Quando se fala em endometriose, logo se relaciona a uma doença feminina e que acontece dentro do útero ou que a doença pode apenas afetar outros órgãos do sistema reprodutivo feminino. Mas o que a maioria desconhece, é que a endometriose fora do útero é algo bastante comum e pode atingir uma grande quantidade de órgãos no corpo de uma mulher, dentro e fora de seu sistema reprodutivo.

Mas como isso acontece? Bom, é exatamente sobre esse assunto que o texto de hoje ira falar. Mas antes, precisamos esclarecer brevemente o que é a endometriose para que possamos debater o assunto mais profundamente.

O que é Endometriose?

A endometriose é uma doença que atinge mais de 2 milhões de mulheres no Brasil todos os anos. Trata-se de uma disfunção que faz com que o endométrio, tecido que reveste o interior do útero de uma mulher, cresça e se espalhe por outros órgãos.

Cerca de 50% dos casos da doença fazem com que a mulher fique infértil, principalmente por conta da danificação das tubas uterinas, o que dificulta o transporto do óvulo e de espermatozoides para que haja a fecundação.

A infertilidade, ainda que seja uma das mais comentadas e conhecidas consequências da doença, não é a única. Elas variam de caso a caso, dependendo do local e da gravidade da endometriose fora do útero.

Como a Endometriose se Espalha?

Para entender como a doença se espalha, precisamos primeiramente entender como a endometriose afeta os órgãos de uma mulher. O endométrio, que é o tecido que reveste o útero da mulher, fica mais espesso todos os meses para que o óvulo fecundado possa se implante nele.

Grávida 4 anos depois do 1°!
"Lutei quase 4 anos para engravidar de novo! Saiba o que mudou a minha história." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida 4 anos depois do 1°!
"Lutei quase 4 anos para engravidar de novo! Saiba o que mudou a minha história." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!

É um procedimento natural do sistema reprodutivo da mulher. Quando não há a fecundação, esse tecido mais grosso é expelido através da menstruação. O problema está quando alguma parte desse sangue acaba desviando de percurso e respigando em outros órgãos, o que acaba os afetando.

Isso explica porque a endometriose pode afetar determinados órgãos do sistema reprodutivo feminino, mas ainda não explica como a doença pode afetar órgãos mais distantes como o pulmão e até mesmo o cérebro.

O fato é que, ao contrário do que muitos pensam, a doença não se espalha como se fosse um câncer, ou seja, o fato dela atingir locais mais distantes não significa que ela está se agravando. O que acontece com a endometriose fora do útero, é que muitas vezes esse tecido é carregado pela corrente sanguínea e acaba parando em alguns desses órgãos mais distantes do útero.

Principais Sintomas da Endometriose Fora do Útero

Existem diferentes sintomas que podem acusar que uma mulher está sofrendo de endometriose. Dor durante as relações sexuais e infertilidade acontecem na grande maioria dos casos, normalmente juntos, apesar de que, em alguns casos, possa ocorrer apenas dor ou apenas infertilidade. Mas além desses dois sintomas, podemos identificar outros que também acusam a doença, como:

  • Cólicas menstruais muito mais intensas
  • Fadiga e exaustão
  • Sangramento vaginal irregular
  • Durante as dores, náuseas e vômitos
  • Constipação
  • Alterações urinárias e intestinais, principalmente durante a menstruação
  • Dores fortes no período pré-menstrual

Como é feito o Diagnóstico?

Uma mulher deve procurar um ginecologista se identificar esses sintomas. Alguns deles podem indicar a presença de alguma outra irregularidade no corpo que não a endometriose, mas mesmo assim é importante fazer todos os exames para se ter certeza do que se trata.

O diagnóstico da doença é feito com base em alguns exames. O primeiro a ser feito e mais comum é o exame de toque vaginal, que pode fazer com que seu médico ou médica descubra de imediato alguma alteração, ainda que, em muitos casos, uma ultrassonografia transvaginal seja o exame mais adequado para se ter um diagnóstico mais preciso e completo.

Que Órgãos a Endometriose Fora do Útero Pode Afetar?

Como já dissemos anteriormente, a endometriose fora do útero é uma doença que pode afetar não só órgãos em torno do sistema reprodutivo de uma mulher, mas diversos outros pelo corpo todo. Iremos falar dos principais casos e de todas as particularidades de cada um deles, bem como seus sintomas e tratamentos. Eles são:

  • Endometriose na Bexiga
  • Endometriose no Pulmão
  • Endometriose no Cérebro
  • Endometriose no Ciático
  • Endometriose no Diafragma

Endometriose na Bexiga

A endometriose na bexiga é uma das formas mais raras de a doença se espalhar, tendo uma mulher no máximo 2% de chance de desenvolver esse problema. Ainda assim, é importante estar atenta aos sinais.

Os principais sintomas são dores intensas ao urinar, febre baixa e constante, idas ao banheiro muito frequentes e dores durante as relações sexuais. O tratamento, por sua vez, pode ser feito com terapia de recomposição hormonal ou até mesmo com cirurgias, dependendo do caso.

Endometriose no Pulmão

Também chamada de endometriose torácica, é um tipo que também é raro e pode fazer com que uma mulher tenha não só sintomas externos, como a tosse com sangue, por exemplo, mas também sintomas que afetam o lado psicológico de uma mulher, como fadiga e até mesmo depressão. Assim como nos outros casos, esse tipo de endometriose fora do útero pode ter tratamentos variados e o médico é quem decide qual a melhor forma em cada caso.

Endometriose no Cérebro

Esse tipo de endometriose, assim como a torácica, é considerado um caso profundo. Ela pode afetar de forma ainda amis grave o lado psicológico de uma mulher e os exames que identificam a doença podem variar, já que, quando um caso desse ocorre, as suspeitas normalmente são de outras doenças, até mesmo por conta da raridade com que esse tipo de endometriose ocorre.

Endometriose no Ciático

Profundas dores no nervo ciático, sensação de queimação que se espalha para as pernas, câimbras frequentes e até atrofia muscular são alguns dos sintomas que a endometriose no ciático causa. O tratamento para esse tipo de problema não difere muito dos outros, já que pode variar de terapia de recomposição hormonal até procedimentos cirúrgicos, dependendo da gravidade.

Endometriose no Diafragma

A endometriose no diafragma também é um tipo raro de manifestação da doença, que normalmente é detectado através de uma ressonância magnética. Assim como acontece nos outros casos, os tratamentos variam de acordo com a gravidade do problema.

A endometriose é um tipo de doença que, ao mesmo tempo que causa medo em muitas mulheres, é desconhecido em sua totalidade pela maioria. É importante saber que a endometriose fora do útero pode acontecer e mais importante ainda entender o que causa essa propagação da doença por outros órgãos, para que a mulher conheça melhor seu próprio corpo e evite que isso aconteça.

Ninguém melhor do que você mesma para saber o que está sentindo e quando e saber a hora que é necessário visitar um médico por conta de sintomas anormais. Lembre-se: Quanto mais cedo a doença for identificada, mais chances ela tem de ser curada e de não se espalhar para outros órgãos.

Veja Também: Endometriose e Gravidez – Sonho que Pode se Realizar
Foto: BruceBlaus