quais são os melhores caminhos para evitarmos que ela apareça. Mas antes, precisamos explicar exatamente o que é a candidíase.

O que é a Candidíase?

A candidíase é uma doença infecciosa normalmente causada pelo fungo Candida ou Candida albicans, ainda que existam mais de 20 tipos de fungos dessa família que podem causar essa doença.

Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! No vídeo conto a história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Assistir agora!
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel solve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel solve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Conhecer FamiGel!

Esse fungo faz parte da flora vaginal de todas as mulheres, porém, em quantidades pequenas. Quando uma mulher tem a imunidade abaixada, esse fungo cria meios para se proliferar, e então a candidíase ocorre.

Vale lembrar que não se trata de uma doença sexualmente transmissível, ainda que ocorra na vagina da mulher ou no pênis do homem em casos mais raros. Não se trata também de uma doença perigosa, mas que pode gerar bastante desconforto e que, portanto, precisa ser tratada.

Tipos de Candidíase

Como já citamos anteriormente, existem mais de 20 tipos de fungos da família do fungo Candida, por isso existem também muitos tipos de candidíase e em diversas partes do corpo. Vamos falar aqui dos principais tipos de candidíase além da vaginal, explicar como eles ocorrem e quais são seus sintomas. Esses tipos de candidíase são:

  • Candidíase Oral
  • Candidíase na Pele
  • Candidíase de Esôfago
  • Candidíase Peniana

Candidíase Oral

Conhecida também como “sapinho”, ela tem como principal característica a aparição de lesões na língua e na parte interna das bochechas. É muito comum em bebês e em pessoas com imunidade baixa. Outros sintomas que também podem ocorrer na candidíase oral são a dificuldade para engolir e a vermelhidão na boca.

Candidíase na Pele

Também conhecida como Intertrigo, esse tipo de doença é caracterizado pelo aparecimento de diversas lesões em diferentes locais da pele. Alguns dos principais locais onde a candidíase na pele aparece são as axilas, a virilha, as nádegas, o pescoço e na parte interna das coxas.

Candidíase de Esôfago

É o tipo mais raro de candidíase e ocorre apenas com aqueles que possuem a imunidade muito baixa, como os que possuem AIDS ou crianças e idosos com algum problema de imunidade. O principal sintoma dessa doença é a imensa dificuldade que a pessoa tem para engolir qualquer tipo de alimento.

Candidíase Peniana

É muito menos comum do que a candidíase vaginal, mas também pode ocorrer quando a imunidade de um homem está muito baixa. Os sintomas normalmente são vermelhidão e dor na glande, além de também ser possível o surgimento de placas brancas.

Causas da Candidíase

Como já citamos anteriormente, o fundo Candida combinado com a baixa imunidade de uma mulher acaba gerando o cenário ideal para o surgimento da doença. Existem alguns fatores específicos que podem fazer com que a imunidade de uma mulher fique mais baixa, como:

São diversos os fatores que podem levar uma mulher a desenvolver essa doença e, ainda que não seja uma doença sexualmente transmissível, quando o sistema imunológico está mais fraco, essa doença pode acabar se desenvolvendo por causa de relações sexuais e, por isso, não é recomendado que se faça sexo enquanto a doença está sendo tratada.

Principais Sintomas da Candidíase Vaginal

Diversos sintomas podem indicar se uma mulher está ou não com candidíase, ainda que o diagnóstico final tenha que ser dado pelo médico. Alguns dos principais sintomas da doença são:

Vale lembrar que alguns desses sintomas podem indicar outras doenças que nada tem a ver com a candidíase e, por isso, é necessário que se visite um médico para te rum diagnóstico mais preciso e saber exatamente como deve ser feito o tratamento.

Tratamento da Candidíase

O tratamento da candidíase costuma levar apenas algumas semanas, mas se a pessoa seguir rigorosamente as recomendações médicas, o tempo de cura tende a ser menor. Alguns dos passos para tratar da candidíase são:

  • Aplicação de pomadas antifúngicas;
  • Usar calcinhas de algodão;
  • Dormir sem calcinha sempre que possível;
  • Evitar sexo durante o tratamento;
  • Evitar uma alimentação muito gordurosa durante o tratamento;
  • Não usar absorventes internos;
  • Evitar o consumo de bebidas alcóolicas durante o tratamento;
  • Evitar fumar durante o tratamento;
  • Lavar bem a região genital sempre com sabão neutro e água apenas.

Não se deve tomar nenhum medicamento sem antes consultar um médico. Fazer isso pode não só agravar seu quadro clínico como também desenvolver outros problemas ainda piores.

Riscos da Candidíase

A candidíase não costuma ser uma doença perigosa, como já falamos anteriormente, porém, se não for tratada da maneira correta, ela pode aparecer cada vez mais frequentemente, causando um grande incomodo na mulher.

Em casos graves, existe também a possibilidade de a candidíase atingir outros órgãos do corpo humano, causando até mesmo complicações renais, respiratórias ou, em casos mais extremos, até a morte. O tratamento da doença é fácil e relativamente rápido, por isso não existe motivo para que ele não seja feito da maneira certa para que a cura seja completa.

Mitos ao Redor da Doença

Apesar de a candidíase ser uma doença bastante conhecida, existem alguns mitos que circulam a doença e que muitas pessoas acreditam. Muitos ainda acham até hoje que ela é uma doença sexualmente transmissível, por exemplo, o que já explicamos que não é verdade.

Além disso, existem pessoas que acreditam que a candidíase atinge apenas as pessoas que tem imunidade baixa, o que também não condiz com a realidade. A imunidade baixa é sim um
fator que contribui para o desenvolvimento da doença, mas existem outros fatores que fazem com que a candidíase apareça, como também já citamos.

Outros mitos sobre a doença dizem que a candidíase não atinge homens e que é necessário eliminar todo tipo de fungo Candida do seu corpo. Esses fungos são necessários para o equilíbrio da flora vaginal e são até mesmo saudáveis em pequenas quantidades.

É bastante comum ouvirmos falar de doenças como a candidíase, mas é necessário saber exatamente como ela aparece e que efeitos causa em nossos corpos para conseguirmos nos tratar e até mesmo nos prevenir.

Outro ponto importante é saber que ela pode se manifestar de diversas formas e, portanto, conhecer os tipos de candidíase também é importante para que a doença seja identificada o mais rápido possível.

Existem diversas doenças que atingem o corpo feminino e, apesar de essa ser uma doença comum, ela pode trazer certos riscos e consequências que atrapalham sua vida, por isso não deixe que a candidíase atrapalhe a sua vida. Você provavelmente já tem muito com o que se preocupar.

Veja Também: Candidíase Mamária – O que é e Como Tratar?
Foto: Willian Kaplan