A diabetes é uma doença que vem crescendo de forma assustadora a cada ano que passa. No ano de 2018 pesquisas indicam que pelo menos 16 milhões de brasileiros são diabéticos e muitos deles nem tem ciência da doença e dos riscos que correm. A Organização Mundial da Saúde (OMS) já cuida da situação como alarmante, onde quase 1 a cada 11 adultos está sofrendo com a doença. Mas como se trata de uma doença que muitas vezes provoca sintomas “normais” do dia a dia de qualquer ser humano, é considerada um inimigo invisível, o que pode dificultar ainda mais a descoberta, principalmente a de Tipo 2 que é a mais comum. Mas afinal, como saber se tenho diabetes?

O que é Diabetes?

Antes de começar a falar dos principais sintomas e de como saber se tem diabetes, precisamos entender do que se trata a doença e o que ela faz no nosso corpo. A diabetes é caracterizada pela elevação da glicose na corrente sanguínea, também conhecida pela medicina como hiperglicemia.

Essa ocorrência pode acontecer por problemas na produção da insulina, que é o hormônio produzido pelo pâncreas ou simplesmente por como o organismo está reagindo a essa produção, não a utilizando como deveria. Por isso, a diabetes é dividido em tipos: Diabetes Tipo 1 e diabetes Tipo 2.

Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! No vídeo conto a história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Assistir agora!
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel solve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel solve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo

Principais Sintomas da Diabetes

Nem sempre os sintomas da diabetes são visíveis, ou quando são, podem ser facilmente confundidos com outras questões, o que acaba não sendo tão alarmante como deveria. Por isso, vamos listar os principais sintomas da diabetes e que devem ser observados caso apresente um conjunto deles ou até mesmo o aumento evidente de algum deles.

  • Sede – Diabéticos normalmente sentem sede excessiva. Isso ocorre devido ao aumento de glicose no sangue que faz o paciente urinar mais vezes que o normal e desidratar mais rapidamente, provocando a sede.
  • Aumento de Idas ao Banheiro – Diabéticos costumam ter sua frequência urinaria aumentada, inclusive durante a noite. Com o aumento de açúcar no sangue, o rim começa a filtrar o açúcar e eliminar pela urina, o que faz o diabético urinar mais vezes.
  • Cansaço excessivo – Esse é um dos sintomas que pode ser mais facilmente confundido, afinal, com a correria do dia-a-dia, a maioria das pessoas vive exausto. Mas o cansaço excessivo no diabético ocorre porque o organismo começa a utilizar a açúcar do sangue como fonte de energia, provocando uma fadiga maior ou também quando a glicose baixa demais, provocando a sensação de cansaço.
  • Aumento no Apetite – Diabéticos apresentam aumento no apetite, isso ocorre, devido à perda de calorias (açúcar) através da urina e a fome serve para recuperação dessas calorias.
  • Perda de Peso – Mesmo com o aumento do apetite, diabéticos tendem a perder peso, já que perdem muitas calorias através da urina.
  • Visão embaçada – Diabéticos podem sentir a visão turva, embaçada ou sem foco. Isso ocorre devido ao aumento de açúcar no sangue causar efeitos no fundo do olho do paciente.

Idade e Grupo de Risco da Diabetes

Como a diabetes se divide em dois tipos, diabetes tipo 1 e diabetes tipo 2, os grupos de riscos também são diferenciados. Da diabetes tipo 1, o grupo de risco são o de fatores genéticos, onde histórico familiar conta muito. Portanto se familiares possuem a doença, fique atento aos sinais e faça exames regularmente para avaliação. Esse tipo da doença costuma afetar crianças e adolescentes, mas não isenta a ocorrência em adultos.

Já no diabetes tipo 2, que é o tipo mais comum os fatores de risco se estendem um pouco mais. Já que pode ser ocasionado desde fatores genéticos como por maus hábitos na vida, vamos listar os principais fatores de risco, por isso fique atento e faça consultas periódicas para avaliação.

  • Sofre com pressão alta;
  • Colesterol alto;
  • Taxas de triglicérides alteradas no sangue;
  • Está acima do peso e tem a famosa barriguinha. Essa é a principal gordura a ocasionar a diabetes;
  • Histórico familiar de diabetes;
  • Tem síndrome dos ovários policísticos;
  • Está em tratamento de distúrbios psiquiátricos como depressão, transtorno bipolar ou esquizofrenia;
  • Teve diabetes gestacional;

Se pertence ao grupo de risco, fique atento aos sinais e converse com seu médico para realizar exames regularmente. A melhor forma de ter uma vida saudável mesmo com diabetes é descobrir antecipadamente para conseguir controlar os níveis de glicemia.

Exames Para Diagnóstico da Diabetes

Os exames solicitados para avaliação e diagnóstico da diabetes são basicamente através da análise de sangue em laboratório, onde são verificados os índices de glicemia no sangue. As referências consideradas normais são de 70 a 99 mg/dl, e para suspeita de diabetes referencias acima de 125 mg/dl. Vale alertar, que exames com valores entre 100 a 125 mg/dl são indicados como acima da normalidade, mas não fecham e confirmam o diagnóstico de diabetes.

Glicose em Jejum

O exame de glicose em jejum é o exame de sangue convencional, que é realizado praticamente em todas as solicitações de exames laboratoriais. Deve ser realizado depois de um jejum de pelo menos 8 horas, onde será possível avaliar os níveis de glicose no sangue. Os valores de referência avaliados são:

  • Níveis Normais: menos que 100mg/dl
  • Pré-diabético: entre 110 e 126mg/dl
  • Diabético: mais que 126 mg/dl

Normalmente esse é o primeiro exame a apontar que o paciente está com alguma alteração. Através dos resultados pode ser indicativo para investigar mais detalhadamente ou descartar a possibilidade de diabetes.

