Provavelmente, você já deve ter ouvido esse conselho de que está certo deixar o bebê chorar enquanto faz outras coisas, que chorar fortalece o pulmão, ou que se atendê-lo imediatamente ele ficará mal-acostumado.

Claro que, às vezes, todos nós precisamos de um bom choro – estamos estressados e precisamos de um alívio, mas não seria melhor se, quando você chorasse, seu companheiro viesse te acalmar e confortar em vez de ignorá-la? O mesmo acontece com o bebê.

Tal como acontece com questões complexas, muitas vezes há um fundo de verdade debaixo de camadas de equívocos. Portanto, seria interessante entender alguns fatores fisiológicos antes de afirmarmos ou não de que chorar fortalece o pulmão.

O Desenvolvimento Pulmonar

O desenvolvimento pulmonar não termina no dia do nascimento. Porém, embora os pulmões não sejam músculos, certamente é verdade que há músculos grandes associados aos pulmões (predominantemente o diafragma e os intercostais) e exercitar esses músculos, de fato, melhora o desempenho da função pulmonar.

No entanto, isso não significa que chorar fortalece o pulmão ou que os bebês que choram mais, melhorarão sua função pulmonar. Há determinantes que farão toda a diferença, mas é claro que chorar ou gritar não é um deles.

Quando Deixar o Bebê Chorar?

Existe uma base fisiológica para o argumento de que chorar fortalece o pulmão ou que se deve deixar o bebê chorar, ou seja, nesse caso, o choro é benéfico para o desenvolvimento pulmonar. Mas isso acontece apenas na transição da vida uterina para a extrauterina.

É absolutamente fundamental que os bebês chorem assim que nascerem, porque no útero os pulmões estão cheios de líquido amniótico e, quando passam pelo canal do parto, eles são esmagados.

Importância do Choro ao Nascer

Os revestimentos de seus alvéolos estão molhados e, portanto, ficam grudados como folhas úmidas de papel. Os bebês precisam ter a primeira respiração boa e profunda (que é causada pelo choro) para forçar os alvéolos a se abrirem

Se tudo acontecer conforme o planejado, os alvéolos ficam revestidos com surfactante (líquido produzido pelo organismo que tem a função de facilitar a troca dos gases respiratórios nos pulmões), o que diminui drasticamente a tensão superficial e torna a respiração possível.

Por que os Bebês Choram?

O meio de comunicação entre uma mãe e seu filho é através do choro. Um bebê não tem habilidades verbais para dizer a mãe o que ele ou ela precisa. Então, o bebê vai chorar para se comunicar.

Quando a criança sente uma necessidade, isso desencadeia uma resposta automática do enchimento de ar nos pulmões e, em seguida, a expulsão vigorosa através de suas cordas vocais.

Sheila Kitzinger, antropóloga social de nascimento e uma autoridade líder em gravidez e maternidade, diz: “Estamos biologicamente programados para responder ao choro de um bebê.

É uma estratégia básica de sobrevivência, e isso significa que o bebê precisa de ajuda e não porque chorar fortalece o pulmão. Um grito pode significar “Alimenteme!”, “Estou sozinho”, “Estou cansado demais e quero ajuda para dormir “, “Estou com dor e por favor, faça algo sobre isso”, Estou molhando e preciso trocar “, ou mesmo” Fui muito estimulado, deixe-me em paz “.

Pode levar algum tempo para uma nova mãe aprender o que o choro do seu bebê significa, mas é uma habilidade materna importante. À medida que eles vão crescendo, aprendem outras formas de se comunicar. Usam seus olhos, sorriem e fazem outros ruídos em substituição ao choro.

Nossos corpos foram projetados para responder ao choro do nosso bebê. É natural e saudável, confortá-lo quando está chorando, mesmo quando parece não haver causa. Isso os tranquiliza, os conforta e as mães fazem com todo zelo e carinho.

Mesmo com nossos avós dizendo que chorar fortalece o pulmão, responder imediatamente ao choro do bebê também tem benefícios a longo prazo. Os pesquisadores descobriram que os bebês cujo choro é prontamente respondido nos primeiros seis meses de vida choram com menos frequência e por menor duração, nos próximos seis meses e além, do que os bebês que não obtiveram essa resposta tão rapidamente.

Mas Por quê o Ditado de Que Chorar Fortalece o Pulmão?

Muito provável que esse ditado surgiu de uma necessidade em aliviar a ansiedade da mãe, que tinha um milhão de afazeres e precisava deixar tudo para acudir o bebê que estava chorando. É mais ou menos uma forma de dizer: “olha, pode terminar o que está fazendo primeiro, chorar um pouquinho não tem problema, chorar fortalece o pulmão!”

Algumas Razões Cientificamente Comprovadas Para não Deixar o Bebê Chorar

As razões que serão apresentadas foram baseadas em estudos e pesquisas desenvolvidas durante diversos anos e por pessoas de várias partes do mundo. São fatores desencadeados pelo excesso de choro e pela sensação de ausência.

Embora o bebê ainda não tenha o senso de abandono desenvolvido, as consequências da falta de resposta imediata aos seus apelos podem causar:

  1. Aumento da pressão sanguínea, cortisol e frequência cardíaca.
    • As sequelas documentadas imediatas e de longo prazo do choro incluem aumento da frequência cardíaca e da pressão arterial, redução do nível de oxigênio, elevação da pressão arterial cerebral, início da resposta ao estresse, reservas de energia e oxigênio esgotadas, interação mãe-bebê interrompida, lesão cerebral e problemas cardíacos. Os pais ou cuidadores são encorajados a responder ao choro do bebê de forma rápida, consistente e abrangente.
  2. Aumento do risco de TDAH
    • Os bebês que sofreram episódios persistentes de choro eram 10 vezes mais propensos a ter TDAH quando criança, além de desempenho escolar precário e comportamento antissocial
  3. Diminuição do QI
    • Crianças com choro prolongado (não somente por cólicas) tinham um QI médio ajustado que era 9 pontos menor do que outras com choro respondido de forma rápida.

Abraçar, acolher e confortar o seu filho quando este estiver chorando não estará “estragando” ou deixando-o mal-acostumado. Estará ajudando em seu desenvolvimento e autoconfiança.

Crianças que estão firmemente ligadas aos pais, que sentem segurança em explorar sabendo que podem contar com seus cuidadores, aprendem que o mundo não é um lugar assustador e, na verdade, é mais independente à medida que envelhecem.

Veja Também: Como Acalmar o Bebê em 3 Passos
Fotos: Melimama