A caxumba é uma das infecções consideradas comuns principalmente na infância, porém a mais preocupante no caso dos meninos. Uma das suas principais complicações é a infertilidade masculina por isso a ligação caxumba x fertilidade sempre é um assunto temido.

A caxumba é uma infecção que se aloja nas glândulas parótidas localizadas logo abaixo das orelhas, responsável por um inchaço muito grande na área. É uma doença transmissível e passa para demais pessoas através de gotículas de saliva, de espirros e da tosse. Sua maior complicação é quando a infecção desce e se aloja na região dos testículos, o que afeta a fertilidade em 30% dos casos em homens que já passaram pela puberdade.

A inflamação quando atinge a área dos testículos ganha o nome de orquite e são grandes os números de casos dos homens que ficam irreversivelmente inférteis. Quando infectado os testículos existe 50% de chance dos testículos atrofiarem e as glândulas que produzem o espermatozoide serem danificadas diminuindo assim a produção espermática ou até mesmo interrompendo totalmente. Por isso é indicado quando um homem que já teve caxumba, na fase da adolescência ou na fase adulta e esta apresentando dificuldade para engravidar sua parceira, a realizar exames e testes de fertilidade para constatação. Mulheres também podem ser atingidas, mas os riscos são bem menores quase que inexistentes. Somente 5% dos casos de caxumba em mulheres podem apresentar danos nos ovários diminuindo a fertilidade, mas essa possibilidade é quase que zero.

Qual o Tratamento para a Caxumba e Como Evita-la?

Infelizmente, não existe tratamento para a caxumba a não ser a recuperação e tratamento dos sintomas. A visita a um clinico geral ou pediatra é recomendada para as devidas orientações e prescrições de medicamentos que irão aliviar os sintomas tão incômodos. Os sintomas da caxumba ficam mais fortes e evidentes nos primeiros dias, desaparecendo no decorrer da primeira semana, ficando no máximo por duas semanas. Tempo suficiente para o sistema imune de a pessoa curar totalmente da infecção.

Os cuidados durante esse período são básicos como repouso absoluto, sendo proibido quando criança frequentar a escola e quando adulto trabalhar e fazer suas atividades normais. Ingerir muito líquido e fazer gargarejos com agua morna e sal a fim de diminuir o desconforto. Tomar os remédios receitados pelo medico e utilizar compressas de agua morna para aliviar a dor do inchaço. O contato com as demais pessoas principalmente aquelas que nunca tiveram caxumba é aconselhado para que não ocorra a transmissão. Como o inchaço é muito grande e desconfortante a pessoa pode ter dificuldades para comer de forma habitual e a mastigação se tornar algo muito incômodo. Portanto a alimentação deve ser adaptada ao momento e dar preferencia a alimentos fáceis de serem ingeridos como purê de batata, sopas, caldos e cremes de legumes que não necessitam mastigar. Os sintomas vão amenizando ao avançar da primeira semana, desaparecendo completamente na segunda.

No caso dos sintomas não desaparecerem neste período, apresentando dores na parte intima, febre alta, vômitos e dores fortes na cabeça são sinais de piora da caxumba. Normalmente a piora ocorre devido ao paciente não seguir as recomendações e tratamento indicado pelo medico. Como complicação o paciente pode sofrer com a infertilidade, pancreatite, meningite e ate mesmo desenvolver um quadro de surdez. A melhor forma de prevenção é através da vacina tríplice viral que é fornecida gratuitamente em todos os postos de saúde, normalmente aplicada na infância oferecendo imunidade para o resto da vida.

Especialistas indicam que quando a caxumba ocorre na fase adulta, após passar o período de 6 meses o homem procure seu medico para realização de teste de fertilidade para conferir a taxa de produção de espermatozoide. E afirmam que mesmo com todos os cuidados e repouso cumprido, o paciente homem e adulto corre o risco da caxumba descer aos testículos.

Veja Também: Quais os Sintomas da Caxumba?

Recomendação para você
Você quer engravidar? FamiGel tem o pH neutro que você precisa

Fotos: Tony Alter