Conjuntivite! Essa doença que vira e mexe ouvimos falar que deu o ar da graça em algum núcleo familiar. Mas e quando a conjuntivite atinge as crianças da casa? Conjuntivite é uma doença inflamatória na membrana externa do olho e do lado interno da pálpebra que é a conjuntiva, daí o nome da doença. Ela é extremamente contagiosa e é causada por bactérias, vírus ou mesmo alergias que pode ser se pega por via de contato. Então quando se tem um caso de conjuntivite em crianças, presumimos que essa teve contato de alguma forma com o vírus ou bactérias certo?

Os tipos de conjuntivite em crianças são as mesmas que atingem os adultos, com a diferença que as crianças são mais vulneráveis a contagio. Os sintomas para todos os tipos de conjuntivites são basicamente os mesmos:

  • Secreção amarelada (olhos colados ao acordar e no decorrer do dia)
  • Irritação nos olhos (ardor, coceira, lacrimejar)
  • Sensação de cisco dentro dos olhos
  • Visão borrada ou turva
  • Possível inchaço

Os sintomas são um indicativo dos estágios da conjuntivite tanto em adultos como em crianças. Em sua grande parte as pessoas só notam de fato a presença de alguma coisa errada ao acordar. A secreção amarelada não deixaria os olhos da criança infectada abrir como deveria e ela pode coçar constantemente também o olho afetado. Como a conjuntivite em crianças menores de um ano é muito complicada devido a não saberem se expressar, falarem o que estão sentindo, ela pode só ser detectada já em um estágio avançado de evolução. Conjuntivite não deixa sequelas após seu período ativo, mas pode incomodar bastante o portador.

Tipos de Conjuntivite em crianças e Adultos

A conjuntivite mais fácil de tratar é certamente a bacteriana, existem medicamentos como colírios a base de antibióticos que podem amenizar bastante os sintomas da conjuntivite em crianças ou adultos. As conjuntivites virais são mais demoradas de irem embora, como toda doença viral, a criança portadora deve esperar o tempo de reação da doença para que ela vá embora sozinha. O tratamento nesses casos é somente sintomático, amenizar o mal estar na criança que está com conjuntivite naquele momento.

Mas como saber se a conjuntivite é bacteriana ou viral? O médico irá decifrar esse enigma pela secreção que sai dos olhos da criança. Se essa secreção for esbranquiçada é muito provável que essa conjuntivite seja viral. Se a secreção for amarelada (tipo pus) é provável que seja bacteriana e ai inicia-se o tratamento adequado. Truques como água boricada não são mais aconselháveis, o correto é levar a criança com conjuntivite ao pediatra para uma avaliação cuidadosa do quadro de saúde. Alguns cuidados devem ser redobrados por pessoas que estão com conjuntivite e também pelos familiares ao redor para que a doença não seja transmitida a criança. Normalmente o período de maior contágio é nos primeiros três dias de manifestação da doença.

  • Lavar muito bem as mãos sempre que puder
  • Trocar as fronhas todos os dias
  • Evitar lugares fechados
  • Lavar as mãos sempre, principalmente quando colocar medicação ou tocar os olhos
  • Evitar compartilhar toalhas, dar preferência a toalhas descartáveis
  • Não pegar crianças pequenas no colo durante as crises

Maçanetas, corrimão e ônibus são locais propensos a espalhar a infecção por isso, quem esta com conjuntivite deve evitar pegar em locais comuns em que todos podem encostar. Como disse acima, a conjuntivite é extremamente contagiosa e judia muito das crianças quando essas pegam a doença. Alertas papais e mamães! A qualquer sinal de vermelhidão, inchaço ou secreção, leve seus bebês ao médico pediatra e nada de escolinha ou creche nesses períodos, esses locais podem aumentar o risco de contágio tanto em outras crianças como em mais pessoas.

Veja também: Infecção Urinária em Crianças – Entenda Sobre Essa Vilã

Foto: Kris Kesiak Photography, ErnestBludger