O parto é uma situação extrema para o corpo feminino. Não importa se é normal ou cesárea: o período depois requer cuidados especiais. Nos 40 dias após o nascimento do bebê, a chamada quarentena, o útero precisa se recuperar. Essa fase também é comumente conhecida como resguardo.





A principal dúvida da maioria dos casais é sobre quando podem voltar a ter relações sexuais. Por um lado, a libido de ambos aumenta, principalmente daqueles que não podiam manter relações devido a riscos de saúde durante a gravidez. Por outro lado, há o medo de interferir na recuperação do corpo. De certa forma, o sexo no resguardo é considerado um tabu.

Geralmente são os maridos ou companheiros, por mais compreensivos que sejam, que forçam a barra para ter relações sexuais pós-parto, mesmo sabendo dos riscos e com a mulher estando ainda com o sangramento pós-parto. Mas também existem mulheres cuja vontade fala mais alto e que precisam decidir o que fazer, afinal elas conhecem melhor o limite do seus corpos.

Sexo Após Episiotomia

ANesse caso, vale alertar os cuidados pós-parto que podem ser diferentes na hora do sexo mesmo fora do resguardo. Se você teve um parto normal com episiotomia (corte no períneo), pode sentir mais dor nessa região e uma penetração antes do tempo da cicatrização pode causar danos e atrasar a recuperação.

Sexo Após Cesárea

A relação sexual pós-parto cesárea é a mais delicada. Lembre-se de que os pontos estão novos e cesárea é uma cirurgia como outra qualquer. Há casos em que a recuperação é mais lenta e não vale a pena arriscar uma inflamação ou mesmo uma infecção nos pontos. A relação, apesar da vontade, pode esperar um pouco mais.

Mas convenhamos, às vezes a libido fala mais alto no casal! Se a sua gestação foi de alto risco e por esse motivo, o casal teve que se manter em abstinência durante um longo período de tempo, fica difícil evitar. Se o desejo existe entre o casal, há formas alternativas para uma penetração na gravidez, mas é preciso muito cuidado!

Quanto Tempo Deve Durar o Resguardo?

Os médicos indicam um resguardo com cuidados pós-parto durante 40 dias, a famosa quarentena. Antigamente a mulher ficava os 40 dias isolada sem sair de casa, sem lavar os cabelos, sem andar descalça e muitos outros mitos. Hoje sabemos que nada disso é necessário, mas é válido Pesquisando mais a fundo descobri que há inúmeros casos em que a mulher “quebra” o resguardo e depois as preocupações começam. Temos que perceber que o pós-parto é um período de cuidados com o corpo. Na gravidez, a mudança do corpo é radical e necessita de um tempo para que ele volte ao estado anterior. Principalmente o útero, pois ele aumenta muito além do seu tamanho original e isso pede um tempo mínimo de recuperação de 40 dias. E sabemos que se a mulher amamenta, o período máximo sem ovular é de 3 meses. Mesmo não menstruando é possível sim engravidar. Vamos lembrar que a ovulação acontece antes da menstruação.

Mas vamos nos concentrar na primeira relação pós-parto. Ela costuma ser mais dolorida, sabe por quê? Em muitos casos porque a umidade vaginal está mais baixa. Logo após o parto, a ocitocina e a prolactina tomam conta do corpo da mulher, e isso deixa as partes íntimas mais secas do que costumam ser normalmente. Já vi casos de 9, 12, 15 dias de resguardo em que a mulher teve sua primeira relação sexual e nada aconteceu, outros casos em que mesmo depois de 60 dias de cuidados pós-parto a dor foi a mesma. Essa sensação foi comparada à primeira relação sexual. Não é nada fora do normal, mas é uma sensação diferente, só passando para saber como é. Nessa fase é indicado um bom lubrificante intimo, um que traga conforto para o momento tão esperado pelo casal. O FamiGel é um gel intimo que tem a consistência idêntica ao muco cervical natural da mulher, por isso, é uma ótima alternativa.

