Grande parte das mulheres sonha em amamentar seu bebê e quando engravidam já se preparam para esse processo e momento tão incrível. Porém na prática nem sempre é tudo um sonho e a mulher pode apresentar muita dificuldade para conseguir alimentar seu bebê e se não tiver um preparo psicológico e um apoio emocional pode vir a desistir facilmente. Por isso se seguido alguns procedimentos antes mesmo do bebê nascer preparando o seio e seguir as dicas de amamentação após o nascimento pode ser suficiente para driblar as dificuldades. Obviamente as dicas devem ser colocadas em prática junto com o desejo da mãe em amamentar o seu bebê e da persistência.

Como Preparar-Se para Amamentação

Primeiramente temos que confessar, não é muito fácil iniciar a amamentação e é necessária muita persistência para conseguir. Por isso é inevitável preparar os seios para amamentar e auxiliar a deixar esse momento realmente incrível. Para as mulheres que acreditam que ao nascer o bebê, vão oferecer o seio e tudo vai ser lindo e incrível, comece a se preparar psicologicamente também. Até o seio se acostumar e o bebê aprender a pega correta, você pode sentir dor e incômodo e em alguns casos, até machucar o bico do seio. É nessa hora que entra a força das leoas e o desejo de amamentar e alimentar seu filho fala mais alto e continua firme no propósito de vencer esse obstáculo. Algumas desistem já nesse primeiro passo, ao sentir dor já introduzem a mamadeira desistindo de amamentar.

A dor acontece pela falta de preparo nos seios e também pela pega errada do bebê, que deve abocanhar praticamente toda a aréola do seio, não somente o bico como grande maioria pensa. A boca do bebê deve estar bem aberta para fazer a pega correta, além da posição que deve estar confortável para ambos. Por isso, se preparar antecipadamente é sempre a melhor opção! Saber o que fazer na hora, além de preparar seus seios para amamentar é a melhor forma de evitar dores, feridas e incômodos maiores que farão você desistir desse grande sonho.

O que Fazer no Pré-Natal

O primeiro e grande passo para se preparar para amamentar e ter sucesso já começa no pré-natal, conhecendo qual o seu tipo de mamilo e o que pode ser feito para prepará-lo. Muitas mulheres com a desculpa de que tem mamilo reto ou invertido simplesmente não amamentam seus bebês sem ao menos tentar, ou na primeira fisgada já dizem não ser possível. Essa história pode mudar se você começar a se preparar desde a gravidez e pedir orientação inclusive ao seu ginecologista. Você pode verificar se o seu bico é invertido, apertando suavemente a aréola cerca de 3 centímetros, se seu bico for normal ele irá saltar para fora, se for invertido irá retrair. E a primeira dica para essa questão é o uso de conchas plásticas que tem exatamente esta finalidade, projetar o bico do seio para fora. Essas conchas devem ser utilizadas inicialmente já na gestação a fim de se preparar para depois do parto e o bico já estar mais formado e preparado para o bebê fazer à pega.

Sutiã e Exposição ao Sol

A segunda dica muito preciosa é a utilização de sutiã adequado a essa fase. Durante a fase gestacional os seios tendem a crescer mais e ficar sensíveis, por isso o adequado é utilizar sutiãs mais confortáveis, de algodão, com maior sustentação e evitar bojos e ferros que possam machucar. Uma opção é o sutiã de amamentação que pode começar a ser usado já no início do terceiro trimestre e inclusive começar a se habituar já que irá utilizar por um longo período. Terceira dica e essencial para manter a saúde dos seios e melhor ainda, não se gasta nada porque é a própria natureza que fornece, os raios do sol. Durante a gravidez a gestante deve tomar sol nos mamilos por 15 minutos, tomando cuidado com o horário que deve ser antes das 10 da manha e posterior às 16hs. O banho de sol nos mamilos os fortalecerá e ajudará a prevenir de fissuras e rachaduras durante a amamentação. Para as que não podem ficar expostas ao sol, existe uma segunda opção, pode ser utilizada uma lâmpada de 40w e ficar a 30 centímetros de distância do mamilo, o procedimento também deve ser realizado em média 15 minutos.

Massagens

A quarta dica muito recomendada também pelos médicos é a massagem das mamas, também muito boa para quem tem bico invertido e ela pode ser iniciada a partir do 4º de gestação. Os seios devem ser estimulados de 1 a 2 vezes ao dia, com as duas mãos assegurando uma a cada lado da mama, deve-se fazer pressão ate chegar o mamilo, em media 5 vezes o mesmo procedimento e depois repetir por mais 5 vezes com as mãos agora em baixo e em cima. Esse procedimento auxilia a deixar o bico mais saliente e facilitar a pega do bebê. 

