Prática mais antiga do que se imagina, a doação de sêmen para ajudar casais inférteis ou, mulheres que desejam ter filhos sem a necessidade de um relacionamento, está cada vez mais popular no mundo da fertilidade. Com as facilidades que a medicina proporciona em diagnosticar problemas masculinos como por exemplo a baixa motilidade, quantidade ou mesmo esterilidade total, as redes sociais têm se tornado um reduto muito forte da fonte contato para doação de esperma. Isso por que o conhecimento de técnicas de auto inseminação caseira ou de procedimentos em clinicas, tem ganhado força nos últimos anos. A doação feita em clinicas do nicho é segura, porém, a doação de esperma caseira esconde alguns riscos que nem mesmo os doadores se dão conta!

A doação nas clinicas especializadas são cercadas de cuidados. O homem interessado em doar seu esperma, vai até o local (clinica), se cadastra e se submete à diversos exames (HIV, Sífilis, Hepatite e etc) para verificar a sua saúde. Se aprovada a sua condição de saúde, ele passa a ser doador cadastrado e autorizado a doar. É importante frisar, que o homem doador deve ser totalmente anônimo e não terá contato algum com a criança gerada do procedimento. As mães também não terão acesso algum ao cadastro do doador, isso por determinação do Conselho Federal de Medicina e da ANVISA. O material é colhido e pode ser congelado para uso futuro. Lembrando que no Brasil, não é possível fazer a venda deste material, aliás, está proibido por lei!

Para receber a doação do esperma em procedimentos onde o homem é constatado infértil ou, se a mulher deseja ser mãe solteira e interessada em receber o esperma doado, vai até uma clinica e a pedido do médico passa por um processo de fertilização in vitro ou inseminação artificial. Esse método é comum e pode custar de R$ 3 até 16 mil reais, tudo depende de onde você vai fazer e qual procedimento escolheu. O procedimento necessidade de mediação para induzir a ovulação e com acompanhamento do médico especialista em fertilidade, faz o procedimento de escolha.

Doação de Esperma Caseira – Maneira Arriscada de Tentar Engravidar

Um fato muito preocupante, e até alarmante referente à saúde pública, são as doações ou mesmo vendas informais de esperma. Com a chegada das redes sociais, dos aplicativos como o Whatsapp, por exemplo, o numero de doação de esperma cresceu absurdamente. Casais que desejam ser pais, ou união homo afetivos de mulheres, procuram uma forma de baratear os custos e se comunicam entre si para vendas e doações não oficiais como as feitas em clinicas especializadas. Há duas formas de fazer a venda clandestina ou doação: com contato físico e  sem contato físico. Porém, ambas perigosas para os dois lados, tanto para quem quer engravidar, como para quem faz a doação com contato físico.

Doações de esperma feito da forma caseira normalmente não são monitoradas de perto por médicos que analisam a saúde do doador antes de qualquer procedimento. Algumas vezes, nem mesmo um exame de sangue é feito para verificar existência de doenças como HIV, Hepatite, Sífilis e tantas outras que são passiveis de transmissão com o contato dos líquidos corporais. A doação com contato físico coloca em risco ambos os lados, tanto quem está fornecendo o sêmen, quanto quem o está recebendo. Já a receptora da forma sem contato físico é quem fica com todos os riscos. O fato é que a insegurança desse método está cada vez mais, colocando a saúde em risco de quem se submete á compra ou recebe a doação de uma pessoa estranha e sem qualquer acesso ao histórico de saúde. A venda do esperma é algo proibido, e mesmo se feito de forma clandestina, é considerada ilegal e crime. Fato que não acontece em países como Estados Unidos, Alemanha e outros, onde é permitida a venda de espermatozoides, todas em clinicas onde o próprio homem recebe um valor pelo seu espermatozoide. Fica a dica do filme feito sobre o assunto De Repente Pai, que conta a aventura de um homem que descobriu que era pai de mais de 500 pessoas com suas vendas de sêmen a um banco, vale  sessão com pipoca e tudo o mais.

O Que é Preciso Para Ser um Doador de Esperma?

Para se tornar um doador de esperma é preciso preencher alguns requisitos, o principal deles é a saúde em perfeito estado. O seguinte é ter uma quantidade satisfatória de espermatozoides bons, moveis e com boa morfologia. O doador deve ter entre 18 e 45 anos, não ter doenças genéticas e congênitas constatadas na família, assinar um termo de responsabilidade pela doação, e claro, fazer todos os exames necessários que geralmente são custeados pela clinica onde está fazendo a doação do material. São necessárias ao menos de 4 a 6 doações ao banco de sêmen.

Quer receber doação de sêmen? Procure um médico especialista em fertilidade que te orientará como proceder com segurança.

Veja também: Inseminação Artificial Caseira Funciona?

Fotos: Jaakobou,ScienceGenetics