Chegou a tão esperada hora de introduzir as papinhas e os alimentos aos bebês. Em meio a tantas dicas de amigos, parentes e apontamentos dos pediatras, muitas mães carregam algumas dúvidas sobre a rotina alimentar a partir dos 6 meses.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) orienta que a inserção dos alimentos nessa fase da vida é fundamental para atender as necessidades nutricionais que apenas o leite materno não supre. Apresentar no cardápio do bebê opções ricas em zinco, vitamina A, vitamina C, vitamina B6 e outros nutrientes, é essencial para o desenvolvimento saudável da criança.

A apresentação dos alimentos ao bebê ocorre de forma gradativa, portanto existem dúvidas em relação aos primeiros alimentos que podem ser ofertados ao bebê. Veja algumas sugestões:

Frutas

Essas são sempre as primeiras opções experimentadas pelo bebê. A princípio as frutas de consistência mais sólida serão servidas amassadas e em pequena quantidade. Ofereça a criança uma mesma fruta por dois dias, veja a reação dela com o alimento e só depois apresente alternativas.

Ao experimentar sabores diferenciados a criança desperta o paladar e com o tempo irá possuir maior aceitação sobre os diferentes tipos de alimentos. Opções de frutas para introduzir na alimentação: banana, mamão, maçã raspada, melancia (sem a semente).

IMPORTANTE: evite substituir a fruta natural por sucos, mesmo que também sejam naturais. Os sucos podem dificultar a experiência da criança com o alimento e retardar a mastigação.

Respeite o apetite do bebê

Os alimentos quando inseridos pela primeira vez no paladar infantil podem causar reações tanto positivas, como a rejeição. Isso ocorre por conta da textura diferente, mas com o tempo o bebê acostuma com as novas opções.

A dica é caso a criança rejeite o alimento após insistir por três vezes, permitir com que ele interaja, toque, se suje e tenha uma experiência tátil.

Quais Alimentos Devo Inserir na Papinha?

Após apresentar as primeiras frutas no cardápio é hora de oferecer as apetitosas papinhas. As crianças, assim como nós, gostam de sentir o sabor do alimento, degustam e quanto mais caprichado, maiores são as chances de aceitação do prato.

Use temperos naturais: a comida do bebê não precisa ser sem graça, afinal, também não gostamos de pratos insossos. Portanto, aposte nos temperos naturais, como a salsa, cebolinha, cebola, coentro, azeite e sal. Tudo em quantidade pequena e dosada. Outros benfeitores são:

  • Legumes: mandioquinha, cenoura, batata, beterraba e brócolis;
  • Folhas: couve, agrião, escarola, espinafre e rúcula;
  • Carnes: carne vermelha (cortes magros), frango, peixe (sem espinha), fígado bovino.

Dicas De Preparo

  1. Refogue a carne de sua preferência no azeite
  2. Acrescente os temperos, como a cebola, cebolinha, salsa e alho (se desejar)
  3. Após refogar bem a carne e adquirir o sabor adicione a água e dois ou três tipos de vegetais. Exemplo: couve, cenoura e abobrinha.
  4. Espere cozinhar até secar o caldo
  5. Sirva no prato e ofereça a criança. Oferte como sobremesa no lugar do suco, uma fruta. É bacana esperar um pouco a digestão, pelo menos uns 30 minutos para oferecer.
  6. Não dê leite para criança após o almoço. O alimento dificulta a absorção do ferro, nutriente essencial para o bebê.

Alimentos Que Devo Evitar Nos Primeiros Anos

Mel: a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) adverte que as crianças com até 12 meses de vida não devem consumir o mel. O alimento é composto por uma bactéria chamada Clostridium botulinum, o que causa a infecção botulismo intestinal. O alerta é válido principalmente no primeiro ano de vida, momento em que a criança ainda possui a flora intestinal em desenvolvimento.

Açúcar refinado: prefira adoçar os alimentos com o açúcar mascavo. O açúcar refinado além de ser altamente calórico é pobre em nutriente e relacionado a diversas doenças.

IMPORTANTE: Existem alimentos com grande quantidade de açúcar e estão disfarçados nas prateleiras dos supermercados, como achocolatados e algumas opções de iogurtes. Hoje há uma série dessas opções que são mais saudáveis, fique de olho nos rótulos.

Café: muitas crianças adoram o café, porém evite ao máximo oferece-lo ao bebê, mesmo com leite. É importante ressaltar que o café é um estimulante natural que excita diretamente o sistema nervoso, causando reações de ansiedade e estresse no bebê.

A cafeína prejudica diretamente a absorção de vitaminas e nutrientes, como o ferro graças à alta concentração de taninos. Outros alimentos que também possuem a substância: refrigerante tipo cola, chá mate, chá verde e chocolate.

Oleaginosas: embora apresentem benefícios para a saúde, opções como: amêndoa, castanha, noz, amendoim, avelã e pistache devem permanecer fora do cardápio dos bebês, principalmente até um ano de idade.

Como exemplo das complicações provocadas pelos alimentos oleaginosos, nos Estados Unidos, o amendoim tem sido a maior causa de alergias em crianças nos últimos 11 anos.

É importante ressaltar que os alimentos novos devem ser inseridos em pequenas quantidades, cerca de uma (colher de café) e observar se a criança apresentará algum tipo de reação nas últimas 48 horas.

Veja Também: Dieta Vegetariana para Crianças – Saudável ou Arriscado?

Foto: 422737