O medo na infância é tão natural como qualquer etapa na vida de uma criança. Claro que existem os medos saudáveis do desconhecido, mas também existem os medos que devemos dar uma atenção maior como aqueles que só conseguimos resolver com ajuda de um especialista, como traumas.

Sempre vemos crianças com medo de animais domésticos, pequenos insetos e ate mesmo do tão temido escuro e quando tratado com naturalidade, esses temores desaparecem com o tempo. Com paciência, os pais conseguem mostrar a criança que o tal animalzinho não é tão mal como parece, que o inseto aterrorizante simplesmente não faz nada e o escuro, não é nada além do que o ambiente sem luz.

Existem medos naturais da infância

Existem medos naturais da infância

O que não podemos é simplesmente ignorar que existe o medo e muito menos debochar quando eles demonstram essa reação, pois tudo que necessitam é da segurança dos pais, ao mostrar, conversar e ensinar que aquela determinada situação não oferece tal perigo. Experimente dando exemplos de situações, como se uma criança tem medo de formigas, diga “uma formiga come folhinhas e não morde pessoas, afinal ela não tem dentes”. Além de ensinar seu filho as reais situações acabarão se divertindo com o descobrimento das coisas.

Ao lidarmos com uma criança com medo, temos que tomar cuidado para que invés do medo ser vencido, ele se torne ainda muito maior pela superproteção dos pais, que no lugar de lidar com a situação de frente e tentar resolver de maneira tranquila, acabam isolando a criança ou para evitar choros e desgastes simplesmente privam a criança de conviver em certos ambientes. Muitas das vezes, os pais que superprotegem, são os que tiveram os mesmos traumas na infância e como não foram tratados corretamente, acabam cometendo o mesmo erro com seus filhos.

O que devemos evitar?

  • Evite contar histórias de bruxas, lobisomens e qualquer personagem aterrorizante. Mantenha o pequeno longe de filmes de terror, principalmente no período da noite.
  • Não force uma criança com medo enfrentar a situação na marra, sem cuidados. Isso fará que o medo aumente cada dia mais
  • Evite passar seus medos e traumas para seus filhos, afinal você é o exemplo para ele. Se o pai ou a mãe demonstra medo de uma lagartixa, por exemplo, como pode dizer ao seu filho que ela não fará mal algum?
  • Não ache engraçados os medos e não ria das situações, isso fará que a criança fique ainda mais insegura e sofra calada.

Se os medos do seu filho estão atrapalhando o desenvolvimento dele e interferindo nas atividades normais como criança, procure um medico que poderá auxilia-lo. Algumas crianças sofrem de fobia ou ansiedade e devem ser acompanhadas por um especialista.

Veja também: Distúrbios de Sono em Crianças de 5 à 12 anos

Foto: Lilian Rega