Psiu tentante! Conheça aqui a loja do Trocando Fraldas!
Psiu mamãe! Conheça aqui a loja do Trocando Fraldas!
Psiu gestante! Conheça aqui a loja do Trocando Fraldas!

Papinha de Bebê

Após 6 meses de amamentação exclusiva ou 3 a 4 meses de aleitamento artificial, chegou o momento de conhecer novos alimentos que começa com a papinha do bebê. Em meio a tantas opções, sabores e nutrientes pode haver muitas dúvidas o que pode dar ou não ao seu bebê.



Matérias mais comentadas


Após 6 meses de amamentação exclusiva ou 3 a 4 meses aleitamento artificial, chegou o momento de conhecer novos alimentos que começa com a papinha do bebê. Em meio a tantas opções, sabores e nutrientes pode haver muitas dúvidas o que pode dar ou não ao seu bebê.

A introdução deve sempre ocorrer sob orientação do pediatra. Alguns indicam frutas e sucos já a partir dos 4 meses para que estejam adaptados e aptos a receber a papinha salgada aos 6 meses, já outros defendem rigorosamente o aleitamento materno até os 6 meses. Normalmente, a introdução da papinha de bebê ocorre através das frutas, devendo ser oferecida no lugar de uma mamada, seja ela de manhã ou no período da tarde.

Como o bebê necessita de um período de adaptação inclusive para seu sistema digestivo, a quantidade oferecida deve ser pequena inicialmente. As frutas adequadas para essa fase são maça raspadinha, banana, pera ou mamão. Lembre-se que cada fruta deve ser oferecida por três dias seguidos para a verificação de uma possível reação.

bebê comendo

Após adaptação, a papinha do bebê receberá novos ingredientes, adicionando sabores salgados às frutas e aos sucos. As papinhas salgadas devem ser cozidas e preparadas sem condimentos, temperos e sal, utilizando da mesma forma de verificação das frutas. Devem ser preparadas com poucos legumes a princípio para ir acostumando a digestão e ao novo sabor. Alguns bebês podem demorar dias para aceitar o novo alimento, mas é através da repetição que irão se acostumar.

Pediatras recomendam que os legumes cozido devem ser amassados ou passados em peneira para estimular a mastigação. Ao contrário da papinha preparada no liquidificador, que fica com aspecto líquido, o bebê não apenas acaba engolindo e aprende a mastigar.

Nas primeiras receitas da papinha de bebê, a carne ou frango pode ser inclusa no cozimento. Porém devem ser retirados na hora de oferecer. Eles são incluídos efetivamente no pratinho do bebê só inclua quando o bebê já consegue mastigar e estiver se alimentando de forma correta, já que os fiapos da carne podem gerar engasgos. O ideal é que a papinha no início seja oferecida no horário do almoço. Como o bebê passará por alguns dias com seu intestino em adaptação com os novos alimentos é recomendado não abusar. Após um período já almoçando todos os dias, poderá ser iniciado o jantar.

Ingredientes como mandioquinha, cenoura, beterraba, abóbora e chuchu são utilizados em diversas receitas com carne bovina magra ou peito de frango. Podem ser variadas e trocadas por outros legumes. Além disso, pode incluir alguns vegetais como couve ou espinafre, que além de dar uma cor diferente irão alterar o sabor e proporcionar nutrientes. Com o tempo as papinhas amassadas devem ficar cada vez mais sólidas. As receitas devem ir se modificando e novos alimentos são inclusos como o macarrão. Posteriormente, arroz, feijão com caldo e carne picadinha tomarão o lugar das papinhas de bebê líquidas e pastosas.

Foto: Alessandro Leite

Continuar Lendo Mostrar Menos Texto

Últimas Matérias no TF


Últimas Matérias de Papinha de Bebê




Newsletter popup => 22 sec delay