Crescimento do Bebê e as Suas Crises

Para quem vê um bebê tão lindo e fofinho nem pode imaginar que as crises afetam o humor dessa linda criaturinha e que pode mudar por um motivo simples, a crise de crescimento do bebê. Porém é um assunto ainda um tanto desconhecido, geralmente a mãe nota que o bebê se transformou por completo. Antes o bebê tranquilo, dorminhoco e de fácil trato, passa a requerer maior atenção, chora por tudo e não quer comer, enfim essa fase requer muito mais amor.

Sim, tudo isso devido ao crescimento do bebê e as crises têm até mesmo época para acontecer você sabia? Bom, a crise do crescimento do bebê pode acontecer por diversos motivos, o motivo mais cogitado das crises de crescimento do bebê acontecerem são o desconforto que o “esticar” provoca. Então podemos dizer que crescer dói? Na verdade bebês tem picos de crescimento e esses podem sim mexer em toda a estrutura corporal e provocar dores mas isso não é uma teoria confirmada, porém a mais plausível para a mudança de humor durante o crescimento.Crescimento do Bebe e as Suas Crises 1

A primeira crise pode acontecer aos 3 ou 4 meses de vida do bebê, período onde o crescimento do bebê é evidente na parte motora e também emocional. Com 3 meses o bebê já se mostra mais atento para o mundo e essa fase de “despertar” pode ser chamada de fase simbiótica. A fase de mudança inicial aos 3, 4 meses pode ser bem complicada já que alguns bebês podem rejeitar o seio ou mesmo não querer se alimentar, dormir ou ficar em qualquer posição que seja. É literalmente uma fase ruim que a  criança  passa que as mães, pais e quem mais acompanhem os cuidados com o bebê podem ficar assustados.

Outra crise pode acontecer entre o 6º e 7º mês de vida, quando o bebê também pode crescer um pouco mais e passar a perceber o mundo ao redor com outros olhos. Vamos dizer que aos 6 meses ele percebe que pode se locomover, fazer parte do ambiente e também podem ter esse pico de crescimento do bebê. Nessa fase também o bebê pode estranhar as pessoas que o cercam e ter crises de choro. Também em torno do 6º mês outra mudança bem grande pode começar a acontecer, o nascimento da dentição, e aí uma explicação para irritação do bebê pode ser mais aceita. Realmente o crescimento dos dentes podem incomodar e muito!

Outra crise pode acontecer no 9º mês e também aos 18 meses do bebê, porém todas elas são passageiras, no restante do tempo o crescimento do bebê pode nem ser notado a não ser pela quantidade de roupas perdidas e também pelo seu desenvolvimento, já que este continuará normalmente. Porém a crise do 9º mês pode ser a mais forte de todas, não tem uma explicação para esta ser a maior e mais forte, apenas acontece. Pode durar mais do que as outras e também ser com sintomas mais intensos. As características mais aparentes e também mais presentes nessas crises de crescimento do bebê são efetivamente a perda do apetite normal e noites de sono bem mais conflituosas da criança. O bebê pode simplesmente deixar de dormir a noite e choramingar muito. Normalmente essas crises de crescimento do bebê tem duração de alguns dias, não mais de 20 dias no caso da mais forte de todas a de 9 meses por exemplo.

Mas o que fazer então na crise de crescimento do bebê

Crescimento do Bebe e as Suas Crises 2

Paciência, essa é a receita principal! Claro que os pais devem ficar atentos a saúde do bebê e também ao seu desenvolvimento normal. Se houver algo de anormal no crescimento do bebê ou se a crise se prolongar seria necessário investigar se há algo errado com o bebê. Crises de crescimento devem ser reportados ao pediatra de confiança, e caso haja necessidade, o médico pode passar alguns exames para conferir a saúde do bebê.

Nota da blogueira: Papais e mamães, fiquem tranquilos, essa fase passa! Me lembro muito bem de todas as crises de crescimento dos meus bebês e todas foram complicadas de passar. Realmente a falta de apetite do bebê pode assustar, bem como alguns outros sintomas do crescimento do bebê como a agitação noturna, mas passa. Logo em seguida a crise eles voltam a comer como antes e dormir tranquilos como costumavam. Agora, passar tranquilidade para o bebê é muito importante, ele sente o apoio com toda a certeza irá conforta-lo em momentos difíceis de angustia, seja de dor ou de transição de fases. Lembre-se, cada criança tem seu ritmo de crescimento, e são fases necessárias para o seu crescimento e adaptação a vida. Paciência, amor e muito carinho podem ajudar o bebê a superar com muito mais facilidade essa fase chata do crescimento do bebê.
Até a próxima!

Veja também: Ciúme do irmão Menor – Ai que Difícil!

Foto: Prayitno / Thank you for, Frank Avitia