Quando se fala em coito programado, já vem a cabeça uma relação sexual na hora exata, certo? Porém, não é bem assim. Por trás do procedimento coito programado há todo um processo para realmente facilitar e chegar a uma gravidez. Então, afinal, quem pode fazer esse processo e também como ele é feito?

O coito programado é uma forma de tratamento para fertilidade. Digamos que é uma forma mais simplificada da inseminação in vitro feita em laboratório. Mas, claro, a inserção do esperma é feita por métodos naturais. Casais que tem alguma forma não aparente de infertilidade podem ser orientados a fazer o processo do coito programado. Um casal que tenta a gravidez mais de um ano e sem sucesso deve fazer exames, e é importantíssimo que todos os exames, incluindo espermograma e histerossalpingografia, estejam ok. Tudo ok, então, o médico responsável pode ajudar com esse procedimento que é o inicial e também um dos mais eficazes e baratos.

O tratamento de coito programado começa, efetivamente, com a indução da ovulação da mulher. Uma forma de provocar a indução ovulatória, mas de forma natural e caseira, é através do uso do inhame. Algumas pesquisas apontam que o inhame possui substâncias indutoras da ovulação. O fito-hormônio diosgenina presente no inhame estimula o equilíbrio dos hormônios no cérebro, propiciando melhores chances de concepção. Para as mulheres que possuem dificuldade em consumir o alimento em forma in natura, existe a possibilidade de consumo através dele líquido ou em cápsulas, facilitando o tratamento. Você pode adquirir suas cápsulas de inhame aqui em nossa loja virtual.

Além disso, é possível provocar a indução ovulatória seja por medicamentos orais como Clomid ou Indux, ou mesmo a forma injetável de estimulação, o Menopur. Quando a mulher toma o indutor pode ter estimulação de 2 a 15 folículos por ovário, uma quantia razoavelmente grande, mas apenas um ou 2 desses folículos podem realmente se tornar um folículo dominante nessa fase do coito programado.

Mas Como Saber Quando Namorar no Coito Programado

Aí que a mágica da tecnologia da medicina entra. Após a aplicação ou uso da medicação para estimular os ovários a produzirem folículos, ultrassons começam a serem feitos. Normalmente, são a cada 2 dias, e conforme forem ficando maiores os folículos, a ultrassom passa a ser diária no intuito de detectar o dia exato da ovulação e aí liberar o casal para a relação sexual já no dia que o folículo (óvulo) dominante irá romper.

Como saber que o óvulo está bom, grande e maduro o suficiente para, então, engravidar? Normalmente, o óvulo pode chegar a 21mm. Esse é um tamanho excelente para ser liberado e fecundado. Porém, óvulos com 19mm, 20mm também podem ser fecundados e acontecer a gravidez.

A maioria dos procedimentos de coito programado tem, também, o uso do medicamento Ovidrel que faz com que o óvulo seja liberado do folículo com maior rapidez. Então, se você tem um ou mais óvulos pertinente para serem fecundados, pode tomar a injeção de HCG (ovidrel) e em um prazo de 12 a 24 horas namorar (ter relações sexuais), pois serão liberados os folículos maduros.

E Se o Coito Programado Não Der Certo na Primeira Vez?

Os médicos costumam fazer 3 ciclos de coito programado e, caso não dê certo, talvez sejam encaminhados para a inseminação artificial que, de fato, é mais eficaz, pois a inseminação “encurta” a viagem do esperma até o útero e, assim, pode facilitar ainda mais a gravidez. Porém, o coito programado dá certo e muitas vezes na primeira tentativa, já que são casais sem causa aparente de fertilidade que são levados a esse processo inicial. O coito programado pode ter um custo médio de R$ 1.800,00, se levarmos em consideração as consultas, as medicações e as ultrassonografias.

Se o casal tiver um convênio, quase todo o processo pode ser custeado e ficar bem mais em conta. O sucesso do coito programado tem sido de aproximadamente 45% em casais jovens com boa saúde e de 25 a 30% em casais com idade acima de 35 anos. Um aspecto que deve ser levado em consideração no coito programado é a possibilidade de gemelares. Como induzir a ovulação pode provocar mais de um folículo dominante, o casal tem que estar consciente desse bônus que o procedimento pode trazer. Alegria dupla, na verdade.

Portanto, casais sem infertilidade aparente devem conversar com um especialista e esse pode ou não indicar o coito programado, ou mesmo levar diretamente a inseminação artificial. A escolha é sua, se o bolso permitir, é claro.

Até a próxima!

Veja também: Fertilização in Vitro – Como é feita Com Dr Felipe Lazar Junior e Calculadora do Período fertil

Foto: Image Editor