Psiu gestante! Conheça aqui a loja do Trocando Fraldas!

Gravidez na Adolescência

Quando falamos em gravidez falamos de futuro. Este futuro se torna presente quando adolescentes engravidam e serão mães. A gravidez na adolescência pega a maioria das famílias de surpresa e requerendo não apenas atenção especial mas um grande esforço conjunto tanto dos jovens pais quanto do resto da família.



Matérias mais comentadas


A gravidez na adolescência pode trazer algumas dificuldades na vida de quem se depara com ela. Quem é adolescente? Crianças a partir de 11 anos até jovens de 20 anos são considerados adolescentes. Boa parte dos casos acontece na vida de meninas adolescentes de forma quase anunciado quando a vida sexual inicia cedo e sem preparo. Felizmente, a maioria delas recebe bem essa nova vida que está chegando.

jovem mãe

A gravidez na adolescência está presente em todas as classes sociais, independente do nível de instrução da menina ou do casal. O que diferencia é a maior incidência em casais com baixa renda e regiões carentes onde a educação às vezes não é a prioridade, pois a necessidade de sobreviver e iniciar as responsabilidades com trabalho ainda cedo é mais importante a curto prazo. Priorizar o sustento necessário da família faz com que muitas adolescentes a abandonem os estudos para ajudar a cuidar dos irmãos e até mesmo trabalhar para se tonar arrimo de família.

Quando o positivo acontece repentinamente podem passar muitas coisas na cabeça da mamãe adolescente. P,orém a melhor coisa a fazer neste momento é procurar o pai ou seu responsável e expor a situação o quanto antes possível para garantir o bem de todos. A confiança é a base de qualquer relacionamento e contar precocemente pode deixar a situação menos grave. A forma com que os pais dos adolescentes receberão a notícia vai depender da sua educação e dos valores familiares. Familias mais tradicionais podem encarar como uma ofensa enquanto para outras pode ser uma dádiva apesar das circunstâncias.

A transição de filha para mãe pode ser algumas vezes muito brusca. A menina pode não entender que o bebê agora não é somente responsabilidade de alguém, mas que ela será responsável por uma nova vida que está por vir. A mudança com o nascimento é indiscutível e se ela não está preparada para tal, pode acabar sofrendo profundamente com cobranças familiares e até mesmo da sociedade para os cuidados adequados que um bebê exige.

Noites em claro, amamentar, troca de fraldas, banho, acalentar, cuidar na hora da doença. Tudo isso pode parecer muito mágico na teoria, porém na prática pode ser necessário que uma pessoa mais experiente ajude a nova mamãe. Claro que como muitas mães jovens se saem bem em grande parte das vezes. O problema está quando a dedicação ao bebê não é a prioridade.

Algumas jovens se casam extremamente cedo e já aos 16 anos podem querer aumentar a família. Neste caso, a estrutura já está de certa forma formada. Um núcleo familiar jovem, precoce algumas vezes mas ainda sim com pai, mãe e o bebê. Nestes casos, a gravidez pode ser recebida sem maiores sustos e as dificuldades reduzidas.

casal jovem com bebê

Quando a gravidez acontece na vida da jovem, é certo que muitas coisas podem ser perdidas, como o tempo para festas, namoro, estudo e tantas outras coisas que a adolescência proporciona. A gravidez precoce não estraga a vida de ninguém, porém traz com ela a necessidade de amadurecimento por parte dos novos pais. Muitas vezes cabe aos avos a missão de orientar nessa nova jornada. Esta orientação é fundamental e, com certeza, será reconhecida ao longo do tempo.

Os riscos da gravidez na adolescência podem ser maiores em casos de extrema prematuridade da idade materna. Meninas entre 11 e 14 anos podem sofrer pelo baixo amadurecimento do aparelho reprodutor. Normalmente são acompanhados de perto pois são considerados de risco pela medicina.

Ser mãe adolescente nem sempre é uma tarefa fácil. Ver as amigas fazendo tudo que você deveria estar fazendo às vezes pode trazer um mal-estar. Porém, a recompensa de cuidar bem do seu filho virá ainda quando ele pronunciar a primeira palavra ou mesmo dar o primeiro sorriso.

Fotos: Harsha K R, Andres Rodriguez

Continuar Lendo Mostrar Menos Texto

Últimas Matérias no TF


Últimas Matérias de Gravidez na Adolescência







Newsletter popup => 22 sec delay