Mais comum do que se pensa, os relatos de dores durante a gravidez são unanimes entre as gestantes. Quando pensamos em engravidar, não contamos com esses incômodos, que na maioria das vezes podem assustar muito! Do nada, de um dia para o outro, você percebe que não está mais flexível como antes, e, que as dores estão cada vez mais presentes na barriga, nas costas, nas costelas, no abdômen todo.

As dores na barriga durante a gravidez são completamente normais, porém deve-se apurar a causa e descartar possíveis problemas. Apesar de preocupantes para a mamãe ou quem a cerca, essas dores podem ser inofensivas, apenas uma reação do organismo à descarga hormonal. A dor pode variar de acordo com o tempo de gestação que você está.

As dores no pé da barriga durante a gravidez inicial podem significar que o útero está em expansão. No começo, ainda mais quando se trata de uma primeira gravidez, o útero tende a ficar dolorido ao se esticar para acomodar o bebê.

Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! No vídeo conto a história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Assistir agora!
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel solve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel solve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo

O primeiro trimestre pode se apresentar muito incomodo inicialmente, já que toda a atividade hormonal, vai certamente mexer com a estrutura de uma mulher que ainda se acostuma com a descarga de tantos hormônios. O corpo passa a receber uma quantidade grande de hormônios que fazem com que os ligamentos e musculatura do abdome se expandam e ocasionalmente podem causar dor, e sensação de repuxo na parte inferior da barriga, abaixo do umbigo.

Já no segundo trimestre, as dores na barriga durante a gravidez, podem se apresentar mais acima do umbigo, já que agora, o útero passa a crescer mais e mais, e ultrapassar a linha média do umbigo. As dores na barriga na gravidez, também podem ser por outros motivos, os demais órgãos do corpo se acomodando para a nova fase da vida da mulher, para deixar confortável o útero que carrega um bebê, a placenta e todos os líquidos da gestação.

No terceiro trimestre, as dores abdominais podem ser de contrações de treinamento ou simplesmente pelo peso da gravidez e esforço dos músculos e ligamentos para dar conta de tantas mudanças do corpo desta mulher. No fim da gestação, lá pela 29ª e 30ª semana de gestação, o corpo começa a se curvar muito para frente, para compensar as alterações do eixo da coluna, por isso é muito fácil ver uma grávida reclamar das dores na barriga, dos lados ou abaixo do umbigo.

Também é possível que a dor na barriga seja efeito do bebê que se movimenta bastante nessa fase, ou mesmo que se encaixa na pelve. Também é possível que o bebê comece a brincar com as costelas da mãe, isso causaria dores mais nas laterais, mas ainda sim na barriga da mulher.

Uma dica para nossas leitoras gestantes: A Patricia Amorim em parceria com a empresa Famivita desenvolveram um polivitamínico gestacional completo para esse momento tão importante, chamado FamiGesta. Contando com um diferencial valioso principalmente para o primeiro trimestre cercado de enjoos. A vitamina FamiGesta é produzido em mini cápsulas que facilitam a ingestão, mesmo em tempos de náuseas e enjoos constantes. Você pode compra-la aqui em nossa loja virtual.

Quando se Preocupar Com as Dores na Barriga na Gravidez?

As dores são comuns, mas sempre um sinal de alerta! No começo da gestação, uma dor crescente e aguda pode significar problemas, como por exemplo, uma gravidez ectópica (dor em um dos lados do corpo, baixo ventre). Já a dor abaixo ou muito próxima ao útero, pode querer dizer que está em curso uma infecção urinária. É comum também a mulher recém gravida, sentir dores funcionais, como a dor de corpo lúteo por exemplo. As dores abdominais por excesso de gases são mais comuns do que se pensa. O excesso de gás gerado pelo organismo ou ingeridos (refrigerantes) ou alimentos que promovam a fabricação maior de fermentação e consequentemente os gases no organismo (ovo, feijão etc) podem induzir a maior concentração de fazes, consequentemente a dor pode aparecer.

A dor mais preocupante é sempre aquela que cresce e que vem acompanhada de sangramento. Para riscos de aborto, a dor é localizada acima do umbigo ou abaixo, próxima à linha do biquíni. Já em gravidez mais avançada, a dor do descolamento de placenta pode ser aguda e esta, deve ser motivo para procurar o medico o quanto antes. Alias toda e qualquer dor que venha a sentir, na barriga ou não, deve-se reportar ao médico que acompanha a gestação. Ele saberá te dizer exatamente o que é ou não preocupante. Faça seu pré-natal sempre em dia e isso facilitará detecção de possíveis problemas. Faça do seu médico seu melhor amigo!

Já visitou nossa loja virtual para conhecer os produtos para gestantes e tentantes? Dá uma passadinha aqui!

Veja também: Gravidez Fora do Útero Existe?

Foto: digitalmarketingagency