Simplificando bastante, coletores menstruais são pequenas taças feitas de silicone ou plástico maleável e de uso medicinal. Esta tacinha é inserida dentro da vagina e coleta o sangue menstrual para que seja descartado depois. Você pode conhecer o coletor por outro nome: o famoso “copinho”.

O copinho já foi visto com estranheza, e falar sobre ele era um pouco tabu. Mas hoje o coletor já é bem mais aceito, e há muita curiosidade sobre ele. Então vamos explicar para você tudo sobre o copinho, e quem sabe você também não vai se apaixonar?

Como se usa o coletor?

A ideia do coletor pode parecer estranha de início, mas a verdade é que ele é muito prático e fácil de usar. Basta dobrá-lo e o inserir no canal vaginal, onde ele vai coletar o sangue menstrual.

É possível usar o coletor por até 12 horas seguidas. Durante a menstruação, basta esvaziar seu copinho no vaso sanitário e lavar com água e sabão neutro. Como o sangue não entra em contato com o ar, ele também não fica com aquele cheiro forte que associamos com o sangue menstrual. Entre os ciclos, é só ferver numa panela esmaltada por alguns poucos minutos e ele estará pronto para a próxima.

Os coletores existem numa enorme variedade de modelos, tamanhos e materiais para garantir que você possa encontrar um modelo que sirva certinho para você.

O coletor se encaixa certinho no canal vaginal

Quais as vantagens do coletor?

Conforto

A primeira grande vantagem do coletor é o conforto. O coletor é feito de materiais específicos para uso médico, o que significa que são hipoalergênicos e não alteram o pH da vagina. Também causam menos irritação do que absorventes comuns, por não conterem produtos químicos e não influenciarem na umidade natural da vagina.

O coletor também tem um risco menor de provocar a chamada Síndrome do Choque Tóxico, uma doença rara e normalmente associada ao uso de absorventes internos, principalmente se usados por mais de 8 horas.

Praticidade

O coletor também é muito mais prático do que os absorventes comuns. Poder utilizar o coletor por 6 a 12 horas seguidas sem grandes complicações é uma enorme vantagem no dia a dia corrido. E por ser de uso interno e de longa duração, é possível o utilizar para nadar, praticar esportes e se movimentar sem medo.

Economia

Muitas comparam o preço do coletor com o de um pacote de absorventes e acham que o preço do coletor é uma grande desvantagem. No entanto, o coletor pode durar de 5 até 10 anos se bem cuidado. Uma mulher com um ciclo moderado gasta cerca de 120 reais por ano com absorventes comuns, o que significa que o coletor representa uma enorme economia num prazo mais longo.

Sustentabilidade

Esta economia também tem outro impacto importante: o coletor é mais gentil com a natureza. Algumas pesquisas indicam que cada brasileira joga, em média, 3 quilos de lixo por ano, compostos somente por absorventes. Os absorventes comuns são, em grande maioria, compostos por diversos tipos diferentes de plástico, que podem demorar até 400 anos para se decompor. Além de amigos da mulher, os coletores também são amigos da natureza.

Os coletores são ótimos para a saúde da mulher e para o meio ambiente

Os coletores já existem há algum tempo: foram patenteados pela primeira vez em 1937. Mas só agora as mulheres estão deixando o tabu de lado e aceitando as vantagens do copinho. Nós da Famivita desenvolvemos nosso próprio coletor, o FamiCup. Ele é feito de silicone medicinal e com um preço acessível para que todas possam aderir ao copinho. Você pode adquirir seu FamiCup aqui, em nossa loja virtual.

Quais as desvantagens do coletor?

Antes de tomar uma decisão precisamos saber direitinho as vantagens e desvantagens que nos aguardam. Algumas características dos coletores podem causar desconforto em algumas mulheres, e é importante deixar tudo claro.

  • A adaptação é provavelmente a queixa mais comum entre mulheres que resolvem mudar para o copinho. Absorventes internos comuns têm um uso mais direto, alguns tendo até aplicadores para facilitar. Já os coletores têm seus truques para serem inseridos corretamente.
  • Algumas mulheres demoram alguns ciclos para se acostumar com o jeito de inserir o coletor, e nesses meses pode ser necessário o uso de protetores diários para lidar com os eventuais vazamentos. Isso é uma questão de costume, mas pode ser frustrante no início.
  • Também pode ser difícil para algumas mulheres se adaptarem a ter um contato maior com o sangue menstrual. Com absorventes normais, a mulher pode apenas retirá-lo e jogar fora. Já o coletor precisa ser esvaziado periodicamente. O autoconhecimento que vem com o uso do coletor pode ser uma ótima experiência para algumas, mas é importante respeitar o fato de que para outras pode ser uma experiência mais difícil.
  • O coletor também ganha em praticidade em muitos campos, mas sua higienização pode ser um pouco mais complicada para mulheres que passam muito tempo fora de casa. Enquanto absorventes normais podem ser descartados rapidamente, é preciso uma higienização básica ao esvaziar o coletor. Muitas mulheres desenvolvem seus truques para fazer isso em banheiros públicos, como levar lenços umedecidos ou uma garrafinha de água. Ainda assim, é importante avisar.

O coletor serve para mim?

Isso é uma decisão pessoal. Mas é inegável que os coletores chegaram e se tornaram os queridinhos de muitas, com uma rapidez impressionante. Não é difícil encontrar mulheres que juram que mudar para o coletor foi a melhor escolha possível.

É possível sim que haja algumas dificuldades de adaptação no caminho. Mas as vantagens são tantas que fica difícil não recomendar que se dê pelo menos uma chance aos copinhos. Você pode se surpreender – e se apaixonar!