Cuidados com os seios também são recomendados como não utilizar sabonete e demais produtos para lavar os mamilos durante a gestação assim como não utilizar hidratantes nessa área. Não esfregar no banho os mamilos com buchas e nem secar com toalhas e não forçar a saída do leite com as mãos antes do parto. A área dos mamilos deve ser cuidadosamente lavada somente com água durante a gestação e secadas de forma delicada. Seguindo as recomendações adequadamente, seus mamilos estarão fortalecidos para quando iniciar a amamentação.

Uma boa esponja vegetal pode auxiliar para deixar os seios calejados para evitar rachaduras. Basta usá-la na mama durante o banho todos os dias. Pomadas a base de lanolina também são uma boa pedida. Fale com seu médico sobre qual a mais indicada. Essas pomadas são perfeitas pois nem precisam de ser retiradas na hora da amamentação e ajudam na cicatrização das feridinhas dos primeiros dias.

Na Maternidade

A maternidade certamente irá destinar uma enfermeira ou profissional de fonoaudiologia para ajudar nessa primeira fase. A pega do seio pelo bebê é fundamental para a vinda do leite ou inicialmente na amamentação o colostro. Esse colostro é riquíssimo em anticorpos, uma verdadeira vacina natural que o corpo da mãe proporciona ao bebê.

Apesar do colostro não ser rico em gordura, ele verdade é uma “aguinha” muito importante para o bebê pois ajuda a prevenir doenças ainda nos primeiros dias de vida. Essa aguinha rica em anticorpos que vem em primeiro instante no seio da após o parto. O colostro desce pela estimulação da prolactina, hormônio responsável pela amamentação no corpo da mulher assim que a mulher dá a luz e pode até parecer insuficiente nos primeiros dois dias após o parto pois o bebê fica pedindo peito o tempo todo parecendo não estar satisfeito, mas insistir é fundamental para estimular que o leite desça mais rapidamente. Mamar todo o colostro é muito importante para o bebê, nunca se esqueça disso. Evitar fórmulas nessa fase é o melhor segredo. O aconselhado pela Organização mundial de saúde é amamentação exclusiva em livre demanda!

Posições para Amamentar

A posição para amamentar será a chave principal para a mamãe conseguir alimentar seu bebê com sucesso, pois, na posição correta ele conseguirá pegar a mama de forma que não a machuque, causando lesões e ferimentos que muitas das vezes, ocasiona a desistência da amamentação. Para amamentar corretamente, o bebê deve pegar a mama com a boca bem aberta, sem deixar espaços para entrada de ar e não deve fazer nenhum barulho a não ser o do seu bebezinho engolindo o leite. Caso o contrário, não conseguirá se alimentar adequadamente trazendo irritação pela fome além de ferir a mama da mamãe.

Existem algumas formas consideradas posições corretas para amamentação que além de confortáveis auxiliam na pega perfeita, deixando o bebê saciado e a mamãe satisfeita por conseguir realizar de forma tranquila. A posição para alimentar mais utilizada e talvez mais confortável é a mamãe sentada e o bebê deitado em seu colo na horizontal (cabeça um pouco mais acima do que o resto do corpo), com os braços segurando o bebê. Uma boa pedida para os quartos de bebê são as cadeiras de amamentação, que são utilizadas nessa posição. Para os bebês maiorzinhos, essa é uma posição muito confortável. O bebê é colocado com as pernas abertas, sentado de frente ao corpo da mamãe e dessa forma suga tranquilamente.

Também existem posições para a pega e a amamentação tanto inicial como para quem tem um tempo de estrada mas ainda se vê com dificuldades. A melhor e mais usada posição para que o bebê se alimente corretamente é a de frente para o seio com a barriguinha na barriga da mamãe, a famosa posição olho no olho. Quanto mais juntinhos melhor é amamentar e nessa posição em especial o bebê pode sentir e ouvir os batimentos cardíacos da mamãe, o que era o seu som predileto intra útero.

Uma posição inusitada mas muito eficaz para amamentar é a invertida, posição ideal para quem tem seios muito cheios e leite empedrando (mama ingurgitada). Segura-se o bebê como se fosse lavar a cabecinha, uma nova posição ensinada nas maternidades. Nessa hora o braço esquerdo segura o bebê para alimentá-lo com o seio esquerdo e o direito para o seio direito.

