Dores no Útero Pode Ser Gravidez?

Um dos principais órgãos do aparelho reprodutor feminino é o útero. Ele se encontra na parte interior pélvica e é onde é gerado e desenvolvido o feto até o nascimento. Para suportar o crescimento do feto o útero se expande cada dia mais ao avançar da gestação conforme o desenvolvimento e por isso pode gerar alguns desconfortos ou dores no útero ou abdominais como são nomeadas. Mas as dores no útero o que pode ser? Pode ser sinal de gravidez?

Função do Útero na Gravidez

E a resposta é sim!! Como o útero é o órgão responsável por alojar o feto e protegê-lo até o final da gestação e alvo de tantas transformações e crescimento, claro que ficará mais sensível do que o normal e pode vir a apresentar dores ou maior sensibilidade.

Porém as dores no útero podem ser sintomas de algum problema ou risco na gravidez e deve ser avaliado pelo ginecologista. Quadros de infecção e endometriose também são responsáveis por dores no útero.

Algumas complicações consideradas graves na gestação também são responsáveis por dores intensas no útero, mas normalmente são acompanhadas de outros sintomas. O descolamento de placenta, a pré-eclâmpsia, uma gravidez ectópica e ameaças de aborto são alguns desses casos e podem ocorrer juntamente de sangramentos, corrimentos e inchaços vaginais e distúrbios visuais. Quando verificado esses sintomas, um medico deve ser procurado imediatamente para realização de exames complementares e descarte do problema ou realização do tratamento adequado.

Principais Motivos de Dores no Útero na Gravidez

Como já informamos anteriormente, o útero é um dos órgãos que mais sofre alterações durante a gravidez e pode chegar aumentar ate 50X mais do seu tamanho normal por isso é comum à mulher sentir alguns desconfortos e dores no útero ao longo de toda a fase gestacional. Porém alguns problemas podem surgir no decorrer da gravidez e apresentar como sintoma a dor abdominal, como é o caso da infecção urinária tão comum entre as gestantes.

Infecção Urinária

A infecção urinária é um problema bem recorrente na gravidez e que costuma ocorrer principalmente no primeiro trimestre. Como sintomas tem a dor no pé da barriga, ardência e dificuldade ao urinar, vontade constante de ir ao banheiro além de apresentar febre e em alguns casos enjoo.

O cheiro da urina também pode ser alterado, apresentando um odor mais forte além da coloração. O diagnóstico é realizado através de exame de urina que normalmente é realizado como rotina nos exames de pré-natal. Caso constatado a presença de infecção deverá ser iniciado tratamento para o combate da bactéria, normalmente realizado a base de antibióticos.

Risco de Aborto

O risco de aborto é um dos problemas que tem como sintoma as dores no útero. O problema pode ocorrer principalmente nas primeiras 20 semanas da gestação diminuindo os riscos ao completar o primeiro trimestre. Além de dores fortes no útero ou no abdômen o fato pode vir seguido de sangramentos vaginais, perda de líquido vaginal e dores intensas na cabeça.

Não existe forma de precaução a não ser nas gestações já apontadas como de risco. No caso de aparecimento dos sintomas um hospital deve ser procurado imediatamente para realização de uma ultrassonografia para verificação dos batimentos cardíacos fetais.

Gravidez Ectópica

Já a gravidez ectópica não é um problema tão comum de ocorrer, mas tem como sintomas também as dores no útero. O problema normalmente é descoberto por volta das 10 semanas da gestação, onde a gestante sente dores intensas em apenas um lado da barriga acompanhado de sangramentos vaginais, náuseas, tonturas e dor fortíssima durante a relação sexual. O fato ocorre devido ao feto estar sendo gerado fora do útero e só pode ser diagnosticado através de um exame de ultrassonografia e quando comprovado o tratamento deve ser imediato.

Descolamento de Placenta

Passado o primeiro trimestre, outros problemas podem vir a se apresentar inclusive trazer riscos para a gravidez, por isso todo sinal deve ser atentamente observado e relatado ao ginecologista. O descolamento de placenta pode vir a acontecer a partir das 20º semanas e traz sérios riscos de aborto ou parto prematuro e tem como principal sintoma as dores intensas no útero acompanhado de sangramento, contrações e dores na parte baixa das costas.

Gases e Prisão de Ventre

Outros problemas mais comuns na reta final da gestação também podem acometer de dor no útero, mas nada muito forte e nem considerado fora do normal, como é o caso das dores causadas por gases e prisão de ventre.

Principalmente no final da gravidez devido ao peso do bebê sobre o intestino, o funcionamento do mesmo é abalado facilitando o acúmulo de gases e atrapalhando seu normal funcionamento. A melhor forma de evitar esse desconforto é a ingestão de alimentos ricos em fibras, verduras e beber bastante água e se possível praticar algum exercício, como uma caminhada leve.

Trabalho de Parto

No ultimo trimestre as dores no útero podem ser sinais também de trabalho de parto e deve-se ficar atenta aos sintomas. O trabalho de parto vem sempre acompanhado de outros sintomas como secreção vaginal, corrimento gelatinoso ou saída do tampão e contrações uterinas que devem ser acompanhados rigorosamente.

Em caso de dúvidas ou confirmação dos sintomas a maternidade deve ser procurada imediatamente para constatação de trabalho de parto ativo. Como a presença de dores no útero pode ser de diversos problemas e motivos o aconselhado é que seja informado ao obstetra durante a consulta de pré-natal ou quando necessário em atendimento de emergência. Todo cuidado e cautela durante o período gestacional é pouco, portanto redobre os cuidados e atenção a cada sintoma.

Veja também: O Que Mulheres Grávidas Podem e Não Podem Fazer?

Fotos: Beatrice Murch, photosavvy