Curetagem e Curetagem Uterina – Como é o Procedimento e Quando Deve Ser Feito

Infelizmente a curetagem uterina é feita na maioria das vezes em um momento delicado da vida de uma mulher, o aborto. Um aborto espontâneo pode ocorrer por diversos motivos mas pode ser preciso uma intervenção médica para retirar os seus restos. Abortos incompletos precisam de curetagem uterina e ela é feita em um hospital por um médico ginecologista.

Como sabemos, uma mulher grávida tem uma alteração das camadas internas do útero. O endométrio cresce bastante e fica grosso para acomodar a gravidez em estágio inicial. Casos mais avançados de gravidez que precisem de curetagem uterina são devido a restos de placenta ou mesmo abortos incompletos onde será preciso retirar tudo que ficará da gravidez que não evoluiu em alguns casos inclusive o feto.

Normalmente a curetagem uterina é temida e apesar das circunstâncias dolorosas em que pode acontecer pode ser o único meio de evitar que restos de aborto fiquem presos ao útero mesmo após uma expulsão parcial. A curetagem é necessária, pois com a permanência de restos de uma gravidez que não evoluiu, podem acontecer infecções importantes e ai certamente seria muito pior contorná-las.

Como é Feita a Curetagem Uterina?

A curetagem é feita em um hospital ou maternidade geralmente em um centro cirúrgico apropriado para o procedimento. São usados instrumentos para alargar o colo uterino e outros para fazerem a limpeza de dentro do útero, seja o método de raspagem (o mais convencional) ou por sucção (um método mais moderno).

A paciente é submetida a uma anestesia que vai depender do seu estado físico e emocional, mas na maioria dos casos é uma rack. A epidural ou mesmo geral também são usadas, porém o anestesista de plantão que irá decidir qual é a melhor para aquele caso. A curetagem é simples e dependendo do estado de saúde da mulher terá alta de 12 a 24 horas do hospital.

Se for necessário o material coletado na curetagem será levado a análise para saber os motivos do aborto. Casos de aborto recorrentes são os mais indicados para uma biopsia pós-curetagem uterina. A curetagem não é só feita em casos de abortos. Há alguns casos em que ela também é necessária, como a presença de sangramentos excessivos corriqueiramente e dores abdominais fortes. Caso o sangue não saia sozinho uma curetagem pode ser indicada em casos extremos. Muitas mulheres confundem a palavra coletagem com a curetagem. Coletagem vem de coletar e não tem ligação alguma com o ato da curetagem uterina.

Recuperação da Curetagem Uterina

A recuperação é relativamente simples, porém cada caso é um único caso. Curetagem após abortos de gestações de pouco tempo teoricamente seria de mais fácil recuperação. Casos de gravidezes mais adiantadas exigem um maior tempo de estimativa para a recuperação e até mesmo seria pedido um resguardo como em um parto normal, ou seja, 40 dias.

Pós curetagem pede repouso absoluto, sem esforços ou relações sexuais para que a recuperação seja plena sem intercorrências desagradáveis. Após a curetagem o médico pode receitar anti-inflamatórios e até mesmo antibióticos específicos para o caso.

O sangramento persiste mesmo após a curetagem e é perfeitamente normal, esse sangue é o término da limpeza feita pelo próprio organismo. O sangue pós-curetagem uterina pode durar de 5 a 15 dias dependendo do corpo de cada mulher. Recomenda-se a consultar um médico caso o sangramento continuar após esse prazo ou se houver febre, calafrios ou dores intensas na região abdominal para avaliação do que pode estar havendo.

Engravidar após a curetagem é uma pergunta recorrente, mas deve-se levar em consideração que não é um caso qualquer e deve ser avaliado pelo médico, mas em um geral três meses para uma nova gravidez é um prazo bastante recomendado. Caso de abortos com gravidez mais avançadas o prazo é um pouco maior, de quatro a seis meses de para uma nova tentativa de engravidar.

Lembre-se a curetagem é uma forma de ajudar a tirar os resíduos uterinos e deve ser encarada com naturalidade, porém não deixa de ser invasiva e o repouso pós curetagem uterina deve ser feito com rigor pois feridinhas ainda estão no útero para cicatrização.

Nota da autora

No ano 2000 tive um aborto ás 11 semanas de gravidez o qual foi preciso uma curetagem uterina para retirada dos restos da gestação que havia parado de evoluir. Foi um momento muito triste, mas apesar de tudo eu sabia que era preciso. Ao chegar ao hospital fizeram uma ultrassom que detectou que tinha ainda muitos restos, inclusive o feto já com mais de 8cm e sem batimentos cardíacos.

Foi estranho entrar naquele centro cirúrgico, mas no final eu não vi quase nada, pois a anestesia foi local e me sedaram para o procedimento acontecer. Não tive dor durante ou após e não sangrei por muito tempo após a realização do procedimento, mas a marca do acontecimento ficou lá para sempre. Sempre me lembrarei desse momento difícil na minha vida.

Dúvidas das Leitoras:

O procedimento da curetagem doí?

O procedimento de curetagem é totalmente indolor, já que é dado sedativo ou em alguns casos a anestesia raqui. O medico que indicará a forma anestésica ideal para o caso durante a consulta.

Preciso levar itens pessoais para depois do procedimento de curetagem?

Como normalmente é solicitada a internação após o procedimento é indicado levar itens como pijama ou camisola, absorvente intimo, calcinha e itens como escova de dente, escova de cabelo e etc. Normalmente a internação é de somente um dia para acompanhamento do sangramento e recuperação da mulher.

Veja também: Menstruação Com Pedaços – O Que Está Acontecendo?

Fotos: Richard Alexander, Rach