Muito difícil se deparar com sentimentos contraditórios neste momento da vida. Imagine você com tantos planos para s próximos anos, e repentinamente descobre uma gestação que não estava nos seus planos imediatos e algumas vezes nem futuros. A gravidez não planejada pode se tornar um momento de imensa culpa para o casal e mesmo apenas para a mulher que está grávida. Embora saibamos como a gravidez possa ser evitada, deslizes acontecem e, mesmo não acreditando que logo conosco, logo naquela transa irá resultar consequentemente em uma nova vida, ela vem e com tudo! Apesar do susto que possa causar, a gravidez não planejada é assim como a planejada, um momento mágico na vida. Não há benção maior do que a chegada de uma nova vida.

Porém, nem todos estão preparados para esta surpresa e podem não lidar tão bem com a novidade como algumas pessoas, por isso é muito importante ter alguém para aconselhar você antes que possa tomar qualquer atitude referente à gravidez, contar para os familiares etc. Então, este artigo é ideal para você conseguir lidar com os sentimentos de uma gravidez não planejada.

1ª passo: Espere o susto passar. Embora seja completamente inesperado e, algumas vezes impensável estar grávida naquele momento, a gravidez aos poucos será assimilada. Se você já esperava ter um filho em algum momento da vida, pode ser menos difícil da ficha cair. Acho que tudo se resolverá finalmente quando o primeiro ultrassom for feito. Ver o coração do seu bebê bater, traz uma nova perspectiva da nova fase da vida e te trará certeza de que ser mãe é uma dádiva concedida por Deus.

2º passo: Fale com seu companheiro. Sentir que você não está sozinha é fundamental. Mesmo que não seja uma relação estável, o papai tem de saber e vocês finalmente enfrentarem e curtirem a situação juntos. Se o bebê for fruto de um affair ou ficada, pode ser mais complicado inicialmente, mas ainda sim, acredite, ficará tudo bem. Mas se for de um relacionamento de mais tempo, tudo se ajeitará da melhor forma e mais rapidamente.

3º passo: Procure um médico de confiança. Começar o pré-natal o quanto antes é fundamental. O médico também orientará quanto ao mix de sentimentos. Não tenha vergonha de expor sua posição, a de completamente surpresa com essa nova gestação. Se houver duvida de datas, ele irá te orientar e dizer quando o bebê foi concebido. Lembre-se: sua saúde e a do bebê vem em primeiro lugar.

4º passo: contar para a família. Se a sua família é do tipo conservadora e a gravidez não é fruto do casamento, pode haver alguma resistência. Porém felizmente hoje em dia, cada vez mais tem sido normal engravidar sem um relacionamento consolidado. Caso tenha suspeita que a sua família apresentará algum tipo de resistência, procure a pessoa mais flexível e compreensiva da família para ajudar a introduzir a novidade na família. Muitas vezes, podemos nos surpreender com a reação dos familiares (pai, mãe e avos). Um bom conselho é deixar todo o resto das pessoas falarem, o que realmente importa é a sua família, os outros vão falar queira você ou não, então, não ligue para isso. Se o relacionamento for consolidado (casados, noivos etc) a gravidez pode nem ser tanta surpresa assim para os familiares. Para quebrar o gelo, crie formas divertidas de contar sobre a gestação.

E Quando os Sentimentos Continuam Contraditórios?

Algumas vezes podemos nos sentir mal por um período. Como isso foi acontecer? Logo agora? E os meus planos? Pode-se sentir culpada por não aceitar a gravidez como teoricamente deveria ser. Você vê pessoas felizes ao receber a noticia da gravidez, e logo você, quando a gestação chega, não tem esses sentimentos nem em primeiro lugar e nem ao longo do tempo. Não é fácil lidar com a obrigação de aceitar a gravidez, e nem com as cobranças que começam a aparecer de você mesma, às vezes até mesmo das pessoas ao redor.

É muito importante lembrar que os sentimentos ao longo da gravidez irão se acertar. Conforme a gestação avança, os sentimentos de aceitação irão aparecer e isso, em consequência do amor de mãe que aflorará naturalmente. Por isso como disse a cima, a orientação é conversar com seu médico, pois caso a aceitação demore muito para chegar, o médico poderá indicar o acompanhamento psicológico. Não é vergonha alguma, pelo contrário, é preocupante que não procure ajuda. Não se sinta culpada por se sentir mal, acredite, não será a primeira e nem a última mulher a enfrentar a gravidez não planejada.

Veja também: Quero Engravidar e Não Consigo! E Agora?

Fotos: ** Tania **