O câncer de pele é uma doença que causa muitas vítimas, além de ser o tipo de câncer mais comum no Brasil. Para quem não sabe, essa doença possui diversos tipos, sendo o carcinoma basocelular um dos mais comuns e também letais. Mas quais são os sintomas? O que causa o carcinoma basocelular? Como fazer os tratamentos? Se você quer saber mais sobre o assunto, leia o texto até o fim e descubra mais sobre esse tipo tão comum de câncer de pele.

O que é o Carcinoma Basocelular?

O carcinoma basocelular é o tipo de câncer de pele mais comum no mundo, sendo muito mais comum em homens do que em mulheres. Trata-se de um tipo de câncer que afeta as células basais, ou seja, em uma camada mais profunda da epiderme. Vale lembrar que a epiderme é uma camada superior da pele, o que significa que o carcinoma basocelular não atinge as camadas mais profundas e nem é o tipo mais perigoso de câncer de pele.

Trata-se de uma doença que possui baixa letalidade, ainda mais quando detectada precocemente. Mas isso não significa que você não tenha que se preocupar e se prevenir contra ela, é claro. E para isso, nada melhor do que conhecer melhor quais são os tipos de carcinoma basocelular existentes.

Tipos de Carcinoma Basocelular

Como já dissemos anteriormente, o carcinoma basocelular pode ser divido em alguns tipos. Alguns dos mais comuns são:

  • Carcinoma Basocelular Nodular
  • Carcinoma Basocelular Superficial
  • Carcinoma Basocelular Infiltrativo
  • Carcinoma Basocelular Pigmentado

Vamos explicar mais profundamente sobre cada um deles, expondo suas diferenças e as formas como se manifestam.

Carcinoma Basocelular Nodular

O carcinoma basocelular nodular, como o próprio nome sugere, é caracterizado pelo surgimento de um nódulo, geralmente de cor avermelhada, liso e indolor. Também conhecido como nodular-ulcerado, ele normalmente possui pequenos vasos sanguíneos em sua superfície e pode sangrar com facilidade. Outra característica dele é que essas pequenas feridas que nascem podem demorar bastante para cicatrizar. Trata-se de um tipo de tumor maligno que demora para crescer, podendo levar até 2 anos para atingir meio centímetro de diâmetro. Ainda assim, é importante que ele seja tratado para que a doença não evolua e não cause nenhuma consequência grave.

Carcinoma Basocelular Superficial

O carcinoma basocelular superficial é uma variação menos agressiva dessa doença e que apresenta características bastante semelhantes às outras, como a pinta de coloração avermelhada ou rosa que pode sangrar com facilidade e demorar para cicatrizar.

Carcinoma Basocelular Infiltrativo

Essa variação desse tipo de câncer de pele é mais agressiva do que as outras que citamos anteriormente. Nesse caso, as células cancerígenas se infiltram entre o colágeno da pele, o que pode tornar a remoção mais complicada e exigir tratamentos diferenciados.

Carcinoma Basocelular Pigmentado

É uma variação do carcinoma basocelular nodular, mas que apresenta nódulos de coloração preta ou marrom, o que o torna mais parecido com um melanoma, tipo mais agressivo de câncer de pele. Porém, algumas características como bordas elevadas ajudam a fazer essa diferenciação.

Quais são os Sintomas do Carcinoma Basocelular?

O carcinoma basocelular é normalmente caracterizado por manchas que têm o aspecto de pequenas cicatrizes e que podem variar de coloração, dependendo do tipo. Essas manchas costumam surgir em locais do corpo que são mais expostos ao sol como o rosto, as mãos, o pescoço e região das orelhas. Outra característica do carcinoma basocelular é que ele cresce de maneira lenta ao mesmo tempo que suas feridas têm uma cicatrização também bastante demorada.

Como é feito o Diagnóstico?

O diagnóstico da doença é feito através de uma biópsia, onde o médico retira um pequeno pedaço do tumor para análise. A partir desse exame, ele poderá indicar qual é o tipo de carcinoma basocelular, além de também indicar qual é o melhor tratamento para cada caso.

É importante ressaltar que, quando mais cedo um médico for procurado, maiores são as chances de cura e de não ter nenhuma sequela grave por conta da doença. Portanto, é importante ficar atento aos sinais e estar em dia com seus exames para não ser pego de surpreso.

Quais são os Tratamentos?

Um carcinoma basocelular pode ser tratado de diferentes maneiras, sempre dependendo do tipo e do estágio em que o tumor se encontra. Vamos falar aqui das principais, que são:

  • Cirurgia Micrográfica: Trata-se de uma das formas mais comuns de remoção dos tumores e uma das que apresenta maior taxa de sucesso. Além de remover o tumor, essa cirurgia também remove uma outra parte da pele, é a chamada “camada de segurança”, para evitar qualquer resquício.
  • Curetagem: Também conhecida como “raspagem”, essa forma de tratamento é uma das mais simples e é muito eficaz em tumores menores, geralmente em estágio inicial.
  • Laser: O uso de laser para o tratamento desse tipo de tumor tem se tornado cada vez mais comum por ser uma técnica muito precisa e eficiente em diversas fases da doença.
  • Cremes e pomadas: Em alguns casos, um médico pode receitar o uso de cremes e pomadas para o tratamento do carcinoma basocelular. Esse tipo de tratamento indolor tem se mostrado bastante eficaz, principalmente em casos precoces.
  • Radioterapia: É um tratamento mais intensivo, usado principalmente em pacientes de mais idade e que apresentam lesões mais intensas. A grande desvantagem, nesse caso, é que, se o tumor for recorrente, a radioterapia talvez não seja tão eficaz.
  • Quimioterapia: Assim como a radioterapia, é um tipo de tratamento utilizado em casos mais graves. Também como no exemplo anterior, pode ser menos eficaz quando se trata de um tumor recorrente.

ferida no rosto

O Carcinoma Basocelular pode deixar Sequelas?

Antes de mais nada, vale ressaltar que o carcinoma basocelular é o tipo de câncer de pele menos letal no mundo inteiro, mas isso não significa que você está livre dos perigos que ele pode causar. O principal problema que pacientes enfrentam são os estéticos, uma vez que partes do seu corpo podem ficar comprometidas por conta do tratamento.

Dependendo do local afetado, ele pode causar problemas. Se o tumor for perto da região do olho, por exemplo, a visão do paciente pode ser comprometida caso o tratamento não seja feito de forma correta.

Além disso, diversos fatores como o diâmetro da lesão, a gravidade e o tipo de carcinoma basocelular podem influenciar para que o tumor volte a aparecer em seu corpo. E apesar de mais raros, casos de morte por carcinoma basocelular ocorrem.

Entender melhor sobre diversos tipos de doenças é sempre importante para que você entenda também como preveni-las e combatê-las da melhor forma possível, ainda mais quando se trata de uma doença como o carcinoma basocelular, que é relativamente comum no Brasil. Ainda que esse não seja o tipo de câncer com o tratamento mais duro e demorado, ainda é necessário que seja dada uma atenção especial, afinal, estamos falando de uma doença que pode ser letal. Como já dissemos anteriormente, quanto mais cedo a doença for diagnosticada, mais fácil será o tratamento. Portanto, entender as causas e sintomas do carcinoma basocelular também é importante para a prevenção. E essa é, sem dúvidas, a melhor coisa a ser fazer.