Congelamento de óvulos já foi uma coisa muito distante da nossa realidade em tempos não tão distantes, mas hoje em dia a busca por esse tipo de procedimento tem aumentado bastante. Nada incomum, se pararmos para pensar em como os recentes avanços tecnológicos tornaram procedimentos como esses mais baratos e, portanto, mais acessíveis para a população em geral.

Mas mesmo com toda essa popularização do congelamento de óvulos, muitas pessoas ainda possuem muitas dúvidas sobre como esse procedimento acontece, para quem ele realmente é indicado, se ele é seguro e quando custa.

Por que Congelar os Óvulos?

Antes de mais nada, é necessário falarmos sobre os motivos que levam uma mulher a querer congelar os seus óvulos e, para isso, explicar qual é a função desse procedimento. O congelamento de óvulos funciona basicamente como um método para que uma mulher possa engravidar mais facilmente após os 35 anos.

Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! No vídeo conto a história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Assistir agora!
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel solve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel solve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo

Estima-se que uma mulher tenha cerca de 500 mil óvulos quando ocorre a primeira menstruação, número esse que vai abaixando com o passar da idade. 35 anos é a idade considerada “final” para que uma mulher não sofra com problemas de fertilidade.

Além disso, após essa idade, o risco de o bebê nascer com doenças como a síndrome de down, por exemplo, cresce consideravelmente. Vale lembrar que esse risco não diminui por conta dos óvulos congelados, já que eles garantem apenas a fertilidade da mulher para engravidar.

Muitas mulheres desejam focar suas vidas na carreira profissional ou simplesmente aproveitar mais a vida jovem e, por isso, congelam seus óvulos, já que sua fertilidade acaba ficando preservada. Trata-se de uma opção da mulher e que deve ser muito bem pensada, pois envolve custos e uma boa parte de sua vida está em jogo.

Como Funciona o Congelamento de Óvulos?

Após uma mulher decidir que quer congelar os seus óvulos, existem alguns passos que devem ser seguidos para que o procedimento seja feito da forma correta. Eles são:

  • Análise Clínica da Mulher;
  • Estimulação da Ovulação;
  • Monitoramento da Ovulação;
  • Retirada e Congelamento dos Óvulos

Análise Clínica da Mulher

Nesta fase são feitos diversos exames como o ultrassom, por exemplo, para verificar se a mulher realmente tem condições de congelar seus óvulos. É uma das fases mais simples do processo, porém extremamente necessárias.

Estimulação da Ovulação

Nesta fase injeções de hormônios são aplicadas na mulher para estimular sua ovulação. Tratase de uma fase um pouco mais complicada e demorada, já que as injeções são aplicadas entre 8 e 14 dias e é necessário também tomar medicamentos para impedir a ovulação e, consequentemente, a menstruação.

Monitoramento da Ovulação

A partir dessa fase, os óvulos são observados durante o seu amadurecimento. A mulher deve tomar medicamentos exatamente para estimular essa maturação enquanto todo o processo é analisado através de exames. É depois dessa fase que o médico irá julgar se os óvulos estão prontos para serem retirados e congelados.

Retirada e Congelamento dos Óvulos

Através da vagina, o médico retira cerca de 10 óvulos da mulher. O procedimento é bastante rápido e indolor, já que a mulher estará medicada durante todo o processo. Logo após a retirada, os óvulos são congelados.

Quando é Indicado o Congelamento de Óvulos?

Esse tipo de procedimento é indicado para qualquer mulher que tem o desejo de ser mãe, mas não enquanto está jovem, mas ainda assim deseja manter a sua fertilidade alta. Não importa qual seja o objetivo, subir na vida profissional, cuidar de problemas de saúde ou até mesmo aproveitar a vida de não mãe por mais tempo. Se a mulher tem esse desejo, ela pode ir até uma clínica, conversar com um médico e realizar todo esse procedimento.

Existem Riscos?

O processo de congelar os óvulos em si não apresenta nenhum risco à mulher. Porém, é necessário saber que, quanto mais velha uma mulher é, mais riscos a gravidez traz. Não importa qual tenha sido a idade em que os óvulos foram congelados, já que isso é considerado apenas para a fertilização.
A gravidez será na idade que a mulher tiver, ou seja, perigos como o bebê com síndrome de down ainda assim são uma realidade para as mulheres mais velhas.

Quanto Custa Congelar os Óvulos?

Congelar os óvulos já foi muito mais caro e uma opção inviável para a maioria das pessoas. Hoje em dia, com a popularização desse procedimento e os avanços tecnológicos, o preço cai bastante. Mas isso não quer dizer que é algo exatamente barato.

O preço do congelamento de óvulos pode variar entre R$ 6 e R$ 10 mil reais, dependendo da clínica e da região do Brasil onde você mora. Por isso é algo que deve ser muito bem pensado pela mulher e discutido pelo casal, quando é uma decisão conjunta, claro.

Diferença entre Congelamento de Óvulos e de Embriões

Muitas pessoas confundem as duas coisas, mas o congelamento de óvulos e o congelamento de embriões são duas coisas diferentes. Enquanto o primeiro conta apenas com células femininas que podem ser fecundadas posteriormente, o congelamento de embriões conta tanto com as células masculinas quanto com as femininas já fecundadas por uma fertilização in vitro.

Podemos dizer que o congelamento de embriões é um processo posterior ao congelamento de óvulos, mas ainda assim são coisas diferentes.

Congelar os óvulos pode ser uma ótima alternativa para as mulheres que pretendem engravidar mais tarde em sua vida por diversos motivos, seja trabalho, estudo, viagens ou o que for.
Porém, não se trata de um processo simples e muito menos barato, por isso é necessário que seja algo muito bem calculado, planejado e conversado tanto com o parceiro (caso seja uma decisão em casal) quanto com o médico responsável pela coordenação de todo o processo.

Com tudo isso acertado, a mulher pode viver sua vida tranquilamente, focar no que mais importa para ela naquele momento e engravidar posteriormente através de uma fertilização in vitro. São coisas positivas que os tempos atuais nos proporcionam e precisamos aproveitar.

Veja Também: Tentante aos 40 anos
Foto: TBIT