Hiperatividade é um termo que temos ouvido muito nos últimos anos. É comum confundirmos uma criança agitada com uma criança hiperativa porque não sabemos exatamente o que esse termo quer dizer. Por isso, se você desconfia que seu filho ou filha pode ter algum tipo de hiperatividade, é importante consultar um médico antes de tomar alguma atitude mais séria como dar medicamentos para a criança, por exemplo. Muitas vezes, a criança pode ter outro problema ou apenas ser muito agitada.

O que é a hiperatividade

A hiperatividade é uma doença que está diretamente relacionada com o TDAH, ou Transtorno do Déficit de Atenção com hiperatividade. Essa doença se caracteriza pelo mau funcionamento de certas partes do cérebro, como:

  • Lobos Frontais
  • Cerebelo
  • Corpo Caloso
  • Gânglios da Base

É importante ressaltar que o mau funcionamento não significa necessariamente mau desenvolvimento, já que o cérebro de alguém hiperativo pode funcionar rápido demais, refletindo isso também para o corpo, fazendo com que a pessoa seja agitada o tempo todo.

O TDHA normalmente começa na infância e pode ser levado também para a fase adulta, contribuindo com dificuldades de se relacionar, problemas na escola ou no trabalho e até mesmo baixa autoestima.

Diagnóstico da Hiperatividade em Criança

Como já dissemos no início do texto, isso não é algo simples. O maior problema que encontramos é porque nos precipitamos em achar que alguns comportamentos de determinadas crianças configuram TDAH sem sabermos exatamente do que se trata. Para isso, podemos citar que os principais sintomas da hiperatividade são:

Sintomas

  • Nervosismo em excesso
  • Estar inquieto o tempo todo
  • Não conseguir ficar parado ou parar de falar
  • Ter dificuldades em brincadeiras onde é preciso ficar sentado

Ao percebemos esses sintomas em um de nossos filhos, podemos começar a nos preocupar e marcar uma consulta com um médico para avaliação. É sempre bom ressaltar que apenas um médico pode dar o diagnóstico certo de que a criança está com hiperatividade e de qual tipo.

Causas da hiperatividade

Para entendermos o que causa a hiperatividade, precisamos entender que ela é uma doença que se desenvolve na fase de desenvolvimento do cérebro da criança. Isso significa que o que muitas vezes a causa da hiperatividade não aparece internamente, mas tem a ver com o ambiente em que a criança está inserida.

A ingestão de álcool, tabaco ou substâncias psicoativas pela mãe durante a gravidez é uma das principais causas da doença, por exemplo. Além disso, maus tratos e abuso podem desencadear a doença em diversas crianças.

Apesar disso, o fator genético também conta para que a criança desenvolva ou não a hiperatividade. Não é preciso necessariamente que o pai ou a mãe da criança também sofram ou tenham sofrido da condição (embora isso também possa ocorrer), mas um código genético pode ser transmitido de pai para filho sem se manifestar em todos eles.

Tipos de Hiperatividade

Podemos citar três tipos de hiperatividade que ocorrem nas crianças, são eles:

  • Predominantemente Desatento
  • Predominantemente Hiperativo & Impulsivo
  • Combinado Desatento e Hiperativo

Predominantemente Desatento

Neste tipo de hiperatividade, a criança apresenta dificuldades em manter a concentração ou prestar atenção em alguma coisa por longos períodos, principalmente para coisas que não são de seu interesse. O grande problema aqui é na escola, onde a criança pode apresentar diversos problemas de aprendizado.

Predominantemente Hiperativo & Impulsivo

Neste caso, a criança apresenta dificuldade em ficar parada em um mesmo local quando o que ela precisa fazer não é interessante para ela. Aqui também podemos ressaltar a dificuldade em analisar as consequências de atos que está prestes a fazer.

Combinado Desatento e Hiperativo

Esse é o mais comum dos três tipos de hiperatividade, onde a criança apresenta um combinado dos sintomas dos dois tipos citados anteriormente. Nesse caso, as crianças podem apresentar problemas em diversos ambientes, como o escolar e também o familiar.

Tratamento da hiperatividade

Existem diversos tipos de tratamentos que apresentam eficácia no tratamento dessa doença, porém nenhum deles apresenta melhoras sem a união de atividades físicas, um bom trabalho mental e também emocional.

Um médico poderá indicar qual é o melhor tratamento para cada caso em específico, dessa forma ele irá analisar quais são as necessidades do paciente e se há ou não a necessidade do uso de medicamentos, além de também indicar quais são as atividades físicas necessárias para que a doença possa ser curada.

A hiperatividade é uma doença séria e que precisa ser tratada com muito cuidado quando descoberta. Ainda que muitas vezes as pessoas não saibam corretamente sobre o que se trata, é importante buscar ajuda médica tanto para tirar suas dúvidas quanto para ficar mais aliviada quanto à saúde de sua criança.

É muito comum vermos mães desesperadas e que não sabem fazer com seus filhos e que os enquadram em um quadro de TDAH sem realmente saber se a criança possui ou não essa condição. Esse tipo de comportamento é perigoso e nocivo à saúde da criança, por isso é tão importante pesquisar e procurar ajuda profissional para tratar de casos desse tipo.

O grande perigo da hiperatividade é que ela pode ser levada para a fase adulta e acarretar em problemas maiores, principalmente sociais e que também pode levar a pessoa a depressão. Por essa razão, o tratamento da doença precisa ser feito desde a infância para que ela não se desenvolva e não afete outras áreas da vida da criança.

Veja Também: O que é Síndrome de Asperger?

Fotos: mcconnmama