Com muito prazer apresento o post do relato de parto da Tainara, leitora e amiga do Trocando Fraldas! Apesar de todas as dificuldades a Tainara conheceu o maior amor do mundo e quer viver novamente esse momento. Obrigada por deixar seu relato aqui Tainara, um beijo para você e para o Dudu!

O meu parto foi natural,mais também passei por algumas dificuldades… Bom, eu passei a minha gestação em Minas Gerais em uma cidade pequena. A principio achamos que seria melhor passar a gestação em um lugar mais tranquilo… Minha sogra mora em uma fazenda que fica pertinho da cidade e meu marido me convidou para irmos pra lá e então fomos. A gestação foi relativamente tranquila, tirando o fato de eu ter engordado muito, e fiquei muito inchada também. Sem contar as infecções urinarias, que me deixaram internada duas vezes,mais até aí tudo bem..

Fiz todo o acompanhamento do pré natal com um médico muito atencioso e concorrido na cidade, só que o problema é que ele vivia viajando porque também trabalhava em São Paulo. Quando estava se aproximando a data prevista do parto, eu conversei com ele e perguntei se ele estaria na cidade na data prevista para o nascimento(eu já estava insegura) e ele disse que sim, que eu poderia ficar tranquila. Disse que eu estava muito ansiosa e ele me falou isso na minha ultima consulta de pré natal. Fui para casa e estava super inchada e muito cansada. Passou-se uma semana… No dia 19/11/2008 (quarta feira), comecei a sentir leves cólicas, em seguida o meu tampão saiu. Depois disso comecei a sangrar, nos preocupamos e fomos para o hospital. Quando cheguei lá, cadê o doutor que estava me acompanhando? (detalhe, ele era o único GO da cidade). Ele havia viajado para SP e para o meu desespero! Os médicos decidiram me internar e esperar até o doutor voltar.

Naquele dia só tinham no hospital cardiologistas, ortopedistas, dentistas, anestesistas porém, não tinha ginecologista. Eles me seguraram lá e me colocaram em um quarto frio sem direito a comer, beber água(porque não sabiam se ia ser parto cesária) e ir ao banheiro sozinha (por causa do sangramento). A essa altura, eu já estava com muitas dores, mais a minha dilatação era muito lenta e eles não quiseram fazer o parto. Disseram que eu era nova(18 anos) forte e que eu aguentaria e que qualquer coisa eles seguravam caso o bebê saísse. Fiquei neste hospital na quarta (19/11/2008) e na quinta (20/11/08). Quando foi na sexta feira(21/11/08) ás 5:30 da manhã eu surtei! Falei para o meu marido que eu já não aguentava mais ficar sem comer há exatamente 3 dias. Estava sem água e tudo mais e a única coisa que aqueles enfermeiros faziam, era aplicar Buscopan na veia(que não adiantava nada) e faziam a toda hora o tal do toque. Quando cheguei no meu limite, decidi que não deixaria mas ninguém fazer o toque, e que se não me tirassem dali, eu sairia sozinha mesmo com aquela dor terrível.

Quando foi mais ou menos as 7:00 da manhã, minha sogra chegou pra me salvar. Ela fez um escândalo no hospital, e os enfermeiros disseram que estava em busca de vagas no hospital da cidade vizinha. A minha sogra se revoltou quando me viu tão fraca, com os braço todos furados de tanto eles pegar veias e aplicar remédios e soro. Até ai eu só estava com 6 dedos de dilatação e a bolsa ainda não havia rompido… depois do escândalos e ameaças da minha sogra, rapidinho encontraram uma vaga na cidade vizinha. E eu já sem esperanças, fui para o outro hospital e eu já não aguentava mais nem andar…Chegando no outro hospital foi tudo diferente, eu já estava com 8 dedos de dilatação…. Fui atendida pelo diretor do hospital que também era GO. Ficou muito indignado com o tratamento que tive no hospital anterior. Fui para o quarto e me ofereceram alimento mas eu não quis porque estava com fortes contrações e que só aumentavam! Cheguei neste hospital ás 10:30 da manhã, e quando foi ás 13:55 da tarde do dia 21/11/2008 meu filho nasceu!

Foram três dias de puro sofrimento e na hora do parto a minha placenta deu um trabalho para retira-la. Mais no fim tudo deu certo. Fui para casa no dia seguinte 22/11/08, muito cansada, mas aliviada e agradecida por não ter acontecido nada com o meu bebê. Embora tenha passado por tudo isso, eu não desisto de ter mais um bebê e digo que tudo valeu a pena! Quando eu olhei para rostinho do Dudu, eu esqueci todo o sofrimento que passei para traze-lo ao mundo! Tainara, mamãe do Dudu esposa e profissional. Leitora assídua do blog Trocando Fraldas.

Envie seu relato de parto ou história sobre maternidade para [email protected], toda terça feira é dia de historias da leitora e um espaço também para fotos e depoimentos de casos de sucesso ou de vida.

Veja também: Relato da Leitora Pryscila – Bolsa Rota e a Perda.

Foto: Acervo Pessoal