O conflito entre gerações não é algo que acontece somente nos dias de hoje. Todas as gerações, em algum momento, entram em conflito com o que era considerado normal em uma época anterior. É assim que a humanidade avança. E hoje em dia estamos presenciando não apenas um conflito entre gerações, mas uma total revisão de nosso comportamento como sociedade quanto a diversos tipos de preconceito que antes eram considerados normais.

Hoje em dia essa é uma pauta fundamental na educação dos filhos e também nas escolas. A educação sem preconceitos. Sem dúvidas é um grande avanço da sociedade, mas como fazer isso dar certo? É a pergunta que tentaremos responder ao longo do texto de hoje.

Tudo começa em Casa

A educação, de modo geral, é algo que começa dentro de casa. A criança aprende com o exemplo dos pais e é importante sabermos disso porque é com essa base que nossos filhos irão ingressas nas primeiras escolhas e terão suas primeiras interações sociais.

Por mais que não queiramos passar algum pensamento preconceituoso para eles, temos que tomar cuidado para que as nossas atitudes em frente às crianças não demonstrem isso de alguma forma, mesmo sem querer.

E não são apenas as atitudes que você toma, mas também é importante saber quem programas de TV seu filho está assistindo e quais os sites da internet que ela tem permissão de acessar. Lembre-se que a criança é afetada e influenciada por diversos fatores além da educação dada pelos pais. Mas isso é algo que você pode controlar.

Esse aprendizado é constante, tanto dos pais quanto da criança e, com o tempo, vai com certeza ficando mais fácil de explicar e da criança entender a importância de uma educação sem preconceitos. Mas não se esqueça: tudo começa em casa.

Grávida 4 anos depois do 1°!
"Lutei quase 4 anos para engravidar de novo! Saiba o que mudou a minha história." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida 4 anos depois do 1°!
"Lutei quase 4 anos para engravidar de novo! Saiba o que mudou a minha história." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!

Parceria Pais e Professores

E de casa, a educação inevitavelmente chega à escola. Apesar de a criança chegar com uma certa bagagem educacional de casa, o professor tem sim grande responsabilidade de dar uma educação sem preconceitos e fazer a criança compreender a importância disso. Muitas vezes esse trabalho não é feito de forma que a criança entenda conscientemente e a parceria entre pais e professores é essencial para que isso dê certo.

Não poderia ser diferente, já que a educação que a criança recebe em casa e a que ela recebe na escola, complementam-se. Ela aprende coisas em casa e leva para o ambiente escolar e o contrário também acontece. Uma criança é influenciada por diversos fatores também externos, como já citamos anteriormente, e a junção dessa convivência com a educação dada pelas figuras que ela considera exemplos, são importantes para esse desenvolvimento.

Desafios para os Pais

O principal desafio dos pais é lidar com as informações e com as formas de preconceitos que as crianças terão contato no mundo, seja na escola ou em qualquer outro lugar. Diversos tipos de preconceitos existem em nossa sociedade e, uma hora ou outra, seu filho vai se deparar com alguns deles.

Não é recomendado ignorar ou fingir que eles não acontecem. O melhor a se fazer é conversar e mostrar para o seu filho os lados ruins do mundo e porque a visão da pessoa preconceituosa está errada. É claro que é necessário ser delicado na abordagem, mas ninguém melhor do que você para saber a melhor forma de falar com seu filho.

Desafios para os Professores

Já os professores lidam com a diversidade todos os dias no seu trabalho e tem a tarefa de fazer com que todas as crianças se sintam no mesmo nível de atenção e importância dentro da turma, independentemente de cor, classe social, religião ou origem da família.

Criar esse ambiente igualitário é de fato um desafio, já que muitas das crianças não chegarão na escola com esse pensamento, mas isso também é algo que deve ser avaliado e que deve estar no plano de tarefas de uma professora ou de um professor: Impedir que haja preconceitos entre as crianças.

Obviamente não é uma tarefa fácil e que exige algo que vai muito além da simples educação que a maioria espera de professores de base, mas é exatamente esse o desafio que precisa ser superado.

Erros que Cometemos

Por mais que as intenções sejam as melhores possíveis, tanto os pais quanto os professores eventualmente acabarão cometendo algum tipo de deslize. Claro que não falamos aqui de algo preconceituoso, mas deixar escapar algum detalhe sobre o discurso de igualdade que, como já dissemos, tem tudo a ver com o conflito entre gerações.

Os mais velhos foram criados muitas vezes com o discurso de que certas coisas são normais, mas não deveriam ser. E quando um pai ou professor começa a achar normal algum tipo de preconceito velado, não quer dizer que ele está sendo condescendente, mas é extremamente importante reconhecer esse erro e, principalmente passar para as crianças que isso foi um erro. Lembre-se que crianças aprendem muito mais pelo exemplo do que pelo que você fala e, por isso, é importante dar o melhor exemplo possível para seus filhos ou alunos.

Outros deslizes nossos podem estar relacionados a certas permissões, como a programas impróprios ou acesso a sites que podem conter piadas ou informações que interfiram em uma educação sem preconceitos.

Apesar desses deslizes acontecerem algumas vezes, você deve estar preparada para conversar com seu filho e, dependendo de sua idade, começar a explicar a importância da igualdade e porquê o preconceito é algo tão prejudicial na sociedade. Não é algo que acontece rapidamente, mas conforme a criança cresce, ela vai entendendo.
Uma educação sem preconceitos significa uma educação que visa um mundo melhor para o futuro. Seja você pai ou professor, essa tarefa é sua. E não é uma tarefa fácil, já que também somos passíveis de cometer deslizes ao mesmo tempo que precisamos dar o melhor exemplo para nossas crianças.

Mas é importante reconhecer seus erros e também aprender com eles. Sem dúvidas, com esse tipo de atitude, a próxima geração terá uma cabeça muito mais aberta e que aceita muito mais as diferenças. E assim avançamos como sociedade e como seres humanos, aprendendo que, no fundo, todos somos iguais.

Veja Também: Educação Financeira para Crianças
Foto: hepingting