Um hábito que pode parecer muito fofo, principalmente nos bebês recém-nascidos. Mas que pode continuar ocorrendo ao longo do seu crescimento e posteriormente apresentar problemas para a criança, o ato de chupar dedo pode começar a ocorrer desde a barriga.

É comum mães relatarem que no ultrassom durante a gestação, o feto aparecia chupando o dedinho ou a sua mãozinha. Isso ocorre porque os bebês possuem um reflexo de sucção muito forte, e tendem a querer chupar o que tiver fácil e próximo a boca deles. Isso faz parte do treinamento para a amamentação, que é o seu principal alimento e o que fará parte de sua sobrevivência no primeiro período da vida.Mas é natural também esse reflexo desaparecer com o tempo, por volta dos 4 meses do bebê, deixando de fazer por conta própria. Já alguns acabam dando continuidade nesse hábito, utilizando ate mesmo na hora de dormir e associando a uma forma de se tranquilizar ou de acolhimento, ai sim pode ser o inicio de um problema.

Chupar o dedo pode gerar diversos problemas ao desenvolvimento infantil. Se persistir ao longo do crescimento da criança pode interferir no posicionamento dentário o que causará o desenvolvimento de dentes tortos. Outro problema bem comum nesse caso é desenvolver danos nos ossos da face, principalmente o do maxilar que acabam sofrendo a pressão com o sugar do dedo, que normalmente é o dedão que pressiona o céu da boca. O problema ainda maior neste caso, além de todos os transtornos que podem ocorrer devido ao habito de chupar dedo é a dificuldade dos pais tirarem essa mania da criança. Se já é complicado tirar a chupeta, imagina o dedo que esta ali disposto e de fácil acesso na hora que a criança quiser.

Como Fazer a Criança Parar de Chupar o Dedo?

Essa sim será uma tarefa difícil e complicada, principalmente se a criança já for maior e já ter seguido com esse hábito por anos, desde o nascimento. Observar será o primeiro passo, para saber por onde começar e como agir perante essa mudança que deverá ocorrer. Verificar quando e como a criança chupa o dedo é o segundo passo. Algumas utilizam desse hábito somente para dormir. Já outras colocam o dedo na boca para aliviar algum stress ou tristeza. Sendo tão automático que nem eles conseguem notar quando estão fazendo. O essencial é descobrir o motivo que faz agir dessa forma, para encontrar a melhor maneira de tirar esse vício.

No caso de bebês alguns pediatras indicam que os pais ofereçam como troca, uma chupeta. Passando o vicio de chupar o dedo para chupar a chupeta. Mesmo não sendo a melhor ideia, pelo fato da chupeta também ser prejudicial ao desenvolvimento dos dentes. A chupeta é mais fácil para retirar e controlar o uso, em determinados horários. Para os maiorzinhos na fase dos 4 aos 6 anos, conversar e estimular talvez sejam o melhor remédio.

Parabenize quando ele não fizer ou pode desenvolver um esquema de recompensa para cada dia que ele conseguir dormir sem precisar chupar o dedo. Mostre a ele que é possível fazer o que esta acostumado sem ter que utilizar o dedo. Se chupa o dedo para se tranquilizar, para dormir, para assistir televisão pode criar outro hábito. Quem sabe segurar um bichinho de pelúcia ou um cobertor de estimação?

Alguns pais utilizam da tática de cobrir o dedo, seja com um curativo, um banda id ou ate mesmo uma faixinha. O fato do dedo não estar “tão disponível” vai causar uma certa rejeição na criança. Mas acima de todas as táticas utilizadas para o pequeno largar o vicio de chupar o dedo, é essencial que você converse com ele. Não importa a idade ou a faixa etária que esteja, os pais devem expor porque não faz bem e porque devem parar.

A criança não irá deixar o habito de chupar o dedo se ela também não quiser. Algumas devido à cobrança dos pais de retirar o dedo da boca acabam continuando e dando mais ênfase ao vicio por pura birra. O que invés de ajudar, acentua ainda mais o problema. Portanto, diálogo, paciência e muita criatividade serão fundamentais para resolver essa situação.

Veja também: Vermes em Crianças – O Que Fazer?

Foto: Justin Henry, Martin LaBar