Ah quando a vontade bate forte, não há quem consiga ignorar a coceira no útero. Ser mãe é incrível, o sentimento que envolve essa fase da vida, é realmente muito forte. Acho que por isso, por ouvirmos tantas pessoas dizerem que o amor de mãe é o mais forte e intenso que se pode sentir, temos essa vontade de conhecer o tal amor arrebatador que tantas falam. Vai além do instinto de fazer prolongar seu sangue na terra, é realmente uma necessidade de ver um pedacinho de nos mesmas andando por ai, ter a extensão do seu coração fora do corpo e vê – lo sorrir, andar, e ser amado por outras pessoas.

A coceira no útero pode chegar e acontecer há qualquer momento! Independe de idade, de condição financeira, enfim, de qualquer motivo que possa ser um impedimento para que a gravidez aconteça naquela fase. Às vezes não é a hora certa aos nossos olhos, a grana pode estar curta, o marido (companheiro) não querer filhos naquele momento, estar cursando faculdade, desempregada, problemas familiares e até quem sabe de saúde. A vontade quando bate, não há quem nos faça tirar da cabeça, muito menos do coração, da alma… Movemos mundo e fundos para convencer o marido, melhorar a situação financeira, a saúde e até, somos capazes de loucuras para viver a maternidade. Qual tentante impulsiva, nunca se pegou fazendo um teste 15 dias antes de a menstruação descer? Fácil é falar para ter calma!

Quando as tentativas começam, parece que é uma fase de guerra. Guerra com nossos corpos, nossos ciclos menstruais, nossos hormônios e para detectar a ovulação. Algumas vezes pensamos que toda a vontade que sentimos, vai nos fazer explodir de tanta ansiedade, de desejo e vontade de gerar uma nova vida. Até parece que este desejo nos faz esquecer do resto do mundo… Para algumas, essa vontade de ser mãe, acaba prejudicando o relacionamento com o marido, com as atividades do dia a dia, com trabalho e etc.

Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! No vídeo conto a história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Assistir agora!
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel resolve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel resolve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo

Eu mesma, já deixei de fazer tantas coisas, apenas pensando na coceirinha que me tirava o sono, e olha que era dia e noite pensando em ter um bebê, sentir meu filho crescendo dentro de mim. Me esquecia de viver! Dormia e acordava sonhando com meu positivo, apenas sentia a coceirinha no útero e via linhas de testes onde não havia, me frustrava, chorava, esperneava… Será que nunca iria conseguir engravidar?

Senhor… Esperar era uma tortura.

Por isso, hoje sei o que uma mulher que quer realizar o sonho de ser mãe sente, e me identifico, solidarizo, apoio, conforto, entendo… Não julgo, tento orientar, mas com pés no chão, sempre.

Então, Como Lidar Com Essa Vontade Tão Intensa?

Às vezes me pegava tão tensa, tão preocupada com o que iria acontecer no futuro, que não aproveitava o momento. Deixava de namorar meu amado marido por prazer, o evitava para apenas tê-lo nos dias férteis. Achava que a vontade dele aumentaria e, assim, engravidaria mais facilmente. Deixava as responsabilidades para mergulhar no mundo de sites e fóruns de tentante, me impedia de viver a vida normalmente por conta de uma vontade que não dependia de mim (apenas, única e exclusivamente) para se realizar. Não era somente a mim que competia a responsabilidade de engravidar, afinal, Deus sabe de todas as coisas e, no momento certo ele iria mandar meu grande milagre. Acho que esta negligencia com nossas vidas é um problema em geral para tentantes, por mais que a sua coceirinha no útero seja leve, não intensa como para algumas outras mulheres, acaba nos afetando de uma forma ou outra, em diversos momentos da vida.

O ideal é viver um dia de cada vez, pensar no período fértil sim, mas não viver em função dele, para ele, e namorar com prazer sempre. Parece um mantra desagradável: fique tranquila, tudo em sua hora, se acalme que acontece, não pense nisso que chega sua vez… Mas sinceramente, por mais que seja chato ouvir isso, seja de quem for é a mais pura verdade. As vezes o próprio medico nos alerta de possíveis problemas, como o peso por exemplo, e fechamos nossos olhos, ouvidos e coração para esse alerta.

“Meus exames estão ótimos, não é o peso que vai atrapalhar’. Quem disse que não?

Ouvir a realidade é desagradável para muitas mulheres, e acho mesmo que pelo fato de sabermos disso e, mesmo que inconscientemente continuarmos nos cobrando, não aceitamos nem admitimos ouvir seja de quem for essas palavras. Mas amiga tentante, se você deseja tanto ser mãe como eu desejei um dia, saiba que é a melhor coisa a se fazer. Esperar com paciência e fazermos a parte que nos cabe. Buscar um bom médico para acompanhar, fazer exames, tratamentos se preciso, pedir ao marido (companheiro) que também se trate, afinal, o filho é 50% de cada um. Ouça conselhos de pessoas que querem seu bem (intrometidos e fofoqueiros eu não levaria em consideração), do seu médico de confiança… Abra a mente e seu coração, e não deixe a vontade te cegar. Sinta as delicias da coceirinha do útero, mas com os pés no chão e mente aberta, sempre. Faça da sua menstruação, um novo começo de uma nova chance. Encare positivamente a vontade de ser mãe e tudo acabará bem.

Não cai uma folha da árvore se Deus não permitir…

Uma ótima dica: se ajude com alguns produtos específicos para detectar o período fértil. Além de uma baita ajuda, irão certamente te tranquilizar ao saber que manteve relações no momento certo. Conheça a nossa lojinha da tentante aqui.

Veja também: Confissão da Vida de Tentante – A Dor da Espera

Fotos: ClkerFreeVectorImages, Servier Medical Art