O sistema digestório do ser humano é uma das partes mais sensíveis do corpo. Por se tratar de uma série de órgãos que são responsáveis por digerir tudo o que nós comemos e bebemos, ele também é um dos mais afetados pelo ambiente externo, mesmo estando dentro do nosso corpo, já que muitas vezes nós temos hábitos alimentares não muito bons. E por esse sistema ser tão sensível, algumas doenças acabam surgindo sem que saibamos direito o que elas são, como é o caso da diverticulite.

A diverticulite é um problema que pode ser nocivo e afeta um número considerável de pessoas todos os anos. Mas por que esse tipo de doença aparece exatamente, você sabe?

Não é raro ouvirmos sobre diversas doenças que afetam esse sistema como gastrite, prisão de ventre, úlcera, sem contar as mais graves como o câncer de colo intestinal, por exemplo. Sabendo disso, é normal nos preocuparmos com essas doenças e querermos saber mais como fazer para nos prevenir.

É claro que a alimentação muitas vezes tem uma ligação direta com o surgimento desse tipo de doença e também falando da diverticulite em específico. Mas com toda a correria que a vida de hoje nos proporciona, muitas pessoas acabam nem percebendo o que está faltando em suas alimentações, o que faz com que muitos só percebam a doença quando ela realmente está incomodando.

O que é a Diverticulite?

A diverticulite nada mais é do que uma inflamação na parte interna do nosso intestino, caracterizada por pequenas bolsas que se formam e se infeccionam lá dentro, chamadas de divertículos. Apesar dessas pequenas bolsas poderem estar presentes em diferentes partes do sistema digestivo, é no intenso grosso o lugar em que o aparecimento delas é mais comum.

A diverticulite normalmente surgem em adultos com mais de 40 anos e em pessoas que possuem problemas de prisão de ventre constantes. Os divertículos sozinhos são inofensivos, ou seja, caso eles não sejam infectados e nem inflamados, podem até mesmo passar despercebidos durante toda a vida de uma pessoa.

ATENÇÃO: Não confunda a diverticulite com a diverticulose ou divertículos. São três palavras muito próximas, mas com significados diferentes, principalmente no que diz respeito ao perigo que oferecem para o nosso corpo.

Principais Causas da Diverticulite

Não é possível afirmar que haja alguma causa específica para a diverticulite, porém é de conhecimento geral que alguns fatores podem aumentar o risco da inflamação dos divertículos. Alguns desses fatores são:

  • A idade – Pessoas com mais de 40 anos normalmente sofrem mais com esse tipo de problema.
  • A alimentação – Pessoas que ingerem gordura demais ou possuem uma alimentação pobre em fibras tendem a sofrer mais com a infecção dos divertículos.
  • Obesidade – Pessoas acima do peso também podem desenvolver esse tipo de problema com mais facilidade.
  • Falta de exercícios físicos.
  • Tabagismo.

Ao falar da alimentação, devemos lembrar que a falta de fibras faz com que as fezes das pessoas acabam saindo muito duras, o que força mais o intestino e, consequentemente, aumenta as chances de alguma infecção ocorrer no local.

Sintomas da Diverticulite

Em sua fase inicial, a doença não apresenta muitos sintomas, fazendo apenas com que a pessoa se sinta inchada e também sinta cólicas, principalmente na parte inferior do abdômen. Ainda assim, os principais sintomas só são sentidos quando a inflamação está maior. São esses sintomas:

  • Febre
  • Gases
  • Inchaço
  • Perda de apetite
  • Náuseas e vômitos

Os sintomas podem aparecer subitamente e ir piorando com o passar dos dias, por isso é importante que a diverticulose seja tratada o quanto antes, para que os sintomas sejam aliviados e para que a inflamação nos divertículos não fique pior.

Tratamento da Diverticulite

A diverticulite tem cura, ou seja, há meios para que a inflamação nos divertículos acabe. Porém, ainda não existe uma forma de eliminar completamente os divertículos do intestino de uma pessoa, o que significa que sempre há o risco de outras inflamações e infecções ocorrerem.

O tratamento da doença normalmente é feito com o uso de antibióticos para controlar a infecção, que dura cerca de 10 dias e também com o uso de analgésicos principalmente para aliviar sintomas como náuseas, febre e dores.

O médico normalmente também vai indicar uma dieta rica em fibras a ser seguida para que o tratamento seja completo. Existem casos mais graves como quando há obstrução intestinal, por exemplo, em que uma cirurgia se faz necessária para que a diverticulite seja devidamente tratada. Apesar de parecer assustador, esses casos são muito raros e só acontecem quando a doença já está em uma fase muito avançada.

Como Prevenir a Diverticulite?

A principal forma de prevenir a diverticulite é, sem dúvidas, a alimentação. Ter uma alimentação balanceada e rica em fibras normalmente ajuda a pessoa a não desenvolver os divertículos e, consequentemente, a não inflamá-los. Não fumar e praticar exercícios físicos também ajudam, já que são coisas que podem contribuir para que ocorra a inflamação.

Não é raro termos que lidar com doenças do sistema digestório como a diverticulite e, apesar de ser uma doença que pode incomodar e trazer diversas consequências negativas para a pessoa, a diverticulite tem cura e tratamento.

E além disso, o mais importante é saber que há como se prevenir para que esse tipo de doença não afete a sua vida e você não tenha que lidar com esse tipo de situação. Então mesmo com toda a correria das tarefas que precisamos realizar todos os dias, é muito importante que tenhamos uma dieta saudável e que nos ajude a não precisar lidar com a diverticulite ou doenças desse tipo.

Veja Também: Propriedades do Chá Verde
Foto: Nikon D3000