Hemoglobina Glicada

O exame de hemoglobina glicada, conhecido laboratorialmente como HbA1c, consegue detectar os níveis de glicemia no período dos últimos 3 meses através de uma pequena coleta de sangue. Os critérios para confirmação da diabetes nesse exame são:

  • Alto risco de diabetes ou pré-diabético – níveis entre 5.7 e 6.4%
  • Diagnóstico de diabetes – níveis acima de 6.5%

Quando resultados superiores a 6.5% indicando a diabetes, é solicitado uma nova coleta para confirmação, a não ser que o paciente já tenha sintomas da diabetes aparentes ou a glicemia esteja dando superior a 200 mg%.

Teste de Tolerância a Glicose

No exame de teste de tolerância a glicose é dado ao paciente um líquido com sabor muito doce, que servirá para avaliar como essa glicose reage na corrente sanguínea. Após 2 horas de ingerir, é realizada a medição através de coleta de sangue. As referências para analise são:

  • Níveis Normais: menos que 140 mg/dl;
  • Pré-diabético: entre 141 e 199 mg/dl;
  • Diabético: mais que 200 mg/dl

Todos os exames citados acima são indicados para pacientes que apresentem qualquer sintoma de diabetes. Esses exames também podem ser solicitados para gestantes, visando a prevenção de complicações relacionadas ao excesso de açúcar no sangue na fase gestacional, ocasionando a diabetes gestacional.

Principais Complicações da Diabetes Descontrolada

A diabetes quando descoberta a tempo e controlada através dos tratamentos indicados pelos médicos, pode ser levada tranquilamente e o paciente ter uma vida saudável, sem sustos. Mas quando descompensada pode oferecer graves complicações à saúde e a vida do paciente.

Doença Renal

Os rins funcionam como uma espécie de filtro do corpo, e é formado por milhões de vasinhos de sangue que conseguem remover os resíduos encontrados no sangue. Com o aumento da glicose no sangue, esses resíduos aumentam, fazendo com que os rins tenham que filtrar uma quantidade ainda maior de sangue, sobrecarregando suas funções e por sua vez impedindo seu funcionamento correto.

Alterações nos Pés

Problemas nos pés e pernas, principalmente dores e inchaços podem parecer um problema normal e corriqueiro, mas não para diabéticos. Problemas nos nervos e de má circulação em diabéticos podem ocasionar complicações como fortes dores, formigamento constante e sensação de ardência como de várias picadas no local e até mesmo perda da sensibilidade do membro.
Por isso é muito comum escutarmos que diabéticos tiveram seus membros amputados, porque devido a doença descompensada o fluxo do sangue para a região dos pés é reduzido. A falta de sensibilidade ou a dificuldade em cicatrização quando machuca a área, sendo a porta para infecções e bactérias.

Problemas nos Olhos

Quem tem diabetes está sujeito a ter problemas sérios nos olhos, incluindo a cegueira. Mas esses riscos aumentam quando a diabetes não é tratada devidamente, a deixando descontrolada. As estruturas oculares são formadas e irrigadas por vasos sanguíneos e que são alvos das complicações da diabetes, por se manterem em contato com os altos índices de glicose no sangue.

Problemas na Fertilidade

A diabetes pode provocar sérios danos a fertilidade de homens e mulheres, quando não tratada devidamente, já que provoca complicações vasculares e psicológicas. No caso dos homens, o descontrola da glicose no sangue aumenta a produção de radicais livres, o que pode provocar a fragmentação do DNA do espermatozoide, os deixando fracos ou incapazes de chegar até o óvulo. Em casos mais graves, a diabetes pode afetar inclusive a ereção peniana, impossibilitando a relação sexual.

Nas mulheres, as alterações nos níveis de glicose afetam completamente o ciclo menstrual, impossibilitando que a ovulação ocorra. Em alguns casos, mulheres diabéticas podem até mesmo deixar de menstruar. Outro ponto afetado pela diabetes, é do aumento do risco de aborto ou da má formação embrionária.

A melhor forma de evitar cada uma dessas complicações é através do tratamento adequado da diabetes. Se está tentando engravidar, além do tratamento especifico para controle da glicose no sangue, utilize vitaminas da fertilidade, que além de suprir as necessidades vitamínicas do organismo, ainda potencializam a fertilidade. No caso das mulheres, recomendamos a vitamina FamiFerti, que atua no fortalecimento do útero e do endométrio, além de potencializar a ovulação. Você pode adquiri-la aqui em nossa loja virtual.

Para os homens, pode ser utilizada a vitamina da fertilidade ViriFerti, que também supri as necessidades vitamínicas e ainda potencializa a qualidade seminal, fortalecendo os espermatozoides e o DNA. Adquira aqui em nossa loja virtual.

Aproveitando o espaço, quero contar uma novidade para nossas leitoras. Em parceria com a empresa Famivita, desenvolvemos uma linha de produtos especializados para a saúde e fertilidade. Entre eles temos vitaminas da fertilidade de homens e mulheres, testes de ovulação e o gel lubrificante amigo da fertilidade FamiGel, que faz o papel do muco, aumentando a mobilidade dos espermatozoides além de aumentar o prazer. Você pode encontrar cada um desses produtos aqui em nossa loja virtual.

Foto: JooJoo41