A posição elevada, a da cavalinho é ideal para bebês que tem refluxo, pode ser usada com bebês de todas as idades. Coloca-se o bebê sentado na perna da mamãe como se fosse andar a cavalo realmente, assim ele fica elevado espantando o sono e facilitando a descida do leite para o estômago. Escolha a melhor posição para amamentar sempre lembrando que amamentar deitada também é uma opção, o mito em torno da otite foi derrubada comprovadamente então aproveite. Muito cuidado com essa posição para não deixar o seio tapando o nariz do bebê evitando falta de ar.

Outra posição para amamentar muito confortável para ambos é deitada na cama. A mãe fica deitada de lado e o bebê deitado ao lado dela sugando confortavelmente. Mas vale um alerta para as mamães que acabam pegando no sono com seus bebês na cama: quando muito novinhos pode ser uma posição perigosa, e a mamãe se virar e acabar machucando o bebê, portanto, cuidado redobrado. De pé, a mamãe segurando o bebê pelas costas e pernas, pode amamentar de forma segura também.

Uma ótima dica para todas as posições é o suporte aos braços, forçar o braço elevando o bebê pode causar dores as mamães então, quanto mais apoio os braços tiverem e descansados em cima de alguma almofada ou suporte para amamentaçãoadequado melhor. Uma boa dica é a almofada de amamentação e um local em que a mamãe possa encostar com firmeza principalmente nos primeiros dias após o parto. A pega do bico é a mais complexa para quem busca receitas de como amamentar corretamente. O bebê deve pegar o bico certinho para que aproveite mais a mamada com o esforço que fará sugando e também estimule mais a descida do leite.

Para retirar o bico da boca do bebê também existe uma técnica para que a mamãe não se machuque. Basta colocar o dedo mindinho na boca do bebê e puxar delicadamente. Nunca puxe a mama sem essa ajuda, você poderá machucar e até rachar o seio e acredite, doí muito. Para ajudar a adaptação da amamentação, pessoas que buscam lições de como amamentar, devem se preparar mesmo antes do nascimento.

Se você encontrou outra posição para amamentar o seu bebê que está funcionando bem, em que ele está se alimentando corretamente e não está te fere, por quê não continuar? A amamentação não é só alimentação, é um momento de troca de carinhos, amor e principalmente um momento único de mãe e filho. Portanto deve ser realizado da forma que se sentirem mais a vontade possível.

O que Fazer Quando Não Encontra a Posição Ideal?

Não encontrando as posições corretas para amamentação, além do desgaste emocional da mamãe, ela poderá sofrer com dores nas costas, os seios feridos e muito cheios por não serem esvaziados na amamentação como deveria e o bebê não ganhar peso e chorar querendo o peito o tempo todo, por não estar bem alimentado. Tente colocar suas costas sempre apoiadas e também os braços. Para auxiliar, use travesseiros e almofadas de amamentação. Lembre-se, leve o bebê até a mama e nunca debruce sobre ele.

Se tiver dúvidas e esta sofrendo com esse momento, procure ajuda de um especialista em aleitamento materno. Hoje em dia existem esses profissionais que auxiliam as mamães com dúvidas e que não conseguem realizar a amamentação como deveriam e sonhavam. Os bancos de leite têm este atendimento gratuito até mesmo por telefone. Para encontrar um banco de leite mais próximo, seu telefone e traçar uma rota, visite o LOBALE. Avalie a possibilidade de se tornar uma doadora, os recém nascidos prematuros agradecem.

Como Se Alimentar Durante a Amamentação

Durante a fase da amamentação é normal você escutar a reclamação que a fome esta muito maior. Isso ocorre porque todo corpo e organismo esta trabalhando 24 horas do dia para manter a produção do leite materno a todo vapor, então devido ao gasto enorme de energia é inevitável o aumento do apetite. Mulheres que amamentam sentem mais fome! Mas alimentar-se é fundamental para garantir um leite cheio de nutrientes, vitaminas e sais minerais importantíssimos para a nutrição do bebê

Mas além de vitaminas, o leite materno também pode levar substâncias que causam gases no bebê. Certos alimentos como o alto consumo de feijão, brócolis e couve flor, assim como o consumo de refrigerantes pode causar até cólicas. Por isso, saber escolher os alimentos adequados para essa fase é uma garantia de ausência de dores no bebê. Uma alimentação correta e balanceada na amamentação ainda traz vários benefícios como:

  • Facilitar a digestão do leite no bebê
  • Suprimento de vitaminas e nutrientes necessários para o corpo
  • Ajuda a emagrecer quando alimentos saudáveis são ingeridos de três em três horas
  • Evitar as chances de anemia na mãe

O que Deve ou Não Deve Comer

  1. Você deve tirar alimentos que contém cafeína como chocolate ou refrigerante e álcool do cardápio para evitar cólica nos bebês. Tente substituir o café por chá ou reduzir drasticamente seu consumo.
  2. Chás não recomendados são carqueja, ginseng e angélica.
  3. Devem ser evitados alimentos gordurosos, frituras, embutidos e industrializados que não fornecem valor nutricional algum.
  4. As únicas gorduras aconselhadas e consideradas saudáveis são vegetais como de azeite, castanhas ou abacate.
  5. Prefira alimentos refogados, grelhados ou vegetais crus.
  6. Frutas com casca que possa ser ingerida também são ótimas fontes de vitaminas como maçã, pêra, goiaba, caqui ou tomate.
  7. Frangos grelhados e peixes são boas fontes de proteína.

