Crianças são seres frágeis e de fácil contágio de doenças. Não é raro vermos hospitais cheios de crianças com diferentes tipos de vírus, o que é bem compreensível, já que o sistema imunológico delas ainda está em formação.

Tudo isso faz parte da vida e dificilmente algum desses vírus vai causar algum dano grave para a formação de uma criança. Há inúmeras doenças que são mais comuns de vermos nos pequenos.

É o caso da otite, da catapora, da caxumba e também da doença mão-pé-boca, que é mais rara de se ver do que as outras citadas, mas que é muito mais comum nas crianças. Mas afinal, como identificar essa doença? Quais são suas causas? Quais são os perigos que ela traz para a saúde das crianças? Vamos falar mais profundamente sobre isso.

O Que é a Doença mão-pé-boca?

Também chamada de HFMD, da sigla em inglês, a doença é causada por um vírus chamado Coxsackie, da família dos enterovírus, os que causam a famosa estomatite. A grande maioria dos casos da doença acontece com crianças com menos de 5 anos, apesar de também poder ocorrer com crianças maiores e até mesmo com adultos.

É uma doença altamente contagiosa e, por isso, costuma se espalhar rápido por crianças que convivem, como em escolinhas ou entre irmãos, por exemplo.

Causa da Doença Mão-pé-boca

A doença mão-pé-boca é transmitida principalmente pela saliva e, como é muito contagiosa, o mínimo contato pode ser o suficiente para que ocorra a transmissão. Além de compartilhamento de talheres, copos ou alimentos serem causas muito comuns da transmissão do Coxsackie, os simples fatos de tossir perto de alguém ou do contato da pele com uma saliva contaminada podem fazer com que alguém contraia a doença mão-pé-boca.

Grávida 4 anos depois do 1°!
"Lutei quase 4 anos para engravidar de novo! Saiba o que mudou a minha história." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida 4 anos depois do 1°!
"Lutei quase 4 anos para engravidar de novo! Saiba o que mudou a minha história." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!

Como ela também pode ser transmitida pelas fezes, uma pessoa que foi ao banheiro e não lavou as mãos direito também pode acabar transmitindo a doença para outras pessoas.

Essa transmissão ocorre normalmente na primeira semana em que está na pessoa. Porém, bebês podem carregar o vírus nas fezes por mais tempo, até por meses depois de terem contraído o vírus. Por isso é sempre importante tomar cuidado com o contágio mesmo depois da pessoa já ter se curado.

Principais Sintomas da Doença mão-pé-boca

O vírus pode ter um período de incubação entre um e sete dias. A doença traz consigo diversos sintomas que podem ser confundidos com os de outras doenças algumas vezes. Alguns dos principais sintomas da doença mão-pé-boca são:

  • Dores de garganta
  • Dificuldade para engolir
  • Perda de apetite
  • Bolhas na região da boca, principalmente na parte interna.
  • Bolhas nos pés e nas mãos.
  • Bolhas nas genitálias.
  • Sonolência
  • Febre
  • Mal-estar
  • Perda de peso
  • Perda de apetite

É muito comum que alguns desses sintomas sejam confundidos com os de um resfriado comum, o que pode dificultar o trabalho dos médicos de dar um diagnóstico correto para que o tratamento comece rapidamente. Isso faz com que seja importante prestar atenção nos sintomas mais característicos da doença, como as erupções na boca, nas mãos e nas solas dos pés.

É bom lembrar que nem sempre a infecção pelo vírus causa todos os sintomas, prevalecendo apenas as bolhas ou, às vezes, apenas as dores de garganta e febre. Por isso, é importante prestar atenção para que ela não seja tratada de maneira incorreta.

Tratamento da Doença

Um médico deve ser procurado quando os pais da criança desconfiarem que não se trata de apenas um resfriado comum. É normal que isso aconteça quando a febre está muito alta, quando as bolhas estão muito evidentes ou quando sintomas como sonolência ou perda de peso são apresentados.

Infelizmente não há um tratamento direto para o combate ao vírus. O que se faz é combater os sintomas para aliviar a dor e a febre. Dentro de poucos dias os sinais de melhora ficam muito evidentes, mas há algumas coisas que podem ser feitas para que esse processo seja ainda mais eficiente:

  • Manter a criança sempre hidratada
  • Certificar que ela ingere alimentos fáceis de engolir
  • Manter a criança em repouso
  • Sempre lavar as mãos depois de lidar com crianças infectadas

Essas simples atitudes fazem com que o combate seja ainda mais eficaz e ajudam a não ser um processo doloroso para as crianças.

Possíveis Complicações

Quando não tratada corretamente, a doença mão-pé-boca costuma apresentar sintomas como o aumento da febre, pouca produção de urina e urina de coloração escura, aumento das bolhas, podendo até mesmo gerar pus e muita sonolência. Essas complicações se devem principalmente à fata de hidratação.

Em casos raros e muito graves, a doença ainda pode acabar desencadeando outras doenças mais perigosas como miocardite, meningite ou encefalite. Mas é importante frisar que isso ocorre apenas em casos onde há muitas complicações e muito raramente.

Como você pôde perceber, a doença mão-pé-boca não é a mais letal nem a mais perigosa, longe disso, porém, é uma doença de fácil propagação e que pode causar diversos transtornos em nossas vidas.

É sempre importante manter a calma quando nossos filhos se infectam com algum tipo de vírus ou com alguma doença desconhecida, pois muitas vezes o tratamento é simples e quase indolor. Transparecer calma e confiança para seu filho é importante para que ele também se sinta calmo e tranquilo em relação ao que está acontecendo. Siga as orientações médicas e você verá que a doença será curada dentro de um prazo curto.

Veja Também: Vômito em Criança. Quando é Sinal de Alerta?
Foto: MidgleyDJ a