Psiu mamãe! Conheça aqui a loja do Trocando Fraldas!

Mãe Pós-Parto

O pós-parto ou puerpério como é conhecido o período após o nascimento do bebê é um momento delicado e de mudanças bruscas no corpo feminino. Os órgãos irão retornar aos seus devidos lugares de forma rápida e a genitália feminina irá se recuperar das mudanças ao longo da gravidez, principalmente se foi um parto normal.



Matérias mais comentadas


Uma alimentação saudável rica em fibras, proteínas e muito liquido é essencial para as mulheres depois do parto para cumprir todas as tarefas. O corpo trabalha em varias funções, se dividindo em voltar ao peso normal, produzir leite e fazer os órgãos voltarem ao seu devido lugar. No caso da mulher não seguir a dieta pós-parto como recomendado, além da produção de leite ser afetada, o bebê poderá sofrer com cólicas que serão geradas pela má alimentação da mãe.

A mulher pós-parto deve manter sua higiene de forma natural, inclusive lavar os cabelos e não é necessária nenhuma higiene especial para as mamas. Como a mulher passa por um período em media de 45 a 56 dias de sangramento pós-parto, o uso de absorvente genital é de extrema importância e deve ser trocado com frequência para evitar vazamentos nas roupas, mau cheiro e possíveis infecções. A menstruação pós-parto pode demorar alguns meses a vir. Normalmente, ocorrem quando a mulher para de amamentar exclusivamente e voltam de forma irregular e com uma coloração mais escura, durando em torno de 6 a 8 dias.

Mãe pós parto

O uso de roupas no pós-parto deve ser o habitual e visando conforto. Contar com a ajuda de sutiãs que dêem maior sustentabilidade pros seios evitando o estiramento excessivo da pele causador da flacidez, já que nessa fase o seio dobrará de tamanho devido à alta produção de leite.

Podem-se utilizar cintas para auxiliar no retorno mais rápido do corpo, além de trazer mais segurança nos primeiros dias já que a barriga tende a ficar mole pelos órgãos estarem retornando aos seus lugares. Lembrando que as cintas pós-parto devem ser utilizadas para comprimir o abdômen e manter a mulher mais segura, não para causar dor e desconforto. Existem casos que elas não são recomendadas como da cesárea onde a cicatriz infecciona e tem necessidade de ficar arejada. A cinta causa abafamento e impede a melhora do local, além de piorar ainda mais a situação.

Os hábitos saudáveis adquiridos ao longo da gestação devem ser mantidos nesse período também de resguardo pós-parto, incluindo as recomendações da mulher se manter longe de bebidas alcoólicas, cigarro e drogas, principalmente se estiver amamentando seu bebê. O resguardo deve ser guardado de 30 a 40 dias, evitando esforços físicos, dirigir, pegar peso e ter relações sexuais. O corpo ainda esta voltando ao normal e qualquer movimento brusco pode causar dor, além do local onde se encontrava a placenta ainda estar em processo de cicatrização apresentando riscos de infecções.

Logo após o parto a mulher corre riscos de apresentar sintomas de tristeza e irritabilidade que podem ser sinais de depressão pós-parto. Esses sintomas não desaparecem naturalmente e com o passar dos dias tendem aumentar trazendo sentimento de incapacidade, choro constante e falta de paciência com o filho, afetando seus cuidados com o bebê. Caso sejam notados esses sinais, o ginecologista deve ser informado para que se necessário um tratamento seja iniciado.

Foto: eyeliam

Continuar Lendo Mostrar Menos Texto

Últimas Matérias no TF


Últimas Matérias de Mãe Pós-Parto






















Newsletter popup => 22 sec delay