Essa fase é com certeza um marco na vida de um bebê, quando os primeiros sons começam a aparecer, faz com que toda a família fique babando mais ainda. O desenvolvimento da fala é muito importante e mostra o avanço do crescimento da criança. Alguns bebês podem levar mais tempo para chegar a essa fase, a do desenvolvimento da fala. A maioria dos bebês inicia a fase do balbuciar entre o 4º e o 5º mês. É ainda meio sem querer, e são os agus, anguan, gritinhos que encantam a todos. Mais ou menos em torno do 8º 10º mês de vida, sílabas como papa, mama, ubu e algumas outras, dando a impressão de que o bebê está falando papai e mamãe. A maioria das vezes é o inicio de um desenvolvimento de palavras que irão se formar mesmo após 1º ano de vida. É ai que ele pode se expressar com mais firmeza e para uma pessoa especifica.

Antes mesmo de começar a balbuciar, o bebê começa a ter noção do idioma e linguagem que todos ao redor usam. Mesmo no nascimento, no parto, a demonstração que está tudo bem é através do primeiro choro como quem diz: ei estou mesmo aqui! Todo o movimento ao redor estimulam esses sons. Antes dessa fase a forma principal com que o bebê se comunica no mundo é o choro. E qual mãe que não se emocionou com o primeiro choro do seu bebê? Além disso, o choro são como as palavras para o bebê recém-nascido, ali ele diz o que precisa com diferentes tons de sons.

Como Ajudar o Desenvolvimento da fala

Conversar com o bebê ajuda e muito para que ele comece a emitir sons mais cedo, isto já aos 3, 4 meses de idade. O dialeto próprio dos bebês é muito interessante e mais uma fase do desenvolvimento da fala aos 6 meses começa a acontecer. Ele realmente começa a interagir com pessoas mais próximas, no dia a dia pode começar a soltar pequenas palavras que são a linguagem deles e que encantam muito quem estiver ao redor.

Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! No vídeo conto a história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Assistir agora!
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel solve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel solve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo

Até os 2 anos de idade, a criança está na fase do desenvolvimento da fala e à partir daí vão aprimorando o que já se aprendeu e certos cuidados devem ser tomados à partir do primeiro balbucio do bebê para evitar problemas futuros. Precauções como dialetos infantilizados o tempo todo, o tal tatibitate.

“Bebe ti nindo di mamãe”

Esse é um dos principais erros de quem convive com o bebê. A fala é baseada exclusivamente no que o bebê aprende com quem mais fica e convive. Então, falar normalmente a maior parte do tempo é essencial para uma fala mais correta. Não que seja extremamente proibido falar com tom carinhoso com seu filho, aliás, a maioria dos pais ou os que cercam as crianças fazem isso, mas saber quando fazer e como fazer é importante para não limitar a criança a ouvir somente esse tipo de comunicação. O desenvolvimento da fala depende do que ela ouvir e estimular a falar corretamente é preciso. Sabe aquelas crianças que falam tão bem e que mesmo parecem mini adultos falando? Uma fala bem articulada tem os seus segredos e um deles é falar sempre as palavras corretas, nunca repetir para a criança ou bebê o que ele disse de errado.

  • Boiaça = Bolacha
  • Aua = água

O segredo é sempre evitar insistir na palavra errada. Sempre que o bebê pedir “aua” (água), dizer que ele quer água e enfatizar a água sem chamar a atenção. “não é aua, é água”. Diga naturalmente você quer água, repita algumas vezes a palavra correta “água”.

Outra forma de incentivar o desenvolvimento da fala da criança é ler bastante para ela, historias que a prenda e conversar bastante sempre que tiver oportunidade. Nas mamadas, na hora da comidinha, ao trocar a fralda e por ai vai. A escolinha também ajuda e muito no desenvolvimento da fala, não só isso, mas como um todo já que em grupo fica mais fácil se desenvolver. Isso é certamente um bom recurso pra crianças que apresentam fala atrasada. Crianças que tem estímulos desde muito cedo falam mais e são grandes candidatos a terem um dinamismo maior na fase adulta.

Ajuda médica deve ser solicitada caso o bebê não desenvolva a fala até o 2º ano de vida.

Muitas crianças apresentam certa preguiça para começar a falar, não que sejam atrasadas ou tenham algum tipo de problema, pelo contrário. Elas apenas querem as coisas da forma mais fácil sem ter que fazer força para conseguir o que querem e o método usado é a linguagem dos gestos, espertinhas não? Quando ela quer alguma coisa, simplesmente puxa a mão, pai ou avó pela mão e aponta para aquilo que deseja sem falar uma silaba sequer. Erroneamente a pessoa atende o desejo da criança mesmo sem estimular com que ela fale o que deseja realmente quando deveria perguntar a criança para estimular com que ela diga.

Aliás, você sabe quando precisa se preocupar com o desenvolvimento da fala da criança ou bebê? Cada pessoa se evolui no seu tempo, não seria diferente com o desenvolvimento da fala. O tempo para começar a falar é diferente para cada criança, eu mesma como mamãe de 3 tive 3 experiências diferentes com o desenvolvimento da fala das crianças. O mais importante a salientar que se a criança ou bebê não fala nada, absolutamente nada até o segundo ano de vida, ajuda deve ser procurada com toda certeza. Sempre devemos lembrar que a fala esta ligada a audição e é essencial fazer testes para saber se a criança ouve perfeitamente. Problemas como autismo por exemplo também podem ser detectados pela ausência da fala porém não é o único motivo pra a criança não falar, a questão vai muito além.

Nota da Blogueira: Tive 3 experiências diferentes com o desenvolvimento da fala das crianças. A Joana sempre foi muito tagarela, ela falava e balbuciava muito desde muito cedo. Já o Dudu tivemos certa dificuldade em fazer com que ele começasse a falar. Com 2 anos de idade ele insistia em somente apontar e não falava praticamente nada, apenas gritinhos. Foi aos poucos, com paciência que nós conseguimos fazê-lo falar e até hoje é um trabalho diário estimular a fala corretamente. Já a Melissa fala bastante também, ela está na fase tagarela. Tem muita pressa em falar tudo e acaba se atrapalhando com as palavras, tamanha a pressa que tem de falar as frases. Ainda sim da para entender boa parte do que ela diz. Enfim, cada criança tem seu tempo e se você acha que tem algum problema com o seu filho, então basta procurar uma fonoaudióloga que ela irá te direcionar com o que fazer. Já ouviu a primeira palavra do seu bebê? Qual foi? Conte aqui como foi ouvir a primeira palavra do seu filho!

Veja também: Crescimento do Bebê e as Suas Crises

Foto: Jason Pier in DC