Experiência de uma Mãe

Logo após eu ter tido a Melissa, sentei no consultório e conversei com o obstetra sobre o assunto. A resposta dele foi a mais simples possível: faça com cautela! O melhor é esperar, mas se você teve um parto tranquilo e está com uma recuperação em dia, por que não tentar? Claro, não estou estimulando ninguém a quebrar o resguardo, mas se é inevitável, não vá com tanta sede ao pote. Aliviar a situação antes do ato propriamente dito é uma ótima solução para casais que tiveram que parar de se relacionar há algum tempo. O melhor é sempre ir com calma. Dê preferencia para brincadeiras ao longo do resguardo, assim alivia a tensão do momento, na hora “H”.

Cuidados a Tomar

Dúvidas? Fale com seu médico! Assim que passar o resguardo é uma boa ideia começar imediatamente a tomar anticoncepcionais apropriados. Embora sejam mais fracos e próprios para fase de amamentação da mulher, eles ajudam a prevenir uma gravidez no resguardo.

Sabemos que ninguém é de ferro, mas se você puder manter esses cuidados pós-parto, a recuperação pode se dar mais rapidamente e sem sequelas. Esperar pode proporcionar um sexo pós-parto mais prazeroso para a mulher, sem traumas e medos futuramente. E homens, muita calma nessa hora! O coito pode se tornar muito dolorido! Seja calmo e paciente com sua parceira. Ótima retomada da vida sexual e com todos os cuidados necessários!

Não podemos esquecer dos demais cuidados do pós parto, afinal a vida não se resume só em sexo também não é mesmo? Cuidados com as mamas, que estarão em pleno trabalho de amamentação, cuidando para evitar rachaduras e mantendo-as sempre hidratadas. Você pode utilizar o próprio leite materno para limpa-los e hidrata-los ou pomadas especificas recomendadas pelo médico. Cuidados com mastites (empedramento do leite) também é essencial, já que causa muita dor e incômodo para a mulher, além de sofrer com febre alta.

Cuidados com a Cicatriz

Cuidados com a cicatriz tanto da cesárea quanto de uma episiotomia (caso tenha sido necessário durante o parto normal) também são algo que requer muita atenção. A cicatriz deve ser devidamente higienizada com água e sabão neutro e o local sempre mantido seco. Seguir recomendações médicas como evitar exercícios físicos assim como esforços e pegar muito peso ajudam a cicatrização ocorrer mais rapidamente.

Converse com seu obstetra sobre analgésicos que pode utilizar durante o processo de recuperação. Também avise sobre sintomas como inchaço, vermelhidão ou até mesmo secreções e aumento de temperatura local. Caso note algo diferente procure seu obstetra imediatamente!

Quanto Tempo Depois da Laqueadura Posso Ter Relação?

A laqueadura é uma cirurgia de esterilização feminina definitiva, onde as trompas são cortadas ou amarradas a fim de bloquear a passagem do espermatozoide. Por se tratar de uma cirurgia, é inevitável o questionamento: “Quanto tempo depois da laqueadura posso ter relação sexual?”. E na verdade não existe um prazo certo já que irá depender do procedimento e técnica utilizada e que pode variar de uma semana a três meses de cuidados. O mais indicado é seguir as recomendações de seu médico e respeitar os limites do seu corpo.

Dúvidas das Leitoras:

Dor na relação após cesárea é normal?

A relação sexual após o parto, seja ele parto normal ou cesárea, só deve ocorrer quando a mulher se sentir preparada, segura e acima de tudo com desejo pra acontecer. No ato sexual em si após o parto, não ocorre dor. Mas pelo medo de machucar ou até mesmo de ferir os pontos, as coisas podem não fluir como deveriam e acabar provocando um leve incômodo. Portanto vá com calma, nada de posições que exigem mais esforço físico.

Sangramento durante a relação sexual após o resguardo, o que aconteceu?

O sangramento da famosa quarentena já parou e o casal decide retomar a vida sexual, mas durante a relação sexual ou logo depois ocorre sangramento de novo. O que pode ter acontecido? O sangramento pode realmente acontecer já que o útero não está totalmente cicatrizado. Por isso, na retomada da relação sexual é bom ir com calma, sem muito esforço físico e com menos sede ao pote, respeitando os limites do corpo.

Veja Também: Sexualidade na Gravidez

Foto: Shaun Anyi