Não é novidade para ninguém quão importante é o cérebro para o nosso corpo! Devido à sua complexidade, muitos cientistas afirmam que ainda há muita coisa a ser estudada sobre ele, mas sabe-se que é um órgão essencial para o desempenho de diversas funções no corpo.

Nas crianças, à medida que o cérebro vai se desenvolvendo, algumas mudanças podem ser percebidas. Tal maturação vai se expressando em algumas habilidades, na aprendizagem da fala, na capacidade de expressar emoções, enfim… A criança vai se modificando e se desenvolvendo a partir do desenvolvimento do seu cérebro e, por isso, é preciso todo um conjunto de cuidados para que esse desenvolvimento ocorra da melhor forma possível.

Durante a infância, o cérebro está ainda em fase de desenvolvimento e, por isso, é muito sensível a toda e qualquer estimulação – boa ou ruim. É durante essa fase que ocorre um boom no número de conexões entre os neurônios e é a fase ideal para que a criança aprenda por meio de novos estímulos.

Pense no desenvolvimento cerebral como a construção de uma casa. Para construir uma casa, é necessário primeiro construir a base, certo? Daí, somente depois é que se constroem as paredes, instala-se a fiação e por aí vai.

Bom, o desenvolvimento do cérebro é bem parecido com a construção de uma casa. Primeiro, inicia-se com uma base e então as habilidades que são mais simples vão gerar habilidades que são mais complexas. Assim, uma base sólida nos primeiros anos de vida proporcionará melhores chances de resultados positivos no futuro.

É por isso que crianças que são negligenciadas, que não receberam muitos estímulos e/ou que foram vítimas de violência podem ter o seu potencial de aprendizagem e desenvolvimento seriamente afetados.

A plasticidade cerebral

O cérebro possui uma habilidade espetacular de modelação que é chamada de plasticidade cerebral. Ela ocorre ao longo de toda a nossa vida, mas é muito mais intensa nos primeiros anos de vida infantil, pois é quando as crianças estão aprendendo a realidade do mundo, respondendo aos estímulos presentes.

Cada aprendizado provoca mudanças estruturais no cérebro, que é o que geram as nossas memórias e é durante a infância que apresentamos maior habilidade de realizar mudanças cerebrais em resposta às experiências que vivenciamos. Por isso da facilidade das crianças em aprenderem novas línguas, esportes e outras demais possibilidades.

É importante levar em conta que essa habilidade vale tanto para as as experiências positivas quanto as negativas. As experiências emocionais são impactantes na vida das crianças e irão afetar a forma como elas vêem e assimilam as ocorrências da vida.

Entretanto, vale ressaltar as crianças podem se mostrar extremamente resilientes quanto às experiências que elas vivenciam e, muitas vezes, elas conseguem superar tais eventos.

O que influencia o desenvolvimento cerebral

  • Meios nutricionais: a alimentação da criança irá impactar no seu desenvolvimento cerebral, visto que o cérebro necessita receber os nutrientes ideais para o seu correto funcionamento.
  • Afeto: o afeto e apego dos pais à criança possibilitarão que ela se desenvolva seguramente. As crianças precisam desenvolver relações de confiança e isso só pode ser feito quando elas se sentem amadas e cuidadas por alguém.
  • Relações sociais: esta é uma das principais fontes de desenvolvimento infantil. Por meio das relações sociais, ocorre o amadurecimento cerebral e a uma maior possibilidade de desenvolvimento.
  • Experiências: as experiências tanto positivas quanto negativas impactarão no desenvolvimento infantil. A inteligência, capacidade de resolver problemas e de se relacionar com os outros são aspectos que serão influenciados a partir das experiências vivenciadas.

Como auxiliar no desenvolvimento cerebral infantil

A partir de medidas muito simples é possível ajudar a construir o cérebro de uma criança de maneira saudável. Conversar com a criança é um passo importante, para que ela desenvolva de forma plena a sua habilidade de falar. Estimule-a a nomear as coisas, os objetos de casa, os nomes dos desenhos, dos animais, etc. Algumas crianças demoram um pouco mais de tempo para falar, mas em geral, as crianças aprendem muito rápido e quando há estímulos essa rapidez é ainda maior!

É importante, também, que seja incentivada a autonomia da criança, para que ela mesma possa ponderar acerca de suas escolhas, sabendo medir o que é bom ou não.

Proporcione experiências positiva ao seu filho para que o apego se torne mais seguro e saudável para ele. Além disso, ao passar por experiências positivas, a criança sempre aprende algo e estar com alguém em que ela confia só a fará ainda mais segura de descobrir o mundo e se desenvolver saudavelmente!