Contando um pouco mais da minha história…Quando engravidei da minha filha mais velha, havia sofrido um aborto um tempo antes, e o medo de acontecer novamente ficou marcado na minha cabeça. Tinha um marido que me apoiava e me apoia sempre, mas essa dor é individual para a mulher e é uma coisa que só dentro dela tem força.

Patricia 1

O tempo passou, muitas coisas aconteceram, exames e mais exames foram realizados e 1 ano depois, sem mais esperar dia 11 setembro de 2001 (dia da queda das torres) eu recebi a noticia que mudaria mais uma vez minha vida. Já faziam 10 dias que estava sentindo uma dor muito forte no bico dos seios, mas como sentia uma dor semelhante porém mais suave, não dei muita bola pra isso. Esperei, esperei e nada de menstruação, cheguei a comentar com uma amiga que já tinha filho e ela me disse que era normal ter dor assim na gravidez, mas sinceramente, eu não tinha me ligado.

patricia 2Ai lembrei do teste que estava mais que empoeirado na gaveta, me levantei as 5 da manhã, fui de fininho pro banheiro e lá fiz o teste sozinha, depois de uns 5 minutos esperando e esfregando os olhos por não acreditar no que estava vendo, chamei meu marido, ele veio e eu lhe dei o teste na mão. Ele por sua vez me pediu a bula do teste para conferir o resultado, será que é mesmo positivo? Ele perguntou, e eu disse que sim. Ele na mesma hora saiu para comprar mais um teste de marca diferente que eu fiz assim que ele chegou, positivo de novo! E agora? olhamos um para o outro e nos perguntamos. Ele estava emocionado, mas também em choque com a noticia repentina. Eu não me aguentava, parecia que estava pisando em ovos, parecia que estava nas nuvens… Finalmente nos tornamos papais.

Na segunda vez foi diferente, após algum tempo de tentativas, 3 anos na verdade, e exames de minha parte e da parte dele, constatou-se varicocele. Isso estava impedindo que eu pudesse engravidar novamente e após a orientação de um médico urologista, meu marido começou a tomar medicação especifica para tal problema. O positivo veio muito rápido, já que nós desencanamos por motivo de minha saúde também não estar muito boa devido a um problema congênito meu. O primeiro mês depois da desistência temporária de engravidar novamente foi o mês do natal, a última menstruação foi dia 15 de dez de 2005. Dia 16 de fevereiro me dei conta que estava atrasada há mais tempo que de costume, já que eu era e ainda sou descontrolada com a menstruação.

Fui ao pronto socorro após uma topada muito feia que dei na geladeira da cozinha. Chegando lá o ortopedista me pediu um raio x e perguntou se havia chance de eu estar grávida e eu não sabia na verdade o que responder, então ele disse que iria pedir um beta e que o resultado sairia dali a 20 minutos no máximo. Colhi o exame, e 15 minutos depois, ele me chamou no consultório dele e disse: você não vai poder mesmo fazer o exame de raio x, eu : porque dr?

Porque você está grávida! Juro que eu quase cai da cadeira!

Patricia 3Já na terceira vez, o dia 18 de novembro de 2010 seria um dia que mudaria mais uma vez a minha vida, já haviam alguns dias que estava me sentindo quente, estranha… Fiz uma carne moída com arroz e feijão bem fresquinhos e uma salada bem caprichada, tava salivando de fome, mas na hora em que eu coloquei a primeira garfada na boca, aí sim parecia que eu estava mastigando uma colher de pedras.

Meu marido ao chegar em casa naquele dia, colocou alguma coisa em cima da pia que eu tinha acabado de limpar e de repente só por isso comecei a chorar e dizer que ele não me amava! Kkk que dramático não? Bem, ele mesmo olhou bem no fundo dos meus olhos, e dando risada disse: Amor, acho que você está grávida! Confesso que essa possibilidade tinha mesmo passado pela minha cabeça, mas sabe, já tinha tido alarmes falsos antes que nem liguei de verdade. Eu fiquei com aquilo martelando na minha cabeça, eu realmente estava diferente, parecia uma TPM muito forte, coitado do meu filho e marido, eu nem conseguia olhar para eles rsrs.

No dia seguinte, pela manhã eu fiz tudo o que de costume e fui ao banheiro, lá vi um muco marrom cor mais clara que borra de café e um sanguinho rosinha beeem ralinho junto com uma gosminha. Na hora pensei que pudesse ser a menstruação, e aí já era a teoria da gravidez, era mesmo TPM, mas algo me dizia para fazer um teste pois no fundo sabia da verdade. A tarde meu marido chegou e junto com ele um teste da marca Clear Blue compact, sim ele fez isso! Não aguentei esperar a primeira urina do dia não! Fui para o banheiro, colhi a urina e chamei o marido para me dar força, ele junto comigo viu a reação reagente do teste, conforme a urina subia no teste, meu coração acelerava ainda mais, e até que completaram os 5 minutos que são pedidos, e lá estava a segunda linha bem clara, mas visível!

Naquela noite eu não dormi! Fiquei pensando e pensando, fritei na cama que nem uma panqueca! Rsrs, agora seriam 3 frutos do nosso amor, meu e de meu marido. Estava com medo por causa do sangramento, que poderia ser nidação ou não. Então no dia seguinte, fui na farmácia e comprei um teste que sabia, era muito sensível 10mui. Fiz o teste e foi subindo a urina e com ela foi aparecendo bem claramente a linha do positivo, estava confirmando o teste do dia anterior e no mesmo dia fui ao laboratório colher sangue para o exame de sangue.

O certo seria esperar 2 horas para que ficasse pronto, mas bem naquele dia levou a noite toda! Já estava agoniada quando liguei para o laboratório e eles disseram que haviam cadastrado meu exame para dali a 2 dias, mas que já tinham tomado as providências para que saísse o resultado imediatamente. Dez minutos depois eu abri a página da internet com o meu login e senha e lá estava o resultado, positivo para 4 semanas! A parte de contar aos meus filhos foi de extrema felicidade e eles ficaram muito felizes com a notícia que teriam mais um irmãozinho, nesse caso uma irmãzinha. Melissa está atualmente com 1 ano e 4 meses, é linda e muito esperta.

Agradeço a Deus todos os dias por esse presente!

Veja também: 3 Dicas de Como Planejar Uma Gravidez