O parto cesárea (por cirurgia) vem sendo muito utilizado no Brasil, principalmente nas maternidades privadas, aonde chegam a optar por essa modalidade em 83% dos partos, segundo a Agência Nacional e saúde Suplementar (ANS). Apesar de ser necessária em casos de complicações, esta é uma modalidade que traz algumas consequências, um tempo de recuperação maior e exige mais cuidados para a saúde da mulher. Uma das dúvidas mais comuns entre as gestantes é sobre a alimentação que devem ter antes e depois do parto cesárea. Leia, nos próximos itens, sobre o jejum pré-parto e sobre os principais alimentos que geram dúvidas no pós-parto.

O Que Comer Antes do Parto Cesárea

No dia marcado para o parto, a grávida deve ficar sem comer de 6 a 8 horas antes de ir ao hospital. É uma exigência médica por causa da anestesia utilizada, que pode levá-la a ter refluxo e se engasgar com a comida do estômago, correndo o risco de asfixia. Antes do jejum, a única recomendação sobre alimentação que às vezes feita é de ingerir alimentos ricos em ferro ou suplementos, por conta da perda de sangue na cirurgia.

O Que Não Pode Comer Quando Faz Cesárea

Praticamente não há restrição alimentar para as grávidas que vão fazer cesárea. As recomendações são as mesmas de toda a gravidez: tentar deixar o corpo bem hidratado e com sais minerais e vitaminas suficientes para o desenvolvimento do bebê. Mas, no dia do parto, deve estar em jejum.

A ideia de que há algum problema em comer vários alimentos para quem faz cesárea é mito e não tem base científica. Depois da cirurgia, a mulher ficará no soro e aos poucos voltará com a alimentação normal, com poucas restrições.

O Que Pode Comer Depois da Cesárea

A dieta do pós-parto da cesárea deve ser rica em cálcio, ferro e colágeno, para uma boa cicatrização. Pode-se comer de tudo, mas especialmente minerais, carnes vermelhas e laticínios, que são fontes ricas desses nutrientes. Também deve-se comer mais que o habitual, em média 400 calorias a mais por dia.

A hidratação também é importante, até para desinchar e perder peso. Por causa da amamentação, o ideal é beber de dois a três litros de água por dia, pelo menos. Sucos e chás também estão liberados no pós-parto.

Para prevenir a prisão de ventre e a constipação na mulher, comum de acontecer por causa da anestesia e do útero aumentado, pode comer mais frutas com cascas como maçã, mamão, ameixa e pera ou verduras e cereais.

O Que Não Pode Comer Depois da Cesárea

Depois da cesárea, só não se devem comer alimentos dos quais a mulher é alérgica, processados e carne de porco. Fora isso, restrições alimentares no pós-parto são apenas mito.

Para diminuir as primeiras cólicas do bebê, alguns alimentos podem ir sendo retirados da dieta da mãe para testar se a situação melhora. São eles:

  • Feijão
  • Outras sementes oleaginosas
  • Cebola
  • Repolho
  • Chocolate
  • Café
  • Leite de vaca
  • Refrigerante

Porém, você só precisa manter alguma alteração dessas até os 4 meses de idade do bebê, quando o intestino dele amadurece.

O Que Não Pode Comer no Resguardo de Cesárea

Logo após a cirurgia da cesariana, deve-se permanecer um tempo em jejum. No primeiro dia, a mãe só se alimenta no soro, e após 24 horas começa a ingerir alimentos moles, como sopa. Depois, durante os dias de resguardo, não há restrições alimentares além de processados e carne de porco. Às vezes, não são recomendados frutos do mar, por causarem alergia.

Quem Fez Cesárea Pode Comer Ovo?

Ovo está liberado para quem fez cesárea, a não ser que a mamãe tenha alergia a ovo. Se não for esse o caso, tem o porquê de não comer.

Posso Comer Peixe Após Cesárea?

Peixe pode ser consumido sem problemas após a cesárea. Alguns médicos apenas não recomendam comer frutos do mar, como camarão e caranguejo, por conta do alto índice de alergia a esses alimentos, já que algumas mulheres podem não saber que são alérgicas e passar mal.

Quem Fez Cesárea Pode Comer Chocolate?

Chocolate também está liberado após o parto, mas sem exageros, até 400 gramas por dia. Algumas mulheres também podem ter alergia a chocolate e por isso terem restrição a esse alimento.

A quantidade recomendada de até 400 gramas vem de pesquisas sobre a relação entre o chocolate e as cólicas de bebê. Até os 3 e 4 primeiros meses, o intestino do bebê ainda é imaturo e sua mucosa não está formada. Por isso, o chocolate em excesso na alimentação da mãe pode causar, durante a amamentação, o aumento dos movimentos peristálticos no intestino e irritabilidade no bebê.

Pode Comer Carne de Porco Após Cesárea?

Uma das poucas restrições de alimentação após a cirurgia do parto, além dos alimentos que causam alergia, é a carne de porco. Porque esse tipo de dieta leva mais riscos de ter toxinas, bactérias ou vermes presentes, mesmo quando a carne é cozida.

Foto: Gadini