Dr Jaime Responde – Sintomas de Hipertensão e Pré Eclâmpsia

Dr Jaime Filho Ginecologista e Obstetra, parceiro do Trocando Fraldas volta em mais um post esclarecedor sobre gravidez e maternidade. Veja mais sobre hipertensão e pré eclampsia e tire as suas dúvidas recorrentes. Bem vindo novamente Dr Jaime!

dr Jaime 1

Trocando Fraldas: Quais podem ser as causas da hipertensão na gravidez?
Dr Jaime:
A hipertensão na gravidez é um evento muito prevalente em nossa população, e que é responsável por grande parte da morbidade e mortalidade materno-infantil. Devido a isso, seu correto diagnóstico e tratamento são essenciais para evitar possíveis problemas decorrentes dessa patologia. Embora não exista até hoje, na literatura mundial, a causa específica da doença hipertensiva específica da gestação (DHEG), há algumas teorias que tentam explicá-la, como alterações na fixação placentária (deficiência da segunda onda de invasão trofoblástica) ou patologias maternas que podem estar envolvidas, como as trombofilias (facilidade na formação de coágulos na circulação sanguínea).

Independente da etiologia, a DHEG ocorre da seguinte maneira (resumidamente): os vasos placentários estão com a resistência aumentada, ou seja, o sangue materno tem maior dificuldade em chegar à placenta. Isso causa lesões à parede do vaso sanguíneo, liberando fatores na circulação que fazem vasoconstrição em todo o organismo, aumentando a resistência geral do organismo, e por isso aumentando a pressão arterial. Como a circulação está comprometida, o funcionamento dos órgãos também pode estar comprometido, podendo haver insuficiência renal, hepática, doença cardíaca, etc. Além disso, há lesão vascular difusa também, consumindo os fatores de coagulação do organismo.

A DHEG é uma síndrome que pode ter algumas consequências específicas, como a Pré-eclâmpsia que é caracterizada por aumento pressórico, perda de proteína na urina e edema, a Síndrome HELLP, que significa queda de plaquetas, quebra de hemácias e aumento de enzimas do fígado, ou a eclâmpsia, caracterizada por todos os achados da pré-eclâmpsia associado a convulsão e coma. A gravidade da DHEG está diretamente ligada ao correto controle da pressão arterial.

Trocando Fraldas: Quais são os principais fatores que indicam que a gestante está com hipertensão e como se pode ter o diagnostico preciso para o problema?
Dr Jaime:
Alguns sinais e sintomas podem indicar que a gestante está com aumento pressórico. Sintomas como cefaléia, dor na nuca, visão turva, tontura e dor de estômago, não dor no baixo ventre, mas sim de estômago mesmo, podem indicar que esteja ocorrendo picos de pressão. Além disso, temos o edema como um sinal indireto dessa patologia, que ocorre devido a perda de proteína na urina típico dessa patologia. Entretanto, o edema pode confundir o diagnóstico uma vez que ele também pode estar presente em uma gestante com níveis pressóricos normais, sem DHEG, simplesmente porque a circulação sanguínea já está comprometida na gestante (pelo aumento da pressão intra-abdominal, dificultando o retorno do sangue dos membros inferiores ao coração). Outro sinal importante é o ganho de peso excessivo em um curto espaço de tempo.

Trocando Fraldas: Quais são os exames que podem detectar a pré eclâmpsia
Dr Jaime:
Como a pré-eclâmpsia tem como uma de suas características a perda de proteína na urina, um exame primordial para o seu diagnóstico é a proteinúria de 24 horas. Também fazem parte da investigação da gravidade dessa patologia o estudo das funções hepática e renal, além da pesquisa de quebra de hemácias na circulação sanguínea. Além destes exames, a avaliação do bem-estar fetal com ultrassonografia e doppler também são muito importantes.
hipertensão e pré eclampsia 1

Trocando Fraldas:Como tratar a hipertensão para não se chegar a pré eclâmpsia?
Dr Jaime:
É primordial o controle pressórico correto para evitar as complicações da DHEG. Por isso, o pré-natal feito de maneira correta, assim como o uso das medicações anti-hipertensivas, realização dos exames solicitados e dieta saudável, evitando excessos sobretudo de sal, são essenciais.

Especial Tentantes

Trocando Fraldas: Quando o atraso menstrual pode significar realmente uma gravidez e quando levar os sintomas em consideração.
Dr Jaime: O atraso menstrual deve ser sempre levado em consideração, porém nem sempre ele significa gravidez. Muitas são as causas de atraso menstrual, como alterações hormonais, síndrome dos ovários policísticos, ciclos anovulatórios, etc. Alguns sintomas podem aparecer com o atraso menstrual, como dor no baixo ventre tipo cólica ou fisgada, náuseas, aumento do número de micções, porém esses sintomas também são muito inespecíficos, podem ou não estar associados a uma gestação precoce. Portanto, se houve relação desprotegida, ou seja, sem uso de métodos contraceptivos, e se há atraso menstrual, o ideal é procurar seu médico para que seja realizado o exame de beta-hCG, que já se encontra positivo dentro da primeira semana de gravidez.

Poderá encontrar o Dr Jaime Atualmente na cidade de Santos, sua terra natal, no consultório que fica na Avenida Ana Costa, 222 conjunto 59 – Vila Mathias – Telefone: (13) 38777900, e também nos hospitais Ana Costa, Casa de Saúde de Santos, e em outros hospitais da região da Baixada Santista (Hospitais São José em São Vicente, Irmã Dulce em Praia Grande e Municipal de Bertioga).

Veja também: Dr Jaime Responde: Menstruação Diferente e Suas Causas

Foto: jasleen_kaur