Olá meninas,

meu nome é Lidyane e hoje tenho 24 anos. Há algum tempo atrás me falaram que eu teria muita dificuldade para engravidar ou que talvez nunca iria conseguir. Hoje, eu te conto a minha história e revelo como eu finalmente venci essa luta após mais de 3 anos de tentativas. Estou grávida de 11 semanas e a sensação de gerar uma vida dentro de mim é incrível.

Como toda mulher sonhei em ter filhos, ideia que se tornou mais concreta quando casei com meu marido em dezembro de 2014. Pouco tempo depois do nosso casamento, minha cunhada foi diagnosticada com endometriose e uma suspeita começou a rondar minha cabeça: será que eu também estava acometida de endometriose? Há algum tempo, eu apresentava os mesmos sintomas desde as dores intensas durante o período menstrual até o fluxo aumentado.

Meu marido e eu

Uma coisa eu entendi na hora: tenho que cuidar disso o quanto antes! Após consulta com meu ginecologista, uma bateria de exames começou a ser feita. Digo bateria porque são muitos que podem, ou não, acusar a endometriose, você não tem garantia de um diagnóstico rápido para esta doença. Passei por exames de sangue, histerosalpingografia, colonoscopia e outros – todos sem resultados precisos!

Como Lidar com as Frustrações

Essa maratona, que ainda envolveu dois espermogramas do meu marido, durou mais de 2 anos e foi muito desgastante. Durante esse tempo, em que eu nem imaginava que minha história desse uma reviravolta apenas um ano depois, aprendi a não criar muita expectativa, porque eu simplesmente não sabia se nós iríamos conseguir realizar nosso sonho. Ao mesmo tempo nunca perdemos a esperança e a demora só fez o desejo pelo milagre da vida aumentar.

Após muitas indas e vindas de exames e médicos, finalmente acabou parte do mistério! Em um exame de ultrassom descobrimos cistos nos ovários que necessitavam de atenção e tratamento. O mundo parou porque era necessário suspender todas as tentativas de engravidar durante seis meses e me submeter a um tratamento com anticoncepcional demorado e dificil, cheio de frustração e a angústia, além de duas pequenas cirurgias.

Deus falava comigo: tenha calma, está tudo sendo encaminhado pela minha vontade.

Apesar de tudo, a minha esperança nunca se foi e o desejo de ser mãe crescia a cada dia que passava. As esperanças se renovavam e meu coração se enchia de fé, pois, sabia que o meu momento estava chegando. Deus falava comigo: tenha calma, está tudo sendo encaminhado pela minha vontade. Eu seguia o tratamento com muita disciplina, sabendo que me aproximava do meu objetivo e desejo.

Em março de 2018 chegou a vez da laparoscopia – uma pequena cirurgia por vídeo a fim de verificar a presença de problemas no útero. Durante a procedimento, os médicos encontraram o que eu tinha suspeitado desde o início: focos de endometriose! A cirurgia com a retirada do sangue acumulado foi um sucesso, mas chegando no final dos próximos ciclos, infelizmente não sentia nada diferente.

Minha barriga a laparascopia

Durante todo esse tempo, eu nunca criei muita expectativa, provavelmente para me proteger de possíveis decepções. Tanto é que eu não costumava fazer testes de gravidez no final do ciclo, porque eu acreditava que ia sentir quando algo havia mudado em meu corpo.

Mais um Problema

Após mais alguns ciclos sem positivo, voltei a consultar o meu médico. Ele não identificou mais problemas relacionados à endometriose ou aos cistos. Mas foi uma outra suspeita que começou a rondar a cabeça dele e que iria mudar o rumo das coisas mais uma vez. Deve haver algum problema no meu muco cervical durante a ovulação, sendo ele ausente ou hostil para os espermatozoides.

Uma gravidez, nestas condições, seria realmente muito difícil de acontecer. O muco tem um papel fundamental para que os espermatozóides consigam chegar às trompas com facilidade e maior saúde. Meu médico pediu o exame de pós-coito para verificar a flora vaginal após a relação sexual e dar o veredicto final se esse seria o real problema.

Porém, surgiu mais uma pedra no nosso caminho: o plano de saúde. Esse exame simples, mas não tão barato, não estava coberto e gasto seria alto para nosso orçamento naquele momento. Comecei a procurar por alternativas e fiquei sabendo de um produto inovador que tinha acabado de ser lançado. Ele prometia transportar os espermatozoides seguramente para dentro do meu colo de útero.

A Salvação e a Suspeita do Positivo

Felizmente, o FamiGel não apenas prometia ser a solução do meu problema do muco cervical, mas estava bem mais acessível que o exame e eu já bem perto de ovular. O gel lubrificante chegou na véspera do dia mais fértil e usamos apenas uma vez para experimentar sem saber o que esperar. Afinal chegou em cima da hora e seria mesmo coisa de filme se desse certo logo de primeira.

Mas quando cheguei no final do ciclo, eu comecei a sentir algumas coisas diferentes, fora do normal. Náuseas e dores na área lombar me deixaram pensando: será que deu certo? Ou são apenas sintomas de menstruação? Enquanto eu aguentava firme todos os ciclos anteriores, a ansiedade tomou conta de mim nessa hora.

Decidi fazer um teste antes do atraso menstrual, o 3º em toda a minha caminhada de tentante, juro! Era uma dessas tardes que eu passava na casa de minha mãe quando meu marido trabalhava em seu turno. Naquela hora no banheiro, um turbilhão de sentimentos passou pelo meu corpo: emoção, esperança, tremedeira, respiração ofegante, muita adrenalina, tudo ao mesmo tempo! Quando uma segunda linha clara de positivo começou a aparecer, esses sentimentos só se multiplicaram.

Meu positivo

Eu simplesmente não acreditava! Finalmente seria mamãe, nosso sonho estava se realizando e não consegui segurar o choro. Passei por todo esse sofrimento, por toda essa maratona, para no final um pequeno produto fazer a diferença e mudar minha vida para sempre.

O produto que me ajudou a engravidar. FamiGel encontra aqui

Minha mãe preocupada que eu havia me machucado, foi a primeira a saber da grande novidade. A vovó ao ver o meu teste não segurou as lágrimas. Como toda minha família sofreu comigo, mas com a chama da esperança acesa. Ela guardava algumas das minhas roupas de bebê e do meu irmão para os netos.

Agora a pessoa mais importante da vez, era hora de contar ao papai! Montamos uma pequena caixinha de surpresa com justamente essas roupas de bebê da minha mãe para quando ele voltasse do trabalho. A reação de um pai que não espera, mas deseja muito não tem preço! Para toda minha alegria consegui gravar tudo guardarei junto com a lembrança para sempre em meu coração.

Gerencie suas expectativas, mas nunca desista!

Um detalhe muito importante da minha história não pode faltar aqui e deve servir de esperança para todas as tentantes desesperadas. No primeiro exame de ultrassom descobrimos que o óvulo fecundado saiu justamente do ovário esquerdo que os médicos consideraram infértil após a remoção do cisto. Gerencie suas expectativas, mas nunca desista!

Lidyane Melo

A emoção de sentir vida em mim