Psiu gestante! Conheça aqui a loja do Trocando Fraldas!

Alimentação na Gravidez

Para garantir plena saúde necessitamos de hábitos saudáveis, da prática de exercícios físicos e de um cardápio alimentar balanceado. Mas quando chega à maternidade, estes cuidados têm que ser ainda maiores. Principalmente, a alimentação na gravidez é de extrema importância para o melhor desenvolvimento do feto e manter a boa saúde da mãe.

  • Adequação dos Hábitos Alimentares Durante a Gravidez

    Para gerar uma vida saudável dentro da barriga muitas vezes é preciso adequar a alimentação. Certos fatores e substâncias podem ter efeitos negativos ao desenvolvimento fetal. Para garantir a integridade física e psicológica de mãe e filho precisa deixar de consumir, tomar complementos e as vezes até reduzir o peso.



Matérias mais comentadas


A inclusão de alimentos ricos em proteínas, vitaminas e ferro é recomendada para proporcionar o consumo necessário diário desses nutrientes que atuarão diretamente no desenvolvimento saudável do corpo, dos ossos, órgãos e também cérebro do feto. Por isso, já na primeira consulta de pré-natal o obstetra costuma indicar a utilização de poli-vitamínicos justamente para suprir uma possível falta na alimentação, que principalmente no primeiro trimestre acaba sendo restrita devido à dificuldade em se alimentar e os enjoos da gestante.

É necessário ter um controle da alimentação na gravidez, descartando frituras, alimentos gordurosos e diminuir a quantidade de açúcar. Dessa forma é possível ter um ganho de peso saudável, dentro do recomendado que são 12 quilos na gestação toda. Frutas e legumes como melancia, laranja, maça, cenoura, tomate, couve e brócolis são grandes portadores de nutrientes. Refeições a base de proteínas vegetais como é o caso do arroz, feijão e o trigo acompanhado de carnes magras como frango ou peru devem fazer parte da rotina alimentar na gestação.

grávida comendo

Alimentos derivados de leite como o queijo e o iogurte também devem constar na alimentação diária, pois são ricos em cálcio e outros nutrientes. O cálcio é responsável pelo desenvolvimento dos ossos e dentes do feto, além de suprir as necessidades vitamínicas da mãe.

Alguns alimentos não são recomendados na gravidez por oferecerem riscos à saúde da mãe e do filho como é o caso de alguns frutos do mar. Receitas e comidas que são preparadas com peixe cru e moluscos devem ser excluídas da alimentação durante a gestação, pois oferecem risco de contaminação com toxoplasmose. Essa doença pode gerar danos sérios à saúde do feto como cegueira e danos cerebrais.

Queijos e leites não pasteurizados, salsichas e embutidos também devem ser riscados da lista de alimentos na gravidez por apresentarem riscos de contaminação com a bactéria listéria, uma das responsáveis por abortos espontâneos, partos prematuros e doenças fatais ao bebê. Outro alimento possivelmente prejudicial devido ao seu preparo é o ovo, que ao ser ingerido cru ou pouco cozido, pode ocasionar contaminação com a salmonela.

Bebidas alcoólicas devem ser evitados durante o período gestacional, por representarem riscos de danos ao feto, incluindo um possível retardo mental. A cafeína encontrada nos cafezinhos, chocolate e refrigerantes a base de cola também deve ser reduzida, pois sua ingestão em excesso pode ocasionar parto prematuro ou afetar o ganho de peso do feto, levando a um nascimento com baixo peso.

Foto: Tomas Hellberg

Continuar Lendo Mostrar Menos Texto

Últimas Matérias no TF


Últimas Matérias de Alimentação na Gravidez
frutas picadas

Os bioflavonoides, também conhecidos como flavonoides, são categorias de “compostos fenólicos”, os fitoquímicos de origem natural. Já chegaram a ser chamados também de vitamina P. Essas substâncias ... Continuar Lendo






















ComoEscolheuSeusNomesDeBebe
Newsletter popup => 22 sec delay