Nada impede a ingestão de carne vermelha, porém essa pode ser reduzida a 2x na semana em porções menores e dê preferências a carnes magras.

Leite de vaca deve ser evitado por proporcionar uma possível alergia ou intolerância a proteína do leite de vaca se inserido precocemente.  A mamãe que amamenta deve procurar uma nova fonte de cálcio com derivados de leite e até mesmo sucos a base de soja que são enriquecidos com essa vitamina. Alimentos leves como barrinhas de cereais podem ser uma boa alternativa, tanto quanto as frutas pois facilitam o transito intestinal e são ótimas fontes de energia.

Reza a lenda que feijão, repolho e ovos causam gases no bebê assim também a aparição das cólicas. Vale consultar um pediatra e verificar a veracidade dessa informação mas observar o que pode deixar o bebê irritado pode evitar aborrecimentos futuros. Sucos naturais e água de côco são ótimos substitutos a refrigerantes e bebidas com gás, essas além de expandir o estômago e conter muito açúcar podem proporcionar também cólicas na criança. Além de hidratar a água de côco e sucos naturais ajudam a produção de mais leite. Prestar atenção à ingestão de líquidos também é fundamental para uma boa produção de leite, nem só a alimentação deve ser controlada. Tomar 2 litros ou mais de água e sucos naturais por dia facilitam. Alguns médicos avaliam a necessidade de uma suplementação além da alimentação na amamentação, há mulheres que perdem muito peso e precisam de uma ajuda extra.

Como Vencer Dificuldades

Para as mamães que acreditam que por ter o mamilo reto ou invertido não poderá amamentar, saiba que está enganada. Hoje em dia a preparação para a amamentação pode começar antes mesmo do nascimento do bebê e para as que possuem o mamilo assim, existe algumas formas de ajudar como é o caso das conchas de silicone que podem ser usadas durante o período gestacional dentro do sutiã, converse com seu medico sobre o assunto que ele te indicará o acompanhamento adequado. A concha de silicone possui um anel que fará uma leve pressão sobre o mamilo, projetando o bico do mamilo para fora.

Se não quer utilizar a concha, pode ser realizado um exercício manualmente. Com as pontas dos dedos, puxando levemente para formação do bico. Esse procedimento deve ser realizado em torno de 5 vezes ao dia, obtendo um resultado satisfatório para a mamãe e bebê. Outra dica muito preciosa é a exposição ao sol que tornará os mamilos mais resistentes e evitará que rachaduras doloridas apareçam durante a amamentação. Depois dessas dicas, chegará a hora tão esperada, a amamentação. Acredite é delicioso amamentar, mas nos primeiros dias de adaptação até mesmo para as mães mais experientes, precisamos ser persistentes e aguentar firme, pois o mamilo fica bem sensível, fora as dores no seio quando fica muito cheio de leite. As melhores dicas de amamentação para conseguir vencer as dificuldades e conseguir amamentar seu bebê de forma plena e satisfatória são:

  1. Descansar a cada soneca do bebê, principalmente nas primeiras semanas. Você necessita estar bem e disposta para estar disponível a cada mamada inclusive nas noturnas.
  2. Ingerir muita água e alimentos líquidos como sopa, sucos, chás e gelatinas.
  3. Consumir alimentos mais nutritivos, principalmente frutas, legumes e verduras.
  4. Encontrar a posição mais confortável para amamentar.

Infelizmente nós mulheres não temos um medidor no seio que permite saber quanto o bebê mamou e o quanto de leite tem dentro das mamas. Por isso o indicado é sempre oferecer a mama mais cheia, alternando para que as duas se esvaziem e produzam o leite igual.  Permita que o bebê mame ate se sentir satisfeito. Você saberá que esta amamentando corretamente quando verificar que seu bebê esta ganhando peso e crescendo como o esperado. Mas lembre-se sempre, a produção de leite dependerá de um conjunto de fatores que só a mamãe pode fazer, o excesso de sono, a má alimentação e o nervosismo afetam totalmente  a produção de leite materno.

Foto: marki1983