As preocupações que surgem em uma mulher quando ela descobre que está grávida não são poucas. As dúvidas aparecem de todo lugar, sobre a aparência, sobre a alimentação, sobre exercícios físicos e principalmente sobre a saúde como é o caso de dúvidas sobre colesterol alto nesta fase tão delicada e especial.

Sinal de Perigo?

Muitas mães ficam em dúvida sobre quais são as consequências do colesterol alto na gravidez, no que isso pode afetar o feto ou ela mesma durante esses nove meses. Bom, todos sabem que colesterol alto não é um bom sinal e que alguns cuidados precisam ser tomados, mas na gravidez isso pode ser até mesmo considerado normal. Porém, se os números ultrapassarem dos limites, o cuidados precisam ser ainda maiores para que não haja nenhum tipo de complicação.

Por que o Colesterol Sobe na Gravidez?

Toda essa mudança tem a ver com as mudanças hormonais que o corpo de uma mulher sofre durante esse período. É sempre importante saber que o corpo da mulher está se transformando porque está em constante adaptação à vida que está gerando.

Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! No vídeo conto a história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Assistir agora!
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel resolve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel resolve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo

Por isso, é muito comum que haja o aumento de estrogênios e também dos hormônios da placenta, que fazem com que o colesterol da mulher aumente consideravelmente. Também é necessário levar em conta que o corpo da mulher muda muito, há muito ganho de peso e muitas vezes o sistema cardíaco não acompanha essas mudanças com a mesma velocidade, o que acaba fazendo com que a pressão da mulher influencie no aumento do colesterol.

É claro que há diversos outros fatores para que isso ocorra, como o hipotireoidismo e o aumento de progesterona no corpo da mulher, mas também são coisas comuns que ocorrem durante a gravidez e não são necessariamente coisas ruins.

Mas isso não significa que não há riscos quando há colesterol alto na gravidez. E o grande perigo está exatamente em todos acharem que, por se tratar de algo comum, não existem casos onde a mãe e o bebê podem ser afetados.

Colesterol Alto na Gravidez Oferece Riscos?

Os riscos do colesterol alto na gravidez não são só para a mãe, mas também para o bebê. O primeiro motivo é que o colesterol nada mais é do que o acúmulo de gordura nos vasos sanguíneos de uma pessoa.

Quando o acúmulo dessa gordura está alto, o colesterol está alto. O problema é que se esses níveis estiverem acima do normal para as grávidas, também haverá acúmulo de gordura nos vasos sanguíneos da criança, o que faz com que ela possa ter doenças cardíacas desde cedo.

Outros riscos que envolvem o colesterol alto na gravidez estão ligados à formação da criança e ao risco de problemas no momento do parto. Como há perigo tanto para a mãe quanto para o bebê, é necessário prevenir que o colesterol fique alto, mas se a mulher já está assim não tem porque se preocupar, pois existem algumas formas de baixar o colesterol na gravidez.

Como Reduzir o Colesterol na Gravidez

Primeiramente é necessário dizer que medicamentos de hipertensão são contraindicados para grávidas e podem gerar problemas ainda maiores para as mulheres, por isso é preciso pensar em outras maneiras de reduzir o colesterol na gravidez. Existem basicamente duas formas eficientes e que geram resultados sem que haja interferência de nenhum tipo de medicamento:

  • Alimentação
  • Exercícios

Alimentação

A alimentação para reduzir o colesterol na gravidez precisa ser muito bem controlada e, se possível, acompanhada de uma nutricionista. Isso porque, apesar de ser necessário baixar o colesterol, também é necessário se alimentar bem para que o bebê fique saudável. Apesar de parecer um dilema, há dietas saudáveis que podem ser seguidas e que geram resultados eficientes.

Exercícios

O caso dos exercícios é bem parecido com o da alimentação, principalmente no que diz respeito ao dilema que a mulher precisa enfrentar por precisar se exercitar e estar grávida ao mesmo tempo.

Existem diversos exercícios específicos para grávidas que fazem o corpo se movimentar e geram diversos benefícios além de reduzir o colesterol na gravidez, como a hidroginástica e a caminhada, por exemplo. É claro que é necessário ter o acompanhamento de um profissional para que esse tipo de atividade não acaba se transformando em outro problema.

Todas essas formas de baixar o colesterol são indicadas também para as grávidas que não tem colesterol alto, tanto para que a saúde dessas mulheres esteja perfeita e preparada para o parto quanto para prevenir o colesterol alto na gravidez e fazer com que isso se torne um problema. A gestação já gera preocupações demais na cabeça da mãe, por isso quando mais a mulher puder se prevenir contra esse tipo de problema, melhor para ela e para o bebê, é claro.

Ter colesterol alto muitas vezes não é um bom sinal na vida, mas quando se fala em colesterol alto na gravidez, é bem comum que existam muitos casos. Mas ainda que isso seja algo considerado normal, é perigoso achar que sempre está tudo bem, principalmente para aquelas mulheres que já sofriam com esse tipo de problema antes de engravidarem.

É necessário estar atenta a todo momento para que o colesterol não ultrapasse os limites considerados normais até mesmo para as grávidas e não acabe gerando um problema grande para a gestação da mulher. E mesmo que seja possível baixar o colesterol, o mais recomendável é prevenir que ele fique alto e cause tais complicações.

Veja Também: Tentativas, Hipertireoidismo, Hipotireoidismo e Gravidez

Foto: